Saúde

9 de junho de 2018 16:02

Governo compra 147 ambulâncias para o Serviço de Transporte Sanitário

Medida visa garantir o atendimento de um número ainda maior de pacientes e desafogar os leitos do Hospital Geral do Estado (HGE)

Com investimentos na ordem de R$ 24,3 milhões, o Governo do Estado adquiriu 147 novas ambulâncias para o Serviço de Transporte Sanitário. Implantado em julho de 2016, o serviço cuida do deslocamento dos pacientes para a realização de procedimentos não urgentes e exames, bem como, em transferências para os leitos de retaguarda nas unidades hospitalares conveniadas à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). O objetivo é garantir o atendimento de um número ainda maior de pacientes e desafogar os leitos do Hospital Geral do Estado (HGE).

Os veículos possuem equipamentos de última geração. Além da infraestrutura de alto padrão, eles contam, inclusive, com rastreador via satélite, contribuído para uma transformação do serviço de transporte sanitário em Alagoas.

Das 147 ambulâncias que irão ser entregues aos 102 municípios alagoanos, 17 delas foram entregues às unidades estaduais de saúde da capital e do interior. Isso porque, as unidades de saúde mantidas pelo Estado só dispunham de quatro veículos para realizar o serviço de transporte sanitário, o que comprometia a assistência.

Em Maceió, as ambulâncias foram distribuídas para o Hospital Geral do Estado (HGE), Ambulatórios 24 Horas Assis Chateaubriand, Dom Miguel Câmara, Denilma Bulhões e João Fireman. Também receberam novos veículos a Clínica Infantil Dayse Breda, o Setor de Regulação da Sesau e a Maternidade Escola Santa Mônica.

No interior do Estado, receberam novas ambulâncias o Hospital de Emergência do Agreste, em Arapiraca, e Hospital Arnon de Melo, em Piranhas. Também foram contemplados, o Hospital Ib Gatto Falcão, em Rio Largo; Hospital Antenor Serpa, em Delmiro Gouveia; e Unidade Mista Drª Quitéria Bezerra, em Água Branca.

Este ano, 11 municípios já foram beneficiados: Pilar, Teotônio Vilela, Junqueiro, Anadia, Boca da Mata, Maribondo, Senador Rui Palmeira, Igreja Nova, Penedo, São Luís do Quitunde e Cajueiro.

De acordo com a gerente de regulação da Sesau, Sandra Canuto, a transferência dos pacientes é realizada com uma ambulância padronizada, de acordo com a avaliação dos médicos dos hospitais, e segue as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Durante o trajeto, o paciente é acompanhado por um condutor socorrista e um técnico de enfermagem.

“A transferência é feita de acordo com a avaliação dos médicos dos hospitais. Para isso, eles solicitam o deslocamento do paciente e entram em contato com a unidade para assegurar a vaga. Após a solicitação e agendamento da vaga, a Sesau aciona o Serviço de Transporte Sanitário para realizar o translado de forma segura”, explicou.

As ambulâncias contam com aspirador, nebulizador, torpedos de oxigênio, maca articulada, suporte de soro, estetoscópio, colar cervical, tensiômetros adulto e infantil e desfibrilador automático externo. Esse equipamento é fundamental para iniciar as manobras do Suporte Básico de Vida (BLS) em situações de parada cardiorrespiratória.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH