Saúde

15 de Maio de 2018 07:53

Alagoas registra primeira morte por H1N1 este ano

Faltando dezessete dias para encerrar campanha, cobertura vacinal abaixo da meta preocupa Secretária de Saúde

↑ Campanha contra H1N1 termina no dia 1º de junho e apenas 42,51% do público-alvo foram vacinados no Estado (Foto: Adailson Calheiros)

Alagoas registrou a primeira morte por H1N1 este ano. Há exatos oito dias, um paciente adulto internado num hospital particular de Maceió veio a óbito após contrair a doença. São 17 casos de Influenza até agora. As informações são da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau-AL).

Ainda segundo a Sesau, dos quase 788 mil alagoanos classificados no público alvo da campanha, apenas 42,51% ou pouco mais de 334 mil foram imunizados.

Faltando dezessete dias para o encerramento da campanha, dia 1º junho, existe a preocupação com o cumprimento da cobertura vacinal, que em todo o país está abaixo do esperado.

A Sesau faz o alerta para que a população procure as unidades de saúde ou os pontos de vacinação para a imunização. Em Maceió, são 65 unidades além dos postos fixos nos shoppings da capital. “A Sesau ressalta que a vacina é a forma mais eficaz de prevenir a Influenza”, destaca o órgão.

No ano passado, 10 casos de influenza foram confirmados em Alagoas, três deles levaram a óbito.  O ano de 2016 teve 52 casos da doença e 10 mortes registradas. O Ministério da Saúde enviará, segundo a Sesau, 866.700 doses da vacina contra a Influenza.

O Brasil imunizou até agora 13,6 milhões de pessoas, ou 26,7% do público alvo. O Ministério da Saúde espera vacinar 54,4 milhões de brasileiros até o fim da campanha.

São considerados alvos da vacina idosos, crianças entre seis meses e menores de cinco anos de idade, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores do sistema prisional, reeducandos, adolescentes e jovens de até 21 anos que cumprem medidas socioeducativas.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, até o início deste mês o país notificou 1.005 casos de influenza com 158 óbitos. Destes 597 casos e 99 mortes foram por H1N1, a mesma doença que vitimou o alagoano.

“Em relação ao vírus H3N2, foram registrados 208 casos e 30 óbitos. Ainda foram registrados 112 casos e 13 óbitos foram por influenza B e os outros 88 casos e 15 óbitos por influenza A não subtipado”, aponta o Ministério.

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel

Comentários

MAIS NO TH