Saúde

7 de fevereiro de 2018 17:30

Ingestão de bebida alcoólica deve ser evitada durante uso de medicamentos

Durante o período carnavalesco, consumo de bebida alcoólica é ainda maior

bloco carnaval - Ingestão de bebida alcoólica deve ser evitada durante uso de medicamentos
↑ Consumo de bebida alcoólica tende a aumentar no Carnaval, aponta CRF-AL (Foto: Ilustração)

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que o consumo de álcool per capita no Brasil é de 8,7 L, superior à média mundial que é de 6,2L. E durante o período carnavalesco esse consumo é ainda maior, por isso, o Conselho Regional de Farmácia de Alagoas (CRF/AL) faz um alerta para aqueles pacientes que estão fazendo uso de medicamentos para não misturar com o álcool, inclusive os de tratamento contínuo.

Segundo a farmacêutica Camila Calado, a utilização do álcool associada ao uso de medicamentos altera a função do medicamento e consequentemente vai demandar uma maior atividade do fígado pra metabolizar.

“O álcool é metabolizado no fígado e interfere no metabolismo dos fármacos que também requer a ação de enzimas hepáticas. De uma forma geral, o efeito do medicamento é potencializado quando utilizado associado ao álcool”, explica.

Camila pontua que a depender da classe farmacológica, os efeitos da mistura álcool e medicamento podem provocar irritação gástrica, sonolência, depressão respiratória e outros. “No caso dos antibióticos, por exemplo, a mistura provoca a formação de substâncias tóxicas capazes de induzir danos gastrointestinais. Mas, cada medicamento apresenta uma reação individualizada”, comentou.

Outro fator determinante para ser levado em consideração é a quantidade de álcool ingerida que pode provocar diferentes níveis de interação medicamentosa. “Os efeitos podem ser potencializados ou inibidos, a depender do fármaco”, informou.

Já os pacientes que fazem uso contínuo de medicamentos não devem ingerir bebida alcoólica. “O álcool não interage da mesma forma com todas as classes de medicamentos, por isso, a nossa orientação é para não faça a ingestão de bebida alcoólica se você estiver tomando algum medicamento”, alertou.

Mito

A farmacêutica lembra ainda que os medicamentos que prometem não deixar o paciente com ressaca não passam de mito. A dica mais importante para evitar o mal estar causado pelo excesso de bebida alcoólica é se comer alimentos ricos carboidratos, que servirão de fonte de energia para ajudar o corpo metabolizar o álcool retardando a passagem do álcool para o intestino delgado, local onde é absorvido.

“Não esqueça de beber muita água, antes, durante e depois da festa. Procure intercalar entre a bebida alcoólica, copos de água. A água ajuda a processar o álcool em excesso e supre a perda de líquido provocada pela desidratação do álcool”, orientou.

E se ainda sim, você não seguir as regras e for tomar algum medicamento por conta da ressaca a dica é analgésicos em caso de dor de cabeça; Antiácido em caso de dores estomacais e não tomar nenhum medicamento antes de ingerir bebidas alcoólicas.

Comentários

MAIS NO TH