Política

16 de Fevereiro de 2018 09:00

Câmara Municipal de Maceió inicia ano legislativo

Vereadores e Prefeitura buscam bom relacionamento durante ano eleitoral

↑ Câmara de Maceió (Foto: Sandro Lima / Arquivo)

Os trabalhos da Câmara Municipal de Maceió (CMM) em 2018 tiveram início na tarde desta quinta-feira (15). A sessão contou com a participação do prefeito em exercício de Maceió, Marcelo Palmeira (PP), que abriu os trabalhos.

O prefeito Rui Palmeira (PSDB) entrou em licença de sete dias na quarta-feira (14), dando ao vice o papel de representar o Executivo na primeira sessão do ano na Câmara.

Contudo, o dia foi de falar sobre o papel da Casa na discussão e aprovação de projetos, tendo em conta que 2018 é um ano eleitoral.

Para Kelmann Vieira (PSDB), presidente da Câmara de Maceió, os vereadores terão a responsabilidade de garantir o bom funcionamento da Casa.

“Este é um ano político e não vamos fugir dessas discussões, mas, sobretudo, os vereadores tem a responsabilidade de discutir os projetos que são bons para Maceió. Como o Plano Diretor, que há algum tempo a gente aguarda. É um projeto importantíssimo e vamos debater com a sociedade o que ela quer para os próximos 10 anos para Maceió”, diz Kelmann Vieira.

O parlamentar destacou o que considera como principal para ser discutido pelos vereadores antes da campanha eleitoral: além do Plano Diretor, um projeto que institui benefícios e incentivos fiscais e urbanísticos para a ocupação do Jaraguá.

“Acho que nesse primeiro semestre tem esses dois projetos importantíssimos que a gente precisa discutir bem com a sociedade”, diz Kelmann Vieira.

Já Marcelo Palmeira ressaltou o bom desempenho em aprovação de projetos do Executivo na Câmara de Maceió. Ele enalteceu a bancada e seu líder, o vereador Eduardo Canuto (PSDB).

“O ano de 2017 foi de muitos avanços para a cidade e para o Legislativo, que é de suma para Maceió. Prevaleceu a independência e o Município tem andado junto do Legislativo”, comenta o prefeito em exercício de Maceió.

 

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Amaral

Comentários

MAIS NO TH