Política

22 de setembro de 2017 07:51

Servidores da Assembleia Legislativa Estadual querem reajuste salarial

Sindicato alega que têm sofrido grandes perdas salariais ao longo dos anos

Com a justificativa de que os servidores vêm sofrendo grande perda do poder aquisitivo ao longo dos últimos anos. O Sindicato dos Trabalhadores do Poder Legislativo de Alagoas (STPLAL) solicitou aos deputados, através de ofício, que seja elaborado e aprovado Projeto de Lei com o objetivo de que seja concedido reposição salarial aos servidores efetivos (ativos e inativos) e pensionistas do órgão no percentual de 17,63%, equivalente aos anos de 2015 e 2016.

No ofício, a presidente do sindicato, Zilneide Lages, ressalta que é de conhecimento público que os servidores do Poder Executivo, do Ministério Público e da Defensoria Pública já foram contemplados com o percentual de 6,29%, correspondente ao exercício de 2016.

Como também, tramita na Casa Legislativa, Projeto de Lei concedendo o mesmo percentual aos servidores do Poder Judiciário. Além da movimentação na Casa de Tavares Bastos para que os salários dos servidores do Tribunal de Costas do Estado (TCE) também sejam reajustados.

Na sessão da quarta-feira (20) na Assembleia Legislativa, Zilneide passou por todos os deputados presentes colhendo assinaturas.

Para a reportagem da Tribuna Independente, Lages explicou que estava dando ciência aos parlamentares dos motivos pelos quais a categoria merece ter a revisão salarial de 2015/2016.

“Nós também somos servidores públicos e não podemos ficar de fora. Todas as categorias tem esse direito e também temos o nosso. Todos os deputados foram favoráveis ao nosso pleito. E disseram que iriam nos ajudar no que fosse possível, para que a gente possa alcançar êxito. Mas não é um cumprimento de matéria. É um pedido”, disse a presidente do sindicato, que se mostra confiante em ter seu pleito atendido.

Sindicato espera ter o apoio de deputados

No documento, Zilneide acrescenta que “nada mais justo do que dar também prioridade aos servidores do Legislativo, haja vista que os mesmos vem sofrendo perdas salariais consideráveis pois as datas-base de 2010-2014 ainda não foram totalmente recuperadas, uma vez que o acordo homologado pelo Tribunal de Justiça (TJ/AL) ainda está em andamento e 2015 e 2016 não houve reposição salarial”.

“Aqui na Assembleia Legislativa temos muitas coisas atrasadas para receber. Então é uma luta diária do sindicato buscando os pleitos dos servidores e que são muitos. A sociedade acha que somos privilegiados, mas o servidor efetivo da Casa tem muita perda ao longo desses últimos 20 anos”, destacou a sindicalista. 

Zilneide disse que a categoria quer uma resposta logo e daí saber como vai ficar definido a elaboração do PL e a revisão salarial.

“É uma revisão, não é aumento. De acordo com o índice oficial da inflação do ano passado e de 2015”, salientou Lages.

Reunião com a Mesa Diretora

A sindicalista informou ainda que para acelerar o processo, está tentando uma reunião com a Mesa Diretora da Casa Legislativa para discutir o assunto. Ela espera que os parlamentares receba a categoria já na próxima semana para as negociações serem iniciadas.

“Nós estamos agora tentando para que os deputados que fazem a Mesa nos receba para discutir essas datas-base pendentes. Não tem prazo ainda, mas espero que semana que vem. Já entrei com o pedido de reunião com os eles e esperamos que tenhamos uma posição de sentar para começar as negociações”, explicou.

 

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH