Polícia

14 de Abril de 2018 16:54

Cepa ganhará primeira base comunitária de segurança escolar do Brasil

Projeto encabeçado pelo Batalhão de Polícia Escolar (BPesc) conta com apoio da Secretaria de Estado da Educação

↑ PM será parceira das escolas do Cepa (Foto: Divulgação)

O Batalhão de Polícia Escolar (BPesc) da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), sob comando do Tenente Coronel Silvestre Soares, é quem presenteará o Centro de Estudos e Pesquisas Aplicadas (Cepa) com a primeira base comunitária de segurança escolar do país. “Temos contado com todo apoio da Secretaria de Estado da Educação, inclusive na adequação das instalações. Nossa proposta também é formar um conselho, com a participação de todos os segmentos, para integrar este trabalho”, declara o Tenente Coronel, em visita às instalações da base, na manhã dessa sexta-feira (13).

Segundo o comandante do BPesc, a Base Comunitária compreenderá o conjunto de ferramentas de segurança pública agindo com e para a comunidade escolar. “O interesse em montar uma base comunitária se apoia no sentido de garantir que a escola funcione com tranquilidade e com o olhar voltado para a formação de bons cidadãos. Como o próprio nome induz, será um trabalho integrado, com a polícia fazendo o papel da segurança pública com participação da comunidade, mobilizando e envolvendo as pessoas interessadas em atuar em prol do bem comum”, explica Silvestre Soares.

Serviços

A base comunitária de segurança escolar é formada por militares, coordenada pelo Sargento Marrejone. Dentre os serviços prestados estão: a ronda escolar; visitas às escolas, para orientações e monitoramento, inclusive com palestras por meio do Núcleo de Articulação Comunitário Escolar (Nace). Além disto, visa prestar apoio psicológico à comunidade escolar por meio de instituições parceiras e acessibilidade a serviços médicos de urgência.

“O objetivo é conscientizar, por meio destas abordagens e palestras, visando o combate à violência e a promoção da cultura de paz focada nos direitos humanos. Também estamos firmando parcerias com instituições de ensino para prestar este atendimento psicológico e ainda auxiliar em possíveis acidentes, prestando os primeiros socorros, inclusive estamos buscando apoio para contar com o pessoal especializado do Corpo de Bombeiros e Samu”, pontua.

Fonte: Tribuna Hoje com Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH