Interior

10 de Fevereiro de 2018 00:45

Vila São Francisco se prepara para mais uma grande romaria de Carnaval

Milhares de pessoas são esperadas para a tradicional Festa e Romaria de São Francisco e Frei Damião na Vila São Francisco durante o Carnaval

↑ A tradição de seguir em romaria no período que antecede a quaresma nasceu junto com as multidões que seguiam Frei Damião (Foto: Cortesia/Vitor Menezes

Para quem não vai curtir a folia nos polos carnavalescos ou na capital alagoana, pode se planejar para ter um Carnaval diferente na Vila São Francisco, no interior de Alagoas. Povoado localizado em área limite dos municípios de Paulo Jacinto e Quebrangulo, a Vila Franciscana guarda mistérios de fé e devoção que remontam a primeira metade do século XIX, quando o beato Antônio Fernandes do Amorim, estabeleceu ali o pilar do sonho de uma comunidade baseada nos princípios de partilha, simplicidade e fraternidade pregados por São Francisco de Assis.

Desde então, uma aura de misticismo toma forma além dos muros do Santuário São Francisco de Assis. Nem o assassinato do beato Franciscano em 1954 derrubou por terra a utopia franciscana. Pelo contrário fez nascer um núcleo de resistência que segue atuante até os dias de hoje e guarda histórias de fé e milagres.

A programação no povoado é extensa e atrai pessoas de vários estados.  Hoje (9) a partir das 18h acontece o terço Mariano e Procissão Luminosa até o Monumento de São Francisco no Monte Alverne. Amanhã (10), também às 18h, ofício de Nossa Senhora e às 19h, Missa da Saúde. No domingo (11), às 7h – Missa e as 19h30 – Missa e Apresentação de Pastoril. A programação segue até a terça-feira (13), com missas, procissão e shows católicos.

TRADIÇÃO

A tradição de seguir em romaria no período que antecede a quaresma nasceu junto com as multidões que seguiam Frei Damião, outro franciscano emblemático na história da Vila São Francisco. Natural de Bozzano na Itália, Frei Damião fez do nordeste brasileiro o cenário da sua vida missionária e, apesar de se considerar apenas um servo de Deus, conquistou antes mesmo de sua morte – em 1997 – testemunhos de fieis que garantem milagres alcançados por meio de sua interseção. O guardião e reitor do Santuário São Francisco de Assis, Frei José Mário de Almeida, explica que a Vila São Francisco era o local de refúgio do Frei de Bozzano. “Era aqui que ele fazia seu retiro espiritual e se preparava para a quaresma”, conta.

“Além dos sermões pregados para as multidões silenciosas, o reconhecimento de Frei Damião veio pelo seu ministério de confissão. Pessoas vinham de diversas partes do Brasil para se confessar e ele atendia até o último fiel, madrugada à dentro se assim fosse necessário”, explica Frei Mário.

Desde 2018 a Vila Franciscana tem um motivo especial para a Festa e Romaria do período carnavalesco: “Está próximo do fim o processo de Beatificação e Canonização do Frei Damião pelo Vaticano”. (Foto: Cortesia)

Ele afirma ainda que este ano, a Vila Franciscana tem um motivo especial para a Festa e Romaria do período carnavalesco: “Está próximo do fim o processo de Beatificação e Canonização do Frei Damião pelo Vaticano”.

Conforme registros na Arquidiocese de Olinda e Recife, o processo aberto em 2003, seis anos após a morte do Frei terá sua avaliação final ainda neste mês de fevereiro. A Fase Diocesana que avalia os relatos de milagres realizados pelo Frei Damião de Bozzano (1898-1997) foi concluída em 2012 e a documentação enviada ao Vaticano. O relatório final foi entregue às comissões vaticanas e a causa deve ser vista ainda este mês, no congresso de 18 de fevereiro próximo.

Fonte: Tribuna Hoje / Lucas França com assessoria

Comentários

MAIS NO TH