Interior

7 de dezembro de 2017 18:45

HE do Agreste representa Alagoas como referência no projeto-piloto do Acolhe SUS

Grupo visitou as enfermarias, UTIs e demais setores do hospital

↑ Foto: Davi Salsa Hospital tem programas de humanização reconhecidos pelo MS

O Hospital de Emergência Dr. Daniel Houly, em Arapiraca, foi indicado pelo Ministério da Saúde para representar Alagoas no Projeto Acolhe SUS – Experiência Piloto – na interface com a Política Nacional de Humanização. Pertencente à rede hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde, a indicação consolida o HE do Agreste como referência no atendimento de média e alta complexidade em todo o interior do Estado.

Com uma média de 3.500 atendimentos por mês, o hospital está recebendo investimentos do governo de Alagoas para a triplicação de 40 para 120 leitos. Além dos investimentos em infraestrutura, a unidade de saúde vem adotando uma política de humanização dos serviços em saúde em todos os setores do hospital.

Por conta disso, o HE do Agreste foi o único, em toda a rede pública de Alagoas, indicado pelo Ministério da Saúde para participar do projeto-piloto Acolhe SUS.

Nesta quinta-feira (7), o hospital recebeu a visita da referência técnica do Ministério da Saúde, Ailana Rodrigues Lira, da coordenadora estadual do Programa Nacional de Humanização (PNH), Luzia Malta, e da gestora de Desenvolvimento e Educação em Saúde da Sesau, Patrícia Bezerra.

O grupo visitou as enfermarias, UTIs e demais setores do hospital, conhecendo de perto o funcionamento dos serviços de atendimento aos usuários, bem como as ações e programas de humanização em saúde. A proposta, segundo do PNH, é iniciar o trabalho no HE do Agreste para, em seguida, estender o modelo a toda a rede pública em Alagoas.

“O hospital tem uma gestão muito receptiva e desenvolve um trabalho referência em todo o interior do estado”, avaliou a coordenadora Luzia Malta. Nesse primeiro momento, a equipe da referência fará um diagnóstico das ações e, em seguida, será elaborado um plano de trabalho para a execução do projeto-piloto.

A coordenadora do PNH no HE do Agreste, enfermeira Elisângela Lira, disse que o hospital tem a maior cobertura das unidades da rede, com 78% de todo o Programa de Saúde da Família (PSF). “Desde o início deste ano que estamos adotando, com o apoio da direção-geral e demais setores do hospital, programas de humanização para qualificar ainda mais o nosso modelo de atenção e gestão dos serviços, com atenção especial no usuário e, também, na gestão interna do nosso trabalho”, explicou.

As etapas do projeto-piloto Acolhe SUS incluem a construção e execução do plano de trabalho, que está sendo discutido a partir da realidade do HE do Agreste; implantação de um sistema de fluxograma específico e a construção dos indicadores para a execução do Plano de Ação de Trabalho.

Fonte: Tribuna Hoje / Davi Salsa