Esporte

15 de Maio de 2018 16:43

Em entrevista, Messi diz que ver Neymar no Real Madrid ‘seria terrível’

Jogador do Barcelona afirmou que não gostaria de ver o ex-companheiro defender o maior rival

↑ Messi e Neymar jogaram juntos no Barcelona entre 2013 e 2017 (Foto: Luis Gene / AFP)

O principal astro da Argentina e um dos protagonistas do futebol mundial, Lionel Messi, se mostrou contrário a uma possível ida de Neymar ao Real Madrid. Em entrevista concedida à TV argentina TyC Sports, o jogador do Barcelona afirmou que não gostaria de ver o ex-companheiro de time Neymar defender o maior rival.

“Ver Neymar no Real Madrid seria terrível. Seria um golpe terrível ao Barcelona”, ressaltou o vencedor de cinco prêmios Bola de Ouro, dado ao melhor jogador da temporada.

Sobre os merengues, Messi deixou claro não competir com Cristiano Ronaldo, tido pelos torcedores como maior rival do argentino. Além de evitar direcionar seu foco aos prêmios individuais, o atleta do Barça fez uma análise do estilo de jogo dos adversários blancos.

“Nunca me propus a ser o melhor, nem o segundo, nem o terceiro. Gosto de me superar, ano após ano. Não me interessa ser o melhor da história, não compito com nada. Só quero melhorar. Não compito com CR7. Me estimula ver o Real na Champions, ver que ganham outros títulos… quero ser campeão todos os anos”, falou o jogador, que ainda completou.

“O Real tem jogadores, posição por posição, que são os melhores do mundo. Nós também temos. O Real tem algo que só ele tem: jogando mal, ganha. Se fazem uma partida ruim, recuperam depois. Temos que ser muito superiores para ganhar”, analisou.

Lionel Messi também comentou sobre a campanha passada da Argentina em uma Copa do Mundo, em 2014, no Brasil, além de definir o objetivo dos comandados de Sampaoli para o Mundial da Rússia e explicar o porquê de voltar atrás na decisão de se aposentar da seleção.

“Uma lástima a final do Mundial do Brasil. Fizemos o que fizemos e chegamos na final. Uma boa Copa do Mundo (na Rússia) seria estar entre os quatro melhores. Podemos estar aí pela história que temos. Na última década, sentimos que temos uma obrigação de ganhar e não é assim. Não temos obrigação de nada. Estivemos em três finais e perdemos, e isso é um peso que temos”, contou.

“Depois de decidir que deixaria a seleção, pensei friamente e vi que estava passando uma mensagem errada às pessoas que lutam pelos seus sonhos. Temos que seguir lutando pelo o que queremos”, incentivou o argentino.

Por fim, o jogador de 30 anos reiterou que não sente vontade de deixar a equipe catalã. “Não tenho vontade de sair do Barça. Não estarei melhor em nenhum lugar. É a melhor equipe do mundo, a melhor cidade do mundo, meus filhos já têm seus amigos… não tenho necessidade de mudança. Todos os anos, luto para ganhar tudo. Não preciso sair para demonstrar nada. O Barça e a Argentina são dois dos meus amores”, finalizou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários