Cooperativas

27 de Abril de 2018 15:31

Rotas do Mel incentivam desenvolvimento de pequenos produtores do RN

Programa do Ministério da Integração Nacional estimula a geração de emprego e renda para a população local

↑ (Foto: Codevasf)

O quilo do mel da abelha sem ferrão produzido no Agreste do Rio Grande do Norte pode valer até oito vezes mais que o de outras espécies encontradas no Brasil. Nativas do semiárido nordestino, essa preciosidade é produzida pela abelha jandaíra e tem sido uma das principais fontes econômicas desta região do País. Diante do cenário positivo, o Ministério da Integração Nacional implantou neste mês de abril o primeiro Polo do Mel de Jandaíra no estado. A iniciativa busca estimular ainda mais a produção local, ampliando as oportunidades de empregos e renda da população local.

O projeto implantado na cidade potiguar de Jandaíra, que leva o nome em homenagem à abelha, já conta com mais de 700 colônias. As atividades estão sendo desenvolvidas em nove municípios, onde a grande maioria das cooperativas de produtores é composta por jovens. A previsão é de que mais de 400 famílias sejam contempladas pela ação.

O morador local Francisco Melo Medeiros faz parte de uma associação que cultiva a espécie no município de Jandaíra e explica a importância da iniciativa. “O mel que nós produzimos tem um valor diferenciado pelo fato de ser uma abelha nativa, estar ligado ao bioma, à vegetação e pelo fato de ter mais propriedades terapêuticas do que o mel comum. Além disso, também tem sabor inigualável e é muito apreciado na gastronomia”, contou. A espécie sem ferrão se caracteriza pela cabeça preta, tórax marrom ligeiramente aveludado e abdômen preto.

Para o produtor, a implantação do novo polo da Rota do Mel vai melhorar a qualidade de vida das famílias da região. “Que esta espécie de abelha perca o risco de extinção e em contrapartida a produção do mel gere de fato uma renda mensal pras famílias”, concluiu o produtor.

A Rota do Mel é uma iniciativa que faz parte do programa Rotas da Integração Nacional com o objetivo de promover o desenvolvimento regional por meio do fortalecimento dos arranjos produtivos locais associados à criação de abelhas. Além do ‘Polo do Mel de Jandaíra’, no Rio Grande do Norte, o projeto possui outro polo formalizado: o ‘Polo Apícola do Norte de Minas Gerais’. Mais de 1400 famílias são beneficiadas em 40 municípios. Novos polos da Rota do Mel estão sendo desenvolvidos pela equipe técnica. As associações e cooperativas interessadas em participar do programa, podem enviar uma solicitação à Secretaria de Desenvolvimento regional do Ministério da Integração.

Fonte: Assessoria do Ministério da Integração Nacional

Comentários

MAIS NO TH