Cooperativas

7 de Março de 2018 14:49

Seduc e Emater farão chamada pública para aquisição de produtos da agricultura familiar

Produtores apresentaram às escolas estaduais itens que podem ser usados para a merenda

↑ Gestores conhecem produtos da agricultura familiar que serão incorporados à merenda escolar (Foto: Valdir Rocha / Agência Alagoas)

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-AL) farão uma chamada pública para a aquisição de produtos da agricultura familiar a serem utilizados na merenda de escolas estaduais do agreste.

Na terça-feira (6), em evento na Escola Estadual Izaura Antônia de Lisboa, em Arapiraca, cooperativas de produtores rurais da região expuseram os itens que podem ser adquiridos para o preparo da merenda.

Valdir Rocha

(Foto: Valdir Rocha / Agência Alagoas)

Por meio da parceria entre Seduc e Emater, as unidades terão um reforço na alimentação de seus alunos. Além da verba que já recebem para a compra de merenda, as escolas, em paralelo, serão beneficiadas com mais 30% em recursos, com os quais a Emater vai adquirir produtos da agricultura familiar que serão incorporados ao cardápio já existente.

“Agora, as escolas vão levantar suas necessidades e dizer quais produtos desejam adquirir. Este quantitativo será repassado à Seduc que, posteriormente, vai encaminhá-lo à Emater, que, a partir deste orçamento, vai promover a chamada pública para a aquisição dos itens”, explica a supervisora de Ações Complementares da Escola da Seduc, Rosileide Queiroz Alencar.

O presidente da Emater, Eliseu Rego, disse que a parceria entre a empresa e a Seduc vai enriquecer o cardápio dos alunos da rede estadual. Ele lembrou que as escolas de ensino integral terão um benefício a mais: o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Valdir Rocha

(Foto: Valdir Rocha / Agência Alagoas)

“O PAA já funciona há mais de dez anos e, por meio do programa, compramos produtos da agricultura familiar, que são distribuídos para entidades filantrópicas. Agora, queremos direcionar parte deste quantitativo para as escolas, em especial aquelas que funcionam em regime de ensino integral, que possuem um número de refeições maior por funcionarem os dois horários”, informa Eliseu.

Renda no campo

Na ocasião, as cooperativas apresentaram aos gestores uma diversidade de alimentos que são produzidos pela agricultura familiar, dentre os quais, hortaliças, macaxeira, arroz, feijão, sucos e produtos à base de coco.

Eles também destacaram o impacto social desta parceria, que vai gerar emprego e renda no meio rural. “Cada emprego no campo gera renda e ajuda o agricultor a permanecer na zona rural. Além disso, nossos produtos, são naturais e saudáveis”, afirma Maria José Alves, presidente da Cooperativa dos Produtores Rurais de Arapiraca (Cooperal) e da União das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes) em Alagoas.

Roberto Vieira Nascimento, da Cooperativa de Agricultores e Beneficiadores de Arroz do Povoado Ipiranga (Coabapi), de Igreja Nova, concorda com Maria. “Esta ação vai fomentar a agricultura familiar e o desenvolvimento de Alagoas, beneficiando muitas famílias do campo”, declara.

Valdir Rocha

(Foto: Valdir Rocha / Agência Alagoas)

Os gestores escolares também aprovam a iniciativa. “Trata-se de uma proposta excelente, onde todos saem ganhando. Além disso, temos muitos alunos da zona rural que terão a chance de consumir alimentos produzidos pelos seus familiares e amigos”, frisa Ivan de Almeida, diretor da Escola Estadual de Ensino Integral Lions Clube, em Arapiraca.

Fonte: Agência Alagoas / Texto: Ana Paula Lins

Comentários

MAIS NO TH