Cooperativas

18 de janeiro de 2018 14:42

ONG abre mais de 2.500 empregos em AL e se prepara para vendas de usinas de reciclagem

Proposta é acabar com o problema do lixo em todo o Estado

convite lanac2a7amento usinas iner al - ONG abre mais de 2.500 empregos em AL e se prepara para vendas de usinas de reciclagem
↑ (Imagem: Divulgação)

A Confederação do Elo Social Brasil (Cesb), ONG da sociedade civil com atividades voltadas a combater a desigualdade social, dará posse a diretores estaduais e regionais do Cesb em Alagoas e vai apresentar o projeto de construção de Centros de Triagem e Transbordo (CTT) que vai solucionar o problema do lixo em todo o Estado.

O presidente do Cesb, diz que a Confederação está instalando suas regionais em todo o país e que este é o primeiro passo para que cada Estado tenha usinas e prédios sociais que, além de gerarem empregos, vão oferecer cursos gratuitos a população.

A Confederação terá a parceria do Sindicato Nacional dos Decoradores e Tapeceiros nessas ações o que é uma prova de que a sociedade civil organizada pode dar soluções a problemas que os poderes municipais e estaduais não dão conta sozinhos. “Os CTTs – afirma o presidente – será uma revolução na cultura do lixo no Brasil, transformando o lixo em luxo”. No próximo dia 24.01.2018 às 9 horas, no Edf. The Square Park Office – Dr. Antônio Gomes de Barros, 625, em Jatiúca, acontecerá a Apresentação do Projeto aos Investidores, Prefeitos e autoridades em geral. Os quatro tipos de usinas que serão implantadas no estado, estarão abertas aos presentes para a aquisição e fazerem parte do  projeto.

Empregos e usinas

Em cada um dos Estados, os Diretores do Sindetap visitarão os terrenos para a construção dos CTTs (usinas) e, em áreas de risco social, um prédio do Elo Social que oferecerá à população serviços de psicologia, assistência social, e advocacia, além de promover cursos de formação profissional.

Em Alagoas, a Confederação prevê a criação de 356 empregos diretos na Confederação e outros 2.144 empregos nas usinas do Grupo Iner e nas  Cooperiner (cooperativas) parceiros da ONG, que construirá no Estado 34 CTTs (Centro de Triagem e Transbordo), usinas de compostagem, de incineração e de cremação de animais, além das Cooperativas. Também estão previstos prédios sociais do Elo Social onde serão desenvolvidos cursos para famílias de baixa renda. “Vamos dar ao lixo o tratamento que ele merece e transformá-lo em riqueza para o Estado de Alagoas”, afirma o presidente da Confederação, com o programa “Lixo Zero Social 10”, completando que a proposta é acabar com os lixões e “aquelas cenas dramáticas de crianças buscando alimentos em meio ao lixo”.

Como funciona

A equipe técnica da Confederação agrupou os municípios alagoanos em regionais com até cem mil habitantes que atuarão em consórcios. Assim, um CTT atenderá o grupo de municípios com cem mil habitantes e cada CTT estará preparado para receber 100 toneladas de lixo orgânico diárias. “Cada pessoa produz, em média, 1 quilo de lixo por dia. As Usinas receberão todo esse lixo, triará as riquezas, deixando o lixo para se tornar novamente matéria prima para compostagem”, explica o Presidente.

As Usinas do Grupo Iner, destaca o presidente do Elo Social, tem o diferencial de reciclar e aproveitar 100% do lixo produzido pelo cidadão. “Isto quer dizer que o nosso compromisso com a implantação do Lixo Zero Social 10 é acabar com todos os lixões ilegais e aterros sanitários”.

O programa “Lixo Zero Social 10” absorve todo o complexo de recepção, tratamento e destinação final dos resíduos, inclusive do lixo hospitalar. De acordo com o Presidente, todo o lixo produzido pelo cidadão e por empresas será recolhido, colocando todos os municípios de Alagoas em conformidade com a Lei 12.305/10 que cuida da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH