Cidades

13 de Janeiro de 2018 11:13

Feira de livros usados online garante economia no início do ano

Pais garantem que conseguem obras entre 30% e 50% mais baratas que o valor atual de mercado; se conseguem vender os da série anterior, economia aumenta

Foto: Adailson Calheiros
↑ Mãe afirma que economia com troca de livros é garantida

Com menos de um mês para o início do ano letivo, os pais e até mesmo os alunos estão recorrendo a alternativas para tentar economizar na hora da compra dos livros didáticos e paradidáticos.Umas das alternativas são os sebos. Quem procura esses locais pode garantir uma economia de mais de 50%. Mas uma outra alternativa tem chamado a atenção: são as feiras de livros usados online.

Geralmente elas ocorrem entre pais de alunos da mesma escola. Eles têm criado grupo no aplicativo Whatsapp para trocarem informações sobre os livros que têm para vender, comprar e até doar. Eles garantem que chegam a economizar entre 30% e 50% apenas com a compra.

A nutricionista Carintja Mayara Fernandes, tem dois filhos e é adepta dessa alternativa. De acordo com ela, consegue uma economia de mais de 50% na compra dos livros. “Tenho dois filhos em séries diferentes. Eu fiz as contas. Se fosse comprar todos os livros novos, seria em torno de R$ 1.800. Mas geralmente eu compro usados. A escola geralmente diz que o módulo mudou, mas na verdade não muda muita coisa. A gente comprar os livros em  bom estado de conservação. Poucas páginas são rabiscadas. A depender da escola, os livros nem rabiscados são. A gente apaga e pronto. Evita a cola dos filhos e estão pronto para o uso. Se for comprar tudo novo, fica muito pesado”, diz Carintja.

Para ela, a economia ainda é maior. Como os filhos estão em anos diferentes próximos, ela ainda consegue reaproveitar de um para outro. ‘’Meu filho vai para o sétimo e a minha filha para o sexto, então, o livro dele já será reutilizado por ela. Com essas economias, a gente consegue comprar o restante do material que, aí sim, terão que ser novos”, comenta.

A assistente social, Rosilda Silva, também já recorreu às compras de livros usados através de conversas via grupos na rede social e garante que conseguiu economizar ano passado entre 30% a 40%.

“Comecei essa prática no ano passado. Os livros custam em torno de 150 ou até mais. A gente tem que tentar economizar. Por isso, comecei a comprar os livros usados. Mas temos que ficar atentos porque às vezes a escola adota novos livros. Aí não dá para fazer uso de um módulo mais antigo. Nem sempre a gente consegue aproveitar muito essa economia”, ressalta a assistente social.

A auxiliar administrativo Sylvia Rocha uniu a necessidade de economizar à vontade de dar um “destino sustentável” aos livros que já haviam sido usados em diferentes séries. Em 2014 criou junto a outras mães um grupo no WhatsApp para esse fim. “Com as compras de livros usados é possível economizar e muito. A economia ultrapassa os 50%. Estou no grupo desde que foi criado e sempre compro e vendo livros dos meus filhos”, disse.

“Importante verificar se edição teve mudanças”

Para o economista Rômulo Sales, comprar livros usados garante uma economia muito boa. “Eu sempre recomendo aos pais comprar livros usados. Pesquisar se não houve mudança no módulo (geralmente escola particular que tem o material próprio ou faz mudança a cada ano no módulo), ir a sebos e até mesmo contactar outros pais que têm filhos na mesma escola para fazer a troca. Isso garante uma economia significativa”, diz.

A coordenadora pedagógica Paula Feitosa também acha uma forma inteligente e eficaz essa maneira de comprar os livros dos filhos.

“Acho inteligente comprar usados ou trocar por livros do ano passado com colegas ou mesmo adquiridos em alfarrábios. Não vejo nenhum prejuízo, muito pelo contrário, no caso de escolas de ensino fundamental. Fazíamos um momento no início do ano, mostrando como é legal usar um livro novinho, e como será legal outro colega aproveitar o mesmo livro no ano seguinte e também encontrá-lo em bom estado, ao longo do ano essa conversa seguia. Onde trabalho, fizemos também uma oficina para encapar. Eu mesma comprei várias vezes livros de colegas de meus filhos ou em alfarrábios. Economicamente correto, é o planeta ainda deve agradecer”, explica Paula.

Vagas em grupo de WhatsApp são disputadas

A adesão pelos pais da compra e venda de livros usados online tem dado tão certo que vagas em grupos para esse fim se tornaram bem disputada.

Um grupo criado por pais de várias séries de uma escola particular na capital superlotou e não cabe mais ninguém. Quem quer entrar não consegue e quem já está não quer sair para garantir a negociação no próximo ano.

Por isso, a professora e engenheira agrônoma, Jaqueline Costa resolveu criar um grupo paralelo. Ela explica que estava no grupo mais antigo, mas saiu após negociação para dar lugar a outros pais que queriam entrar. No entanto, a negociação não se concretizou completamente e, como não tinham mais vaga no grupo que estava, ela decidiu criar um para tentar vender os livros que ainda lhe restaram.

Ela explica que normalmente os livro são vendidos por preços 50% menores que  os valores atual de mercado dos novos. “Mas têm pessoas que fazem um pacote e vendem tudo por um único valor. Têm mães que venderam tudo por R$ 100. Fica a critério de cada um. Eu comprei e vendi por 50% dos valor atual”.

Jaqueline destaca ainda os valores altíssimos da lista só de livros. O valor para série do filho dela chegou a R$ 1.600. “Um único livro está custando quase R$ 300. Acredito que isso motivou a grande procura.”

A economia da compra e venda de livros escolares usados é evidente, mas é importante que os pais verifiquem a conservação dos livros e se houve mudanças na edição atual. Os livros de Matemática, História e Geografia do 5º ano adotados pela escola onde o filho de Jaqueline Costa estuda estão com a edição renovada este ano. A informação foi dada por uma outra mãe no grupo para compra e venda das obras. Segundo a mãe, a informação foi repassada a ela pela professora da turma.

Fonte: Tribuna Independente / Lucas França com editoria de Cidades

Comentários

MAIS NO TH