Cidades

16 de dezembro de 2017 13:13

Inspeção veicular a cada dois anos divide opiniões na capital

Análise de condições dos veículos com mais de três anos de uso começa em 2019, mas Detran já se prepara para a mudança

↑ Para o motorista Edvan Alves, mudança publicada no início do mês é positiva e vai beneficiar quem zela pelo veículo (Foto: Adailson Calheiros)

A resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que estipula a obrigatoriedade da inspeção veicular para veículos a partir de três anos de uso da frota registrada têm dividido opiniões de motoristas em Alagoas.

Para uns é necessário, para outros dificulta ainda mais a vida dos proprietários. Nas ruas, as opiniões são as mais diversas. De acordo com o motorista Edvan Alves, de 35 anos, a mudança publicada no início do mês é positiva e vai beneficiar quem zela pelo veículo. “Acho isso muito bom, é ótimo na verdade. Essa semana mesmo um carro com GNV pegou fogo na entrada do Shopping do Benedito Bentes. Com certeza se esse carro tivesse sido vistoriado recentemente isto não teria acontecido”, avalia o motorista.

Edvan diz também que acredita que a novidade trará também impactos negativos, mas que em longo prazo serão atenuados. “Vai ter dificuldade sim por uma parte, mas no fim das contas vamos ter mais carros em boas condições circulando”, acrescenta.

Enquanto isso, o motorista Carlos Roberto, de 42 anos, reclama da medida. Ele afirma que trará burocracia e mais gastos para quem precisa manter a documentação do veículo em dia.

“Para mim é um absurdo, mais outra preocupação. Mas como tudo no Brasil é um absurdo né? Eles estão arrumando outra maneira de controlar, cobrar e nos penalizar pelas coisas erradas que acontecem no país. Eu tenho certeza que existe outra forma de fazer esse controle dos carros ruins, nas ruas mesmo, mas eles não querem”, critica.

Leia mais nas versões impressa ou digital da Tribuna Independente deste fim de semana

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel

Comentários

MAIS NO TH