Cidades

20 de novembro de 2017 22:21

Jovem de Penedo é assassinado em SP e família faz campanha pra trazer corpo para Alagoas

Antes de ir para São Paulo com o objetivo de encontrar um emprego para melhorar de vida, Mirosmar Carneiro residia na Vila Matias, parte alta de Penedo.

↑ Antes de ir para São Paulo, Mirosmar Carneiro residia na Vila Matias, parte alta de Penedo. (Reprodução redes sociais

 

Antes de ir para São Paulo, Mirosmar Carneiro residia na Vila Matias, parte alta de Penedo. (Reprodução redes sociais

Um jovem de 24 anos que saiu de Penedo há cerca de 14 meses para trabalhar em São Paulo foi assassinado neste domingo, 19 de novembro. Agora, como se já não bastasse a dor de perder um ente querido, os familiares de Mirosmar Carneiro dos Santos sofrem pelo fato de não terem como trazer o corpo para ser sepultado em Penedo.

Em contato com a redação de um site local, familiares de Mirosmar Carneiro contaram que o corpo do jovem permanece no Instituto Médico Legal de São Paulo porque a família precisa desembolsar algo em torno de R$ 8.000 para conseguir trazer o corpo para ser sepultado em Penedo.

Em São Paulo, o jovem estava acompanhado apenas de um amigo que, inclusive, é quem está mantendo contato com a família de Mirosmar, já que todos os seus parentes residem em Alagoas. Caso até esta quarta-feira, 22 de novembro, o valor necessário para o translado do corpo não seja adquirido, o cadáver será enterrado em um cemitério de indigentes.

Para que os familiares e amigos possam dar o último adeus ao jovem, um campanha foi iniciada nesta segunda-feira, 20. Quem quiser ajudar poderá depositar qualquer valor na seguinte conta bancária da Caixa Econômica Federal:

Agência: 0058
Operação: 013
Conta: 0015939-3
Favorecido: Sônia Maria dos Santos

O crime

Segundo um parente de Mirosmar, o amigo que acompanhava o jovem em São Paulo contou que ambos estavam em um bar quando a vítima recebeu uma mensagem e saiu do local dizendo que retornava em instantes. Pouco tempo depois, chegou a notícia de que o alagoano tinha sido alvejado, a poucos metros do local, com três disparos de arma de fogo e não tinha resistido.

Antes de ir para São Paulo com o objetivo de encontrar um emprego para melhorar de vida, Mirosmar Carneiro residia na Vila Matias, parte alta de Penedo.

Fonte: Tribuna hoje com Aqui Acontece