Brasil

11 de junho de 2018 20:35

Bombeiros retomam buscas e encontram mais dois corpos de vítimas de naufrágio

Os bombeiros e a Marinha continuam as buscas por uma pessoa que permanece desaparecida após duas embarcações de pescadores naufragarem

↑ Bombeiros e a Marinha buscam por sobreviventes do naufrágio de dois barcos em Itaguaí (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Mais dois corpos de vítimas do naufrágio na Baía de Sepetiba foram encontrados na manhã desta segunda-feira (11), segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro. Os corpoS foram encontrados a cerca de 15 quilômetros de distância da embarcação “Lucas Mar”. Pelo menos 11 pessoas morreram no acidente.

Os bombeiros e a Marinha continuam as buscas por uma pessoa que permanece desaparecida após duas embarcações de pescadores naufragarem, por volta da 0h20 desta sexta-feira (8), em frente ao Porto de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio.

As buscas foram retomadas no início da manhã desta segunda. Nove pessoas já foram resgatadas com vida. Para auxiliar nesta segunda, a Marinha utiliza um drone em alternância com as aeronaves.

Mortos:
Eliezer de Lima Barreto
Nilson Moura
Wanderley Batista dos Santos
Júlio Cesar Braz de Mesquita
Augusto Nery de Faria
Milton Pereira da Silva
Neilton de Souza
Outros três ainda sem identidade divulgada

Nas redes sociais, amigos e conhecidos de Nilson Moura, um dos mortos no naufrágio em Itaguaí lamentaram a tragédia e enviaram mensagens de condolências aos familiares da vítima. No facebook, a cunhada Cátia Regina contou que ele havia saído para pescar com os amigos “como sempre fizera”. O acidente envolveu as embarcações Lucas Mar e Milemar.

Durante a sexta-feira (8), apenas mergulhadores do Corpo de Bombeiros atuaram nas buscas. Segundo um sobrevivente do naufrágio, o grupo estava pescando quando foi surpreendido por um vento forte.

“Paramos para poder pescar, ancoramos o barco. De repente, veio um vento muito forte. O barqueiro falou: ‘Esse vento deve ser de sudoeste. Vamos recolher o material e puxar âncora’. Foi quando de repente o vento entrou muito forte, nós nos trancamos na cabine. Não dava para ver nada. Foi aí que o barco naufragou, coisa de 15 segundos”, contou Marlon Dutra.

De acordo com um funcionário do porto, um rebocador fez contato avisando que teria “homens ao mar”. Quando Anderson da Silva, de 42 anos, chegou para fazer o socorro, encontrou três homens na água, um já desacordado. Ele e seu auxiliar conseguiram fazer os resgates e, logo após, a lancha dos bombeiros chegou levando as vítimas.

Fonte: G1

Comentários

MAIS NO TH