Samu de Arapiraca realizou mais de 1.200 atendimentos de trânsito em quatro meses - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Saúde

19 Mai de 2017 - 16:34

Samu de Arapiraca realizou mais de 1.200 atendimentos de trânsito em quatro meses

Atendimentos ocorreram nas cidades do Agreste, Sertão e Baixo São Francisco
Ascom / Sesau-AL
Maior índice de acidentes está relacionado à queda de moto, com um total de 470 ocorrências, seguido por colisões entre carro e moto, com 242 casos (Foto: Carla Cleto / Ascom - Sesau/AL) Maior índice de acidentes está relacionado à queda de moto, com um total de 470 ocorrências, seguido por colisões entre carro e moto, com 242 casos (Foto: Carla Cleto / Ascom - Sesau/AL)

No primeiro quadrimestre deste ano, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) realizou mais 1.200 atendimentos de trânsito nos municípios do Agreste, Sertão e Baixo São Francisco. Os dados são do Setor de Arquivo Médico e Estatístico (Same) da Central de Regulação de Urgências Médicas da Regional Arapiraca. O levantamento foi feito nos quatro primeiros meses de 2017, de janeiro a abril.

Na região, o maior índice de acidentes de trânsito está relacionado à queda de moto, com um total de 470 ocorrências, seguido por colisões entre carro e moto, com 242.

Em terceiro lugar surgem as colisões entre motos, totalizando 136 casos.

“As estatísticas refletem o quadro epidemiológico dos agravos de trânsito da região, onde as motocicletas se apresentam como um dos principais meios de transporte. A sua utilização inadequada, sem o uso dos equipamentos de proteção, como capacete, luvas e outros itens, além da condução irresponsável, têm gerado danos e sequelas à população”, afirmou o assessor técnico do Samu Arapiraca, Fabiano Lúcio de Almeida.

Além do uso adequado do capacete, o respeito às leis de trânsito, especialmente à direção defensiva, e o respeito ao pedestre são posturas essenciais a todos os condutores no dia a dia no trânsito, destacou Fabiano Lúcio de Almeida.

Ainda de acordo com ele, “o Estado tem realizado a sua parte, mediante campanhas educativas, a exemplo das realizadas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Mas é preciso que a população se conscientize que a melhoria do trânsito começa com a educação para a convivência social”, ressaltou.

Comentários

O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Digite o código abaixo para enviar seu comentário.