Câncer: pacientes particulares e de convênios buscam assistência segura - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Saúde

11 Abril de 2017 - 17:59

Câncer: pacientes particulares e de convênios buscam assistência segura

Confira o que é importante avaliar na hora de escolher um centro especializado para tratar doença
Assessoria / Santa Casa de Maceió
(Foto: Assessoria / Santa Casa de Maceió) (Foto: Assessoria / Santa Casa de Maceió)

A simples suspeita de um câncer já é motivo suficiente para abalar o emocional de qualquer um. Mas, o problema é quando se procura assistência médica e nem sempre o ambiente é acolhedor. Quando não existe um elo entre o paciente e o médico. Quando a burocracia e outros empecilhos retardam o resultado dos exames. Quando o paciente perambula por vários setores, profissionais e prédios diferentes até iniciar o tratamento.

Neste sentido, a Santa Casa de Maceió implantou a Linha do Cuidado Oncológico, que integrou as equipes de oncologistas clínicos, cirurgiões oncológicos, radioterapeutas, hematologistas, especialistas em diagnóstico por imagem e todas especialidades e profissionais da área assistencial que atuam junto ao paciente oncológico.

“Nós prezamos pelo humanismo e pela acolhida na assistência aos pacientes. São pessoas que chegam fragilizadas, que precisam de uma atenção especial e, sobretudo, de informação. Essa é a palavra-chave: informação. A falta dela gera insegurança e temor”, comentou o oncologista clínico Divaldo Alencar.

“Outro aspecto importante na Santa Casa é que o paciente é acompanhado pelo mesmo especialista por toda a vida, o que cria um importante elo de confiança entre médico e paciente”, acrescentou.

A oncologista Andrea Albuquerque afirma que a integralidade do cuidado oncológico garante esse acompanhamento, além de prioridade e agilidade na realização de exames e no início do tratamento. Ela lembrou outro diferencial importante da assistência na Santa Casa de Maceió: “casos novos e complexos são discutidos de forma multidisciplinar por grupos de 15 a 20 especialistas em reuniões clínicas semanais. O tratamento ganha outra dimensão,” finalizou a oncologista.

Comentários

O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Digite o código abaixo para enviar seu comentário.