Homem é processado por curtir posts no Facebook - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Tecnologia

06 Abril de 2017 - 02:00

Homem é processado por curtir posts no Facebook

Cidadão suíço curtiu um total de oito posts
Olhar Digital
Reprodução

Aparentemente, aquilo que você fizer nas redes sociais pode vir a ser usado contra você numa corte de Justiça. É o que ocorre na Suíça, onde um homem de 45 anos está sendo processado por curtir determinados posts no Facebook, de acordo com o jornal local The Local.

O cidadão suíço curtiu um total de oito posts que acusavam Erwin Kessler, o presidente de uma associação de proteção aos animais (VgT), de racismo e antissemitismo. Os posts foram feitos por outras associações do mesmo tipo, que queriam se dissociar da VgT por conta do envolvimento passado de seu presidente com grupos neonazistas e que negavam o holocausto.

Kessler, no entanto, viu as curtidas do homem e decidiu levá-lo aos tribunais, processando-o por difamação. De acordo com o presidente da VgT, as curtidas ajudaram aqueles posts a chegar a mais pessoas. Se for condenado, o homem de 45 anos pode ter que pagar uma multa pesada, além dos custos jurídicos de seus acusadores.

Descurtir

Pode até fazer sentido considerar que alguém que curtiu um post difamatório sobre você ajudou a dar mais alcance àquela difamação. No entanto, o caso em questão é mais complicado, porque Kessler já foi de fato condenando pela Justiça suíça por discriminação racial, segundo o jornal. Além disso, ele está processando também oito outras pessoas por motivos semelhantes ao mesmo tempo.

Curiosamente, essa não é a primeira vez que um caso desse tipo acontece na Suíça. De acordo com o The Next Web, no ano passado um jornalista foi processado no país por retuitar frases ofensivas. A Justiça decidiu que a redistribuição dos tweets não era passível de punição, e que apenas o autor original dos comentários ofensivos poderia ser acusado.

Mesmo assim, esse caso não poderá ser usado como precedente na discussão sobre as acusações de Kessler. Isso porque na lei Suíça há uma distinção feita para casos de racismo, o que significa que esse caso será tratado de maneira diferente.

Comentários

O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Digite o código abaixo para enviar seu comentário.