Ailton Villanova

28 de Fevereiro de 2018

Contaminado pelo nome

Cidadão honesto e trabalhador, o sertanejo Eutrópio Messias de Abreu era um homem crédulo e até certo ponto ingênuo. Um dia ele teve um sonho diferente daqueles que costumava ter e, por conta disso passou a viver tempos de aperreio. Quando não suportou mais essa carga pesada, resolveu consertar o erro “pra ver se as […]

27 de Fevereiro de 2018

Felicidade infernal

O bompartense Esmeraldo de Jesus, que era mais conhecido pelo apelido de “Filé de Gafanhoto”, ou simplesmente “Filé”, foi um sujeito de muito caráter. Antigo tecelão da fábrica de tecidos Alexandria, localizada na principal artéria do bairro do Bom Parto, ele trabalhava dia e noite para sustentar a vaidade da mulher Eucalina, que jamais deu […]

24 de Fevereiro de 2018

A feijoada do Bidé

O Bar e Restaurante do Bidé, cujo dono era o Albidênego Feitosa, ficava na parte mais arejada do Farol. Durante muito tempo foi considerado o estabelecimento de comilança que servia o melhor rango caseiro em toda Maceió. Tanto era, que a freguesia – que misturava democraticamente proletários, ricaços, autoridades dos três poderes, e até putas […]

23 de Fevereiro de 2018

A mulher e a cura do pinguço

Dizem que o primeiro pileque o Etanólio Bezerra tomou no dia do seu batizado. Pode parecer absurdo um garotinho de seis meses de nascido encher a cara de maneira tão… digamos, irresponsável. Aconteceu o seguinte: padre Ostílio, oficiante da cerimônia, distraiu-se com as rezas, e deixou o vinho da missa dando sopa. Aí, o garotinho, […]

22 de Fevereiro de 2018

Desejos etílicos

Todos os dias, de segunda a sábado, vez por outra aos domingos, os amigões e colegas de copo Alcolídio Salvador, Libanésio Almeida e Etilênio Canabrava se juntavam no Bar Guilha, de propriedade do não menos bruegueiro Alicante Canavieira. No fim de cada mês, o trio recolhia à gaveta do estabelecimento do sobredito quase todo o […]

21 de Fevereiro de 2018

… E viva o churrasqueiro!

A sogra do Pedro Alcoforado, dona Sinfrônia Batista, não o suportava, por um motivo plausível: ele nunca foi visto sóbrio. Pelo menos por ela. Troviscado contumaz, Alcoforado colecionava medalhas de “honra ao mérito” dado o fato de haver se tornado o “Ébrio Brasileiro da Década”, tendo iniciado a façanha nos anos 50, logrando repeti-la nos […]

20 de Fevereiro de 2018

A loura endividada

Instituições evangélicas de tudo quanto é denominação – até aquela do “Amor Divino” –, estão invadindo emissoras de rádio e televisão. E exibem os mais insólitos espetáculos, verdadeiras enrolações, com uma única finalidade: faturar alto. Pastores e afins discursam perante microfones e desfilam diante câmeras de TV, alguns deles com a desenvoltura de astros cinematográficos. […]

17 de Fevereiro de 2018

Preparando o futuro

Houve tempo em que jamais se pensou que as imoralidades políticas fizessem parte do cotidiano das casas legislativas e dos palácios governamentais. Hoje, elas viraram rotina., com destaque para o Mensalão e o Petrolão, que viraram motivos de chacota no mundo todo.   No princípio, figurões da República e do parlamento, debochavam:   – Que […]

16 de Fevereiro de 2018

Que mosca mais inconveniente!

Nascido e criado no Mutange, antigo distrito emprensado entre Bom Parto e Bebedouro, com fundos para o bairro do Pinheiro, o Apucanásio Tavares era um caboco viciado em apostas. Apucanásio apostava em tudo. Qualquer palavra ou opinião em contrário ao que pensava, ele já saltava com o costumeiro “quer apostar?” Frequentemente era visto nas casas […]

9 de Fevereiro de 2018

O campeão de sinuca

      O tal de Cordígero Francisco, nascido no bairro portuário do Jaraguá, nunca deixou de ser chato. Chato e boçal. Só ele sabia das coisas. Só ele era o bacana. Quando começava a contar vantagens, era pra matar qualquer um de raiva. As mulheres mais lindas do mundo estavam caídas por ele, alardeava sem o […]