Mínima fome mínima - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Blog | COTIDIANO ATIVO, por Antonio Moura

30/01/2017 10:40

Mínima fome mínima



Comer virou uma experiência quase solitária, com muito sódio, regada a uma mistura de sei lá quantos corantes com um sabor igualmente artificial, mas curiosamente não agrada a ansiosos e nem sacia esfomeados: tudo num precinho acessível e com muito guardanapo para garantir mais um prato. 

Façamos um exercício: parece exagero – e pode até ser um pouco – mas você consegue se lembrar de ter saído para comer com a sua família ou todos juntos na mesa ao menos três vezes esta semana? Se sim, você é um vitorioso e não precisa se preocupar.

Caso não, bom, precisamos mudar isso – inclusive eu. Lembro que mais novo as três refeições eram feitas com todos meus irmãos e meus pais à mesa em um momento de descontração, de comer vegetais, de jogar conversa fora e manter todo mundo atento aos causos e histórias de cada um, além de brigar um pouco, anunciar grandes acontecimentos familiares e até de brigar – nas devidas proporções. 

Eu tenho buscado, ao máximo, sentar com minha esposa e filhos para comermos juntos e criar memórias afetivas e adianto que todo o esforço é mais que válido e necessário para que não nos afastemos uns dos outros, pois esse tempo corrido já faz isso para nós e contra nossa vontade. Entre ficar na fila de espera de fast foods, prefira criar laços afetivos também na hora de comer, mas não se esqueça de escovar os dentes. 

Até o próximo texto.

* Antonio Moura é superintendente municipal de Transportes e Trânsito de Maceió. É graduado em Administração e Marketing com pós-graduações em Docência do Ensino Superior e em Gestão de Pessoas. 

Facebook