Quando crescer não é breve - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Blog | COTIDIANO ATIVO, por Antonio Moura

18/01/2017 12:42

Quando crescer não é breve



Durante muito tempo o verbo crescer me pareceu um verbo aplicado somente às crianças dos meus parentes e amigos já pais e, talvez sem intenção, fiquei preso à ideia de não perceber o desenvolvimento dos meus filhos, mas não por escolha: é fácil se apegar à melhor (ou para nós pais) fase deles – os primeiros anos de vida. 

Preferimos a superproteção, o mertiolate de efeito rápido e entrega de todos os pedidos ao diálogo elaborado que direcione à evolução pedagógica dos nossos filhos, pois às vezes a escolha é quase sempre dos pais: “quero a minha criança um eterno bebê de quatro, cinco anos de idade”. Parece um condicionamento bem sutil – a questão de aceitar o crescimento dos nossos filhos está lá, porém, achamos melhor ignorar até a “idade certa”.

Surgem os amiguinhos – de repente esses mesmos amigos passam a frequentar a nossa casa, conhecemos os pais, damos carona e vai surgindo um pouco de vergonha, os beijos e abraços diminuem anunciando a festa de hormônios e o escanteamento: nossos filhos e outras preferências vão tomando conta das conversas. Esse é apenas um dos vários sinais que não acompanhamos : crescer é inevitável.

Não há dica exata ou pelo menos desconheço, afinal, fomos crianças também, crescer deveria ser parte de uma construção coletiva, participativa e integrativa. Culpamos a falta de tempo e a agenda disciplinatória de várias atividades fora da sala de aula para compensar a distância por que simplesmente queremos emoldurar  a inocência infantil sabendo que a pintura é de um adolescente cheio de espinhas.

Sejamos mais honestos conosco: queríamos liberdade sem saber o que é liberdade, poder fazer o que outros amigos faziam, crescer como sinônimo de rompimento também, mas sem esquecer que nós pais devemos estar juntos para indicar os caminhos para a independência ainda que até a maioridade. Aliás, maioridade é outro assunto, até lá, nada de transformar crianças em pequenos adultos. 

* Antonio Moura é superintendente municipal de Transportes e Trânsito de Maceió. É graduado em Administração e Marketing com pós-graduações em Docência do Ensino Superior e em Gestão de Pessoas. 

Facebook