Posse repercute o xadrez para 2018 e os bastidores políticos - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Blog | Blog do Dresch

A chegada à estrutura do Governo do Estado do ex-prefeito de Junqueiro Fernando Pereira para assumir a Secretaria de Assistência Social não é apenas uma mera substituição administrativa no próprio governo. É também, dizem os analistas políticos, uma jogada de Renan Filho mexendo o jogo para 2018, mais precisamente as eleições para o Governo do Estado. Sabe-se que a família Pereira é umbilicalmente ligada ao senador Benedito de Lira, que apoia publicamente o grupo do prefeito Rui Palmeira, potencial concorrente a governador pela oposição.    
Na contramão da crise

Chamou atenção ontem o discurso enfático e com perspectiva positiva do governador Renan Filho durante a posse do novo titular da Secretaria de Estado da Assistência Social, Fernando Pereira, sobre os vários investimentos que o Governo do Estado tem feito desde o ano passado - período agudo da crise econômica no Brasil  - , mesmo com a grave situação que assola o país, sobretudo a grande maioria dos outros Estados. No rol, Renan Filho listou a entrega para este ano de 2017  de escolas em tempo integral, de hospitais, investimentos  em segurança pública, estradas dentro do programa Pró-Estrada e mobilidade urbana, como os eixos viários paralelos à Avenida Fernandes Lima, o viaduto da Polícia Rodoviária Federal, isso sem falar nas duplicações da AL-101 Norte, da Barra de São Miguel a São Miguel dos Campos e a duplicação de São Miguel dos Campos até Arapiraca.

Servidores públicos 

Deu na Agência Brasil. Em 2016, o governo federal expulsou 550 servidores por irregularidades. Em 65% dos casos, o motivo do desligamento foi a prática de atos relacionados à corrupção. O número de expulsões registradas em 2016 é o maior para um ano desde o início do levantamento em 2003. Os dados são do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU). De acordo com a CGU, das demissões registradas em 2016, 445 foram de servidores efetivos, 65 cassações de aposentadorias e 40 destituições de ocupantes de cargos em comissão.
Servidores públicos 2
pós a prática de corrupção, que somou 343 casos, as irregularidades com maior número de casos foram o abandono de cargo, a inassiduidade ou a acumulação ilícita de cargos. Os dados não incluem os empregados de empresas estatais, como a Caixa Econômica Federal, Correios, Petrobras, entre outras. Os servidores punidos, nos termos da Lei Ficha Limpa, ficam inelegíveis por oito anos. Dependendo do tipo de infração cometida, também podem ficar impedidos de voltar a exercer cargo público.
Servidores públicos 3
Desde 2003, o governo federal expulsou 6.209 servidores. Destes, 5.172 foram demitidos, 493 tiveram a aposentadoria cassada e 544 foram afastados de funções comissionadas. As unidades da federação com maior número de punições foram Rio de Janeiro (1.096), Distrito Federal (763) e São Paulo (667).
*** O ator Leonardo Vieira esteve na tarde de ontem na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, no Rio, para prestar queixa contra os ataques homofóbicos que vem sofrendo pela internet. As ofensas começaram depois da publicação de fotos do ator beijando um outro homem no fim de uma festa. Leonardo procurou a polícia após publicar uma carta aberta ao público em que fala do episódio e, pela primeira vez, sobre sua sexualidade.
*** À imprensa, Leonardo Vieira lamentou ainda que a homofobia ainda não seja considerada crime no Brasil. "Que passe a ser! Há pessaos que morrem por causa disso, famílias são destruídas. Estou dando voz a pessoas que não seriam ouvidas: o menino do morro, uma pessoa que é morta com uma lâmpada na cabeça na (Avenida) Paulista. Estou aqui como representante dessas pessoas", afirmou o ator.
*** Da atriz, Meryl Streep no palco do Globo de Ouro,  no domingo, ao receber o prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto da obra, em longo discurso endereçado a Donald Trump, presidente eleito dos Estados Unidos: "Hollywood está repleta de forasteiros e estrangeiros, e se você nos chutar todos para fora (do país), você não terá nada para assistir, exceto futebol e MMA, que não são arte", alfinetou. 
*** "O desrespeito convida o desrespeito, a violência incita a violência", continuou. "Quando os poderosos usam sua posição para intimidar os outros, todos nós perdemos", completou a atriz.  

Facebook