Humilhação em Arapiraca - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Blog | Roberto Baia

O prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, deve orientar melhor os seus secretários que estão usando o nefasto método da humilhação ao demitir e mandar para casa os servidores comissionados e contratados da gestão anterior, que permanecem em seus locais de trabalho com a esperança de manter o emprego.

 

Rancor e perseguição

Teófilo sabe muito bem o que é a importância do emprego, mas deixa transparecer um certo ar de rancor onde, no passado recente, foi preterido por aliados políticos como Célia Rocha e (pasmem) e o chefe dos tucanos, Teotonio Vilela Filho, para disputar a Prefeitura de Arapiraca.

Vale lembrar que no último debate entre os candidatos a prefeito de Arapiraca, ele chegou a questionar o candidato do PMDB, Ricardo Nezinho, cujo o pai, Manoel Pereira Filho (Nezinho), teria empregado toda família na Assembleia Legislativa.

 

Murro certeiro

Ricardo respondeu na bucha e acabou acertando com luva de pelica um murro certeiro na boca do oponente ao lembrar que Teófilo procurou o seu pai para pedir emprego para a sua esposa, o qual foi atendido prontamente.

Ao que parece, Rogério, além de comandar o “caça as bruxas” na sua administração é um tremendo de um mau agradecido.

Pode uma coisa dessas???!!!

Novos diretores

Os diretores ligados à administração superior do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) tomaram posse, nesta segunda-feira (09), em ato solene promovido pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto. Todos eles já integravam a gestão do ex-chefe da instituição, Sérgio Jucá, e foram reconduzidos aos cargos em função do trabalho reconhecido.

 

Cerimônia

A cerimônia, que ocorreu na Sala dos Colegiados da Procuradoria Geral de Justiça, localizada no bairro do Poço, foi comandada pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, pelo subprocurador-geral Administrativo-Institucional, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, e pelo chefe de Gabinete do MPE/AL, Almir José Crescêncio. Foram empossados o diretor-geral, Carlos Eduardo Ávila Cabral, o diretor de Apoio Administrativo, Ivan de Holanda Montenegro, a diretora de Programação e Orçamento, Jamille Mendonça Setton Mascarenhas, o diretor de Contabilidade e Finanças, Artur Tavares de Carvalho Barros, a diretora de Pessoal, Dilma Alves de Queiroz, o diretor de Tecnologia da Informação, Marcel de Castro Vasconcelos, a diretora de Comunicação, Janaina Ribeiro Soares, a consultora Jurídico-Administrativa, Elenise Daudt Tenório de Souza, e a diretora da Controladoria Interna, Priscila Gonçalves Tenório Lins Teixeira.

 

Manteve equipe

“Mantivemos toda a equipe que já trabalhava na gestão do ex-procurador-geral porque sabemos da capacidade técnica de cada um desses profissionais. São pessoas que possuem know how no trabalho que desenvolvem e, certamente, vão continuar contribuindo para o bom funcionamento do Ministério Público”, disse Alfredo Gaspar de Mendonça Neto.

Casa de apoio

Tramita na Assembleia Legislativa, o requerimento de autoria da deputada estadual Thaise Guedes (PMDB) que prevê a instalação de Casas de Apoio aos familiares de enfermos no Estado de Alagoas.

 

Justificativa

A parlamentar apresenta na justificativa do requerimento, encaminhado ao Governo do Estado e a Secretaria de Estado da Saúde, que a construção das casas tem por finalidade abrigar os acompanhantes dos doentes advindos do interior do Estado.  “O intuito da implantação destes espaços, é que os familiares possam receber abrigo e orientação enquanto aguardam atendimento de seus entes pela rede pública de saúde. Na maioria das vezes, os acompanhantes ocupam os pátios e recepções dos prédios, por não ter para onde ir”, defende Guedes.

 

Hospitais

A indicação solicita que as Casas sejam criadas para familiares e cuidadores de enfermos que estejam internados em grandes hospitais, a exemplo do HGE (Hospital Geral do Estado), do Hospital Universitário, da Unidade de Emergência do Agreste e de centros de referências como a Adefal (Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas), a Pestalozzi e a Apae, como também nas proximidades de hospitais conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Proposta

“A proposta da casa de apoio será receber pessoas com baixo poder aquisitivo, que não possui condições de arcar com os custos de passagens, hospedagem e alimentação durante o período de tratamento ou internamento”, conclui a deputada.

 A proposta deverá ser apreciada em plenário, após o retorno do recesso parlamentar, previsto para o dia 14 de fevereiro. 

 

Saúde mental

Pela primeira vez, Alagoas abraça a Campanha Janeiro Branco e é palco de ações simultâneas em alusão à Saúde Mental. O movimento será lançado nesta terça-feira (10/01), às 8h, no restaurante Bodega do Sertão, durante o Café Psi – evento consagrado pelo público alagoano e referência no debate de questões relevantes acerca do universo da Psicologia e sua influência no ser humano e nas relações interpessoais.

  

... A iniciativa é fruto do engajamento de um grupo de psicólogos locais ciente da necessidade de amplificar o assunto entre todos os setores da sociedade.

 

... Principalmente, por entenderem que discutir a temática é investir em qualidade de vida e combater o crescimento de casos de transtornos depressivos, transtornos de ansiedade, transtornos bipolares, obsessivo-compulsivos, suicídio e dependência de substâncias psicoativas.

 

...  “Desde o momento em que entramos em contato com a campanha e percebemos a necessidade de elevá-la em nosso Estado, pensamos em como poderíamos contribuir. Como o Café Psi já é um evento que tem o objetivo de dialogar assuntos interdisciplinares, mas com foco na Psicologia, entendemos ser o espaço ideal para o lançamento do Janeiro Branco e o pontapé inicial para o seu fortalecimento em Alagoas”, destacou Janaína Diniz, psicóloga e idealizadora do evento.

Facebook