O TIRO SAIU PELA CULATRA... - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Blog | Juliete Laura

Todos os meios de comunicação estão noticiando que um dos menores acusados de participar doestupro coletivo no Piauí foi morto pelos coleguinhas de crime. Inclusive me mandaram as fotos da cabeça dele estraçalhada (não que eu fizesse questão de ver). Coisa feia, gente! Uma verdadeira barbaridade! Me pergunto que tipo de pessoa seria capaz de tamanha monstruosidade... ah, lembrei! Os menores da Maria do Rosário. Esses aí que você defende que são os excluídos vítimas da sociedade. Vai falar isso para o que morreu lenta e dolorosamente, vítima das vítimas da sociedade. A cabeça dele ficou realmente horrenda, não vou mentir que me deu pena, quase tanta pena quanto das garotas estupradas e espancadas repetidas vezes por horas a fio (e ainda jogadas de um barranco...). A violência sofrida por aquelas garotas (essas realmente vítimas) ainda hoje me incomoda. Imagina só você, aleatoriamente, ser escolhida para ser violentamente abusada ou abusado por uns tarados nojentos que, não satisfeitos, ainda tentam lhe matar... é realmente trágico. Senti (e ainda sinto) pena (das garotas).

Quanto ao adolescente vítima dos amiguinhos inofensivos, confesso que minha pena durou coisa de 5 segundos... e durou pouco porque, apesar da hediondez do crime (que, na verdade, nem é crime - legalmente falando), ele provocou a própria morte. Já diz o ditado que "quem com porco anda, farelo come". Ele escolheu estar onde estava. Ninguém estupra alguém afim de suprir uma necessidade que não foi suprida pelo Estado opressor. Se escolhe estuprar alguém porque, no mínimo, se é um monstro. Ao escolher cometer um ato infracional, aquele jovem escolheu ir para um centro de internação. Ao escolher suas companhias, aquele jovem escolheu assumir o risco de andar em péssima companhia. Costumo dizer que devemos sempre respeitar as escolhas das pessoas. O respeito ao livre-arbítrio é um princípio cristão, inclusive. Também é um princípio cristão que, aqui nesse mundo, a gente costuma colher o que planta. Não se trata de maldade ou bondade, se trata pura e simplesmente de justiça.  Me chame de monstro, se quiser. Mas eu já lhe adianto que nunca serei tão montro quanto aqueles que esbagaçaram a cabeça do colega dentro do centro de internação. 

O crime foi bárbaro? Foi. Menos que os estupros praticados, mas não deixa de ser bárbaro. Aos que criticam a redução da maioridade penal, só um recado: provavelmente se esses adolescentes respondessem como os adultos, é provável que não teriam matado o coleguinha. E sabe por que? Porque não ficariam apenas três anos internados (no máximo), e sim responderiam por mais um crime... que iria fazer com que ficassem mais muitos e muitos longos anos na cadeia. Mas eles são apenas adolescentes e, não importa o que façam, só ficarão NO MÁXIMO 3 anos internados. Já vão ficar de qualquer forma... então 10 mortes a mais ou  a menos, não vai fazer a mínima diferença... 

 

Juliete Laura é advogada e defensora ferrenha da Lei do Retorno. Acredita que aqui se faz e aqui se paga. Tem medo da violência, de bandido e dos juros do cartão de crédito.

Facebook