Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 34
Warning: implode(): Invalid arguments passed in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 40
class="post-template-default single single-post postid-106210 single-format-standard">

Sérgio Toledo

6 de junho de 2018

Concussão cerebral.

Trauma crânio encefálico ou concussão cerebral é um movimento brusco do cérebro dentro da caixa craniana.
Para entender melhor, o cérebro não é sólido. Parece uma gelatina. Um movimento brusco da cabeça ou do pescoço pode movimentar o mesmo dentro da caixa óssea e fazer com que a pessoa perca o sentido, desmaie. E fique com alguma amnésia. Não lembrar algo antes ou depois do episódio.
Traumas na luta de boxe ou MMA. No futebol com certa frequência. Agora está sendo mais observada pelos médicos dos clubes e dirigentes.
Recentemente o episódio de um goleiro. Citado também o de um zagueiro da seleção brasileira de futebol.
O futebol profissional deveria já ter evoluído muito com a tecnologia para cuidar dos atletas como também evitar alterações de resultados.
O voleibol e o basquete para citar apenas dois esportes, por exemplo, pode substituir um atleta e o mesmo voltar, enquanto o futebol não.
No caso de suspeita de concussão cerebral a equipe médica do clube deveria retirar o atleta e fazer exames clínicos. Constatada a não interferência na saúde do mesmo ele voltaria ao gramado saindo o que havia entrado para substitui-lo.
Mudando um pouco o foco, porém permanecendo no futebol por que não acabar com o impedimento? Mesmo com a tecnologia avançada das câmaras de vídeo os analistas tem que repetir o lance a exaustão para saber se “aquele pé” estava cinco cm além. Ora acabem com o impedimento e teremos mais sensação no esporte bretão e com mais gols!