Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 34
Warning: implode(): Invalid arguments passed in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 40
class="post-template-default single single-post postid-106856 single-format-standard">

Blog do Dresch

8 de junho de 2018

Alagoas na Copa em debate no Arquivo Público

 

O Projeto Chá de Memória, desenvolvido pelo Arquivo Público de Alagoas (APA), entra em campo na tarde de hoje para discutir a participação de Alagoas nas Copas do Mundo. Estarão conduzindo o assunto o historiador, escritor e diretor do Museu dos Esportes, Lauthenay Perdigão e o radialista e cronista esportivo Antônio Torres. A pauta passa pela participação de jogadores alagoanos no maior evento esportivo do mundo e as coberturas feitas pela crônica esportiva de Alagoas nos diversos mundiais. O evento está marcado para ás 16h na sede do Arquivo Público no bairro de Jaraguá. Para a Superintendente do Arquivo, Wilma Nóbrega, a parceria com o Museu dos Esportes trouxe frutos positivos, unindo futebol e cultura em ritmo de Copa do Mundo.

Governo desmoronando

Cada vez mais o cerco se fecha em torno do governo de Michel Temer. Agora a Polícia Federal investiga o pagamento (propina) de R$ 10 milhões, feito pela Odebrecht em 2014, e acertado em um jantar no Palácio do Jaburu, residência de Temer então. Por isso mesmo a PF pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a quebra do sigilo telefônico de Temer, e dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Minas e Energia). O pedido foi encaminhado ao ministro Edson Fachin, relator da investigação sobre a propina. Ele pediu a manifestação da procuradora-geral Raquel Dodge, que se posicionou contrária à quebra do sigilo para Temer, mas concordou com a quebra dos demais. É a primeira vez que uma investigação em andamento pode quebrar o sigilo telefônico de um presidente da República. No outro inquérito em que Temer é investigado sobre a propina no setor portuário, foram quebrados os seus sigilos fiscal e bancário pelo ministro Luís Roberto Barroso.

Evangélicos preferem Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o candidato preferido dos evangélicos que participaram da Marcha para Jesus, recentemente em São Paulo, apesar da presença predominante de pré-candidatos da direita e extrema direita como João Dória (PSDB), Flávio Rocha (PRB) e Jair Bolsonaro (PSL). Na pesquisa, feita durante a caminhada religiosa, Lula obteve 20,09% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro com 15,6% e depois pela ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede) com 5,91%. A pesquisa foi realizada pelo Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política (Neamp) da PUC-SP, em parceria com o Grupo de Pesquisa Comunicação e Religião da Intercom.

Projetos ambientais

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) comemora os avanços ambientais obtidos em Alagoas com uma série de atividades que inclui o lançamento de um programa de reflorestamento, assinatura de convênio para cooperativas de catadores e ainda uma homenagem aos prefeitos alagoanos pelo fim dos lixões nos municípios. As ações acontecem nesta sexta-feira (8), a partir das 9h no Salão Aqualtune, no Palácio do Governo. O lançamento do Programa “Planta, Alagoas”, que visa reflorestar as matas ciliares nos próximos quatro anos, abre a programação. A Semarh doará 1 milhão de mudas aos municípios para o plantio, que terá a participação do Comitê de Bacias Hidrográficas de Alagoas.

Projetos ambientais 2

Ainda no evento desta sexta, o secretário Alexandre Ayres, assina o convênio de apoio aos catadores de reciclados junto ao Sebrae. Este projeto contempla 14 cooperativas de catadores que atuam em Maceió, Arapiraca, Marechal Deodoro, Piranhas, Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Quebrangulo, São Miguel dos Campos, Campo Alegre e Coruripe. Nestas cidades serão executadas capacitações para melhorias pessoais e profissionais dos cooperados, ampliando o poder de atuação das cooperativas. Por fim serão homenageados os prefeitos de Alagoas por sua contribuição em acabar com 100% dos lixões no Estado.

BNDES financia energia solar

O Programa Fundo Clima do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi modificado e a partir de agora pessoas físicas terão acesso a financiamentos para a instalação de sistemas de aquecimento solar e sistemas de cogeração (placas fotovoltaicas, aerogeradores, geradores a biogás e equipamentos necessários). Os recursos poderão ser contratados em operações indiretas somente por meio dos bancos públicos. A implantação de sistemas de energia solar permite aos consumidores reduzirem gastos na conta de luz, já que comprarão menos energia da concessionária e poderão, dependendo da região, vender o excedente obtido com o equipamento.

BNDES financia energia solar 2

Além da redução dos gastos com energia, a geração distribuída traz benefícios para o sistema elétrico, já que conta com vários pontos de geração espalhados pelas residências e comércio, reduzindo o risco de interrupção no fornecimento de energia. Os limites do Fundo Clima alcançam 80% dos itens financiáveis, podendo chegar a R$ 30 milhões a cada 12 meses por beneficiário. Para renda anual até R$ 90 milhões o custo é de 0,1% ao ano, e a remuneração do BNDES é de 0,9% ao ano. Isso para pessoas físicas e jurídicas (empresas, prefeituras, governos estaduais e produtores rurais).

 

 

  • A Polícia Militar, recentemente, realizou um remanejamento no comando de seus batalhões e em órgãos vinculados. Agora é a vez da Polícia Civil anunciar diversas mudanças na sua estrutura administrativa.
  • Segundo o diretor-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, as modificações devem acontecer até o próximo dia 20, e servirão para “oxigenar” a instituição.
  • “Estamos estudando alguns dos remanejamentos. É preciso fazer estas mudanças de vez em quando. O objetivo é dar uma nova dinâmica a instituição” explicou Cerqueira.
  • Uma das mudanças já foi anunciada. A Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic) terá o comando modificado. O atual delegado, Mário Jorge Barros, deve assumir outro cargo na PC, sendo substituído por Fábio Costa, que já foi da Homicídios e agora atua como diretor da Área 3 (Agreste e Baixo São Francisco).