Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 34
Warning: implode(): Invalid arguments passed in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 40
class="post-template-default single single-post postid-105784 single-format-standard">

Blog do Dresch

5 de junho de 2018

Produtos alagoanos em feira mundial nos EUA

A maior feira de alimentos e bebidas gourmet dos Estados Unidos, a Summer Fancy Food, contará este ano, com um estande com a pimenta rosa, o arroz vermelho, a farinha de mandioca, a castanha de caju, o mel, a tapioca, o açaí entre outros itens produzidos em Alagoas. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, a feira é uma excelente oportunidade de captação de novos clientes. “A presença de mentos alagoanos em feiras internacionais é uma chance para mostrar nossa capacidade produtiva, atraindo novos clientes” justifica Brito.

Alagoas em feira mundial 2

A Summer Fancy Food está marcada para o fim de junho, na cidade de Nova York. Além dos produtos já citados, também estarão em exposição itens da Copra e da Popular Alimentos, que são empresas incentivadas por meio do Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin). Para o titular da Sedetur, a participação alagoana fortalece a cultura de exportação do Estado. “Em 2017 a exportação de Alagoas cresceu 58,1% em comparação com o ano anterior e reflete o trabalho conjunto entre produtores, empresas e o Governo do Estado, citou Rafael Brito. A participação de produtos alagoanos em feiras mundiais faz parte do Plano Nacional de Cultura Exportadora (PNCE) que em Alagoas é formado pela Sedetur, Federação das Indústrias. Sebrae, Senac, Banco do Nordeste, Banco do Brasil e Correios.

 

11,5 milhões não sabem ler

O Brasil avança lentamente na redução do analfabetismo. De acordo com o IBGE, o país tinha 11,46 milhões de pessoas de 15 anos ou mais, que não sabiam ler ou escrever um bilhete simples ao fim de 2017. Eram 11,76 milhões no ano anterior. Assim a taxa de analfabetismo brasileira recuou de 7,2% em 2016 para 7% em 2017. Segundo a pesquisa a queda entre os homens foi de 7,4% para 7,1%. Já entre as mulheres a redução foi de 7% para 6,8%. Entre as pessoas de cor branca a redução foi de 4,2% para 4%. Os da cor preta ou parda, caiu de 9,9% para 9,3%. A pesquisa também mostrou que no Nordeste, o analfabetismo tem um perfil predominante em pessoas de 60 ou mais anos. Este dado é comprovado pelo déficit histórico de acesso à educação, especialmente no meio rural. Dos 11,5 milhões de analfabetos no país, 6,4 milhões estão no Nordeste. Destes, 3 milhões tem 60 anos ou mais.

Conscientização política

A 22ª edição da Parada do Orgulho LGBTI- Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgêneros, Intersexos e outros- abordou este ano a conscientização política, até em função das próximas eleições. Apesar do frio e da garoa que caiu sobre São Paulo, 18 trios-elétricos mexeram com a rapaziada, que se divertiu na extensão da Avenida Paulista. Defenderam que os candidatos apresentem propostas em conjunto com a comunidade e que contemplem as sexualidades monodissidentes e as multisexualidades, e não somente gays e lésbicas, segundo um dos coordenadores da Parada.

Festas e a Lei Seca

Com diversas festas em Maceió, a Operação Lei Seca teve muito trabalho na noite de sábado e na madrugada de domingo. Segundo o coordenador da Operação, tenente Emanuel Costa, em duas fiscalizações (na avenida da Paz e na Juca Sampaio) foram feitas seis prisões por embriaguez ao volante e uma por direção perigosa. No total, 341 veículos foram abordados e seus condutores revistados, 361 pessoas assopraram o bafômetro, 20 recusaram o teste e três medidas administrativas foram registradas.

Valorização do idoso

O fortalecimento das políticas públicas pela valorização da pessoa idosa, ganhou um forte componente. De autoria da vereadora Tereza Nelma (PSDB) foi sancionada pelo prefeito Rui Palmeira, a lei que estabelece o ano de 2018 como o “Ano de Valorização dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa”. Dessa forma fica atribuída ás secretarias municipais estimular ações de valorização das políticas de Direitos Humanos do Idoso, através de campanhas publicitárias, palestras e atos conjuntos de articulação da Sociedade Civil e com a participação do legislativo e do Judiciário.

Valorização do idoso 2

Para cumprir seu papel junto aos idosos da capital, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) elaborou uma agenda com algumas atividades de valorização da pessoa idosa, sendo que a primeira delas é a campanha 60+, que pretende orientar a população idosa em geral sobre os seus direitos. “Essa é uma forma de atualizar os idosos de Maceió sobre seus direitos. A campanha tem este objetivo, de informar e realizar uma ação que dê bons resultados no futuro” explicou o coordenador dos Direitos das Pessoas Idosas da Semas, Crismédio Neto.

 

 

  • O Governo de Alagoas e os organismos que compõem a Organização das Nações Unidas (ONU) promovem um encontro no dia de hoje, no Centro de Convenções, onde serão debatidos temas, estratégias e diagnósticos de diversas ações.
  • Entre os temas abordados estão: Gênero e Igualdade racial, Segurança Urbana e prevenção à violência, Educação e Primeira Infância.
  • O Governo em parceria com a ONU Habitat (braço da ONU voltado ao desenvolvimento urbano) desenvolve o Programa “Vida Nova nas Grotas”, que atende a 76 comunidades de Maceió.
  • Uma das atrações do Dia da ONU é o Diretor do Centro de Estudos Urbanos e Ambientais da Universidade EAFIT, da Colômbia, Alejandro Echeverri, arquiteto e urbanista de renome em toda a América Latina.