Roberto Baia

15 de Maio de 2018

Ação contra prefeito

Está na pauta do Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), na sessão desta terça-feira (15), a ação penal em que o prefeito de Maribondo, Leopoldo César Amorim Pedrosa, é acusado de lesão corporal contra a esposa e a mãe dela. A sessão está prevista para as 9 horas da manhã.

 

Foi preso       

Leopoldo foi preso no dia 28 de junho de 2017 pela Polícia Civil após ser representado por denúncia de violência doméstica cometida contra esposa e sogra. Na época, o Ministério Público do Estado (MPE) ajuizou uma ação penal pedindo a manutenção da prisão do gestor, bem como a perda do mandato.

 

Agressões físicas

De acordo com o processo, o MP afirma que ambas foram vítimas de agressões físicas e psicológicas por parte do prefeito, em Julho de 2015, na residência em que Leopoldo e as vítimas moravam, no bairro Antares, em Maceió.

 

Lula na presidência

O partido mais enraizado que voltou a crescer nas pesquisas, mesmo com Lula preso, acredita que tem potencial eleitoral e prepara a montagem da campanha à Presidência da República de Luiz Inácio. É desta forma que o PT afasta qualquer discussão sobre outra candidatura, o “plano B”. Ou seja, julgado e condenado em segunda instância, Lula é candidato.

O partido entende que todas as discussões jurídicas sobre a legalidade ou não da candidatura do ex-presidente não estão encerradas.

 

Chacinas

O secretário de da Segurança, coronel Lima Júnior, comentou, na segunda-feira, que as duas chacinas vitimando vários jovens, ocorridas no fim de se semana, fogem à normalidade e que as polícias estão integradas no sentido de identificar os responsáveis e a motivação. Uma das linhas de investigação é a provável relação das vítimas com o tráfico de drogas, mas outras possibilidades estão sendo analisadas.

 

Nota do PP

O deputado federal Arthur Lira, líder do PP na Câmara Federal, publicou a seguinte nota: “Utilizar a máquina pública estadual para caluniar e distribuir notícias mentirosas é lamentável. Sempre fiz política buscando o consenso usando como instrumento o diálogo franco.

 

Nota do PP 02

É dessa forma que participo da Liderança do PP na câmera (ops) federal (ops), e foi com muito trabalho dos membros do partido, é que conseguimos aumentar consideravelmente a nossa bancada federal.

Isso incomodou muito alguns caciques políticos, que não conseguem aceitar o nosso crescimento. Utilizar como ferramenta de trabalho, a mentira, é sinal de desespero da derrota do grupo que comanda o governo estadual.

 

 

Nota do PP 03

“Quem está acostumado a mentir, a enganar, a esconder as mazelas do governo, não tem autoridade moral para denúncias, principalmente quem está envolvido até o pescoço em fraudes na saúde, utilizando recursos de salvar vidas para benefício próprio, e para comprovar é só ver a operação do desvio de 230 milhões do SUS de Alagoas, desencadeada pela polícia federal”.

 

Manifesto

Durante ato de integrantes da Anistia Internacional para cobrar resultados nas investigações da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, a mãe da vereadora afirmou que espera que o crime esteja perto de ser solucionado e disse que, caso o mandante tenha sido alguém conhecido, será uma traição.

 

Serão ouvidos

Esta semana, a Polícia Civil pretende ouvir um colega de trabalho de Marielle, o vereador Marcello Siciliano, e o miliciano Orlando Curicica. Ambos são apontados em delação como os mandantes da morte de Marielle e Anderson, o que negam.

 

 

… O presidente do PSDB em Alagoas, Rui Palmeira, disse que a decisão do deputado estadual Rodrigo Cunha  em concorrer para as eleições do Senado foi “consciente e bem pensada”. Passado o anúncio aguardado pelo partido, o prefeito Rui Palmeira afirmou na sexta-feira, 11, que o momento é de analisar outros nomes e manter a aliança com os partidos.

 

… Guerrero está fora da Copa do Mundo, não enfrenta o Emelec na quarta e talvez não jogue mais pelo Flamengo. O Tribunal Arbitral do Esporte na Suíça ampliou a pena para 14 meses de suspensão por doping. A decisão e não cabe recurso.

 

… Como já cumpriu seis meses de suspensão, Guerrero poderá a voltar a jogar em oito meses. Com isso, o atacante só poderá entrar em campo novamente a partir de 2019. O contrato com o Flamengo acaba no dia 10 de agosto.