Blog do Dresch

5 de Maio de 2018

Cristiano Ronaldo abre restaurante em Gramado (RS)

Um dos grandes destinos turísticos do Brasil, a cidade gaúcha de Gramado, vai dispor agora de outro atrativo. O craque do Real Madri e da seleção portuguesa, Cristiano Ronaldo, decidiu investir na cidade e vai abrir em breve um restaurante de comidas típicas de Portugal. O empreendimento, que está em construção deverá abrir suas portas em junho durante a Copa do Mundo. Ronaldo fechou uma parceria com a Gramado Parks e Chocolate Lugano, cujos diretores estiveram em Madri esta semana para acertar detalhes da inauguração e fazer o anúncio do restaurante típico.

CR investe em Gramado 2

Um dos detalhes especiais é que boa parte do cardápio do restaurante é elaborado a partir de receitas originais de Dona Dolores, mãe do craque. A frente do estabelecimento estará a cantora Kátia Aveiro, irmã de Ronaldo e cozinheira, e que publicou um livro de receitas da culinária lusitana, junto com a mãe. O livro Cozinha Portuguesa de Família resgata pratos que eram preparados pela matriarca da Família Aveiro, sem esquecer o prato favorito de Cristiano Ronaldo, o Bacalhau à Brás. Dolores trabalhou muitos anos como cozinheira, profissão que desempenhou para sustentar a família.

 

Trabalhadores escravizados

Duas casas de farinha, localizadas no sítio Massapê, zona rural de Feira Grande foram fechadas e seus trabalhadores apreendidos na última quinta-feira, pela prática de trabalho degradante a que eram submetidos. O Grupo Móvel de Combate ao Trabalho Escravo resgatou 87 trabalhadores, sendo 13 menores entre 11 a 17 anos. Segundo os Auditores do Trabalho, os operários cumpriam jornada de trabalho que chegava a 18 ou 19 horas, não tinham água potável disponível, e o único banheiro existente para as duas casas estava interditado. Essas condições insalubres de trabalho fizeram com que os locais fossem fechados e o proprietário intimado e multado.

Sem Nobel de Literatura

A Academia Sueca resolveu não fazer a entrega do Prêmio Nobel de Literatura em 2018, devido a uma crise na instituição que enfrenta denúncias de estupros, de agressões sexuais e violência. Desde novembro do ano passado que as denúncias começaram a aparecer, envolvendo Jean-Claude Arnault, figura influente da cena cultural sueca. Ele foi acusado por 18 mulheres que disseram ter sido assediadas e agredidas sexualmente por Arnault, que também é casado com a poetisa Katarina Frostenson que negou as acusações. As revelações geraram polêmica e discórdia na Academia, sendo que seis dos seus integrantes resolveram renunciar, além da secretária permanente Sara Danius.

Argentina ao lado de Lula

A ex-presidente Dilma Rousseff emocionou-se esta semana em Buenos Aires com as várias manifestações de cidadãos argentinos se solidarizando com o ex-presidente Lula, preso há 1 mês na sede da Polícia Federal em Curitiba. Dilma encontrou-se com Cristina Kirchner, que governou a Argentina de 2007 a 2015.  Também participou da Feira Internacional do Livro de Buenos Aires onde lançou o livro “Lula: A verdade vencerá”. Dilma afirmou que “Falamos dos ataques a democracia no Brasil e Argentina e da perseguição aos governos populares e lideranças dos nossos países, inclusive da prisão arbitrária do Lula. Seguimos fortes e resistentes” afirmou Dilma.

 

 

Argentina ao lado de Lula 2

A ex-presidente e hoje senadora Cristina Kirchner também se manifestou nas redes sociais e criticou o “retrocesso social e econômico que assola brasileiros e argentinos. É muita coincidência para ser por acaso” escreveu ela. Dilma Rousseff também se encontrou com outras lideranças da América Latina, como o ex-presidente colombiano Ernesto Samper (1994-1998) e o escritor e Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Perez Esquivel. Na oportunidade Dilma acentuou: “O golpe transformou a lei na maior arma de destruição civil, Destruição da cidadania, dos direitos e das liberdades” criticou. “É um golpe muito particular: o fazem em nome da lei, mas não fazem mais do que violar a lei” disse a ex-presidente.

 

 

  • O projeto Crescer Saudável, criado pelo Ministério da Saúde para controlar e tratar a obesidade infantil, será implantado em 15 municípios alagoanos e será operacionalizado pelas Secretarias Municipais de Saúde. O projeto foi lançado recentemente pela Secretaria de Estado da Saúde.
  • O objetivo do projeto é garantir o adequado acompanhamento do crescimento e desenvolvimento na infância, com a finalidade de prevenir e controlar a obesidade infantil.
  • As cidades que receberão o programa são Arapiraca, Atalaia, Campo Alegre, Coruripe, Delmiro Gouveia, Girau do Ponciano, Marechal Deodoro, Palmeira dos Índios, Penedo, Pilar, São José da Tapera, São Miguel dos Campos, São Sebastião, Teotônio Vilela e União dos Palmares.
  • Estes municípios foram escolhidos porque possuem mais de 30 mil habitantes, apresentarem cobertura do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional e prevalência de excesso de peso maior que 20% em crianças menores de 10 anos.
  • O projeto prevê a promoção de da alimentação adequada e saudável, além da prática de atividade física, aliada às rotinas de lazer, adequada a faixa-etária e às condições físicas da criança.