Blog do Dresch

25 de Abril de 2018

A pauta agora é a sustentabilidade ambiental

Estão abertas desde ontem (24) as inscrições para a 14ª edição do Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, que vai premiar as reportagens com conteúdo ambiental, publicadas no período de 8 de maio de 2017 a 14 de maio de 2018. Segundo o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas, Izaías Barbosa o objetivo principal é contribuir com a conscientização da população em relação a preservação do meio ambiente do nosso planeta. “Se queremos um mundo melhor, precisamos cuidar dele” afirmou o presidente, quando do lançamento do prêmio no dia de ontem. A premiação é realizada pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental Secção Alagoas (Abes-Al) com o apoio do Sindjornal e da Braskem.

Meio ambiente na pauta 2

As inscrições poderão ser feitas até o dia 14 de maio, via online, e a entrega do prêmio aos vencedores acontecerá no Espaço Pierre Chalita, no dia 9 de junho. Uma novidade nesta 14ª edição, segundo o gerente de Marketing e Relações Institucionais da Braskem, Milton Pradines é a premiação da categoria estudante também será para primeiro, segundo e terceiro lugar. “O prêmio faz um alerta sobre o cuidado que devemos ter com o meio ambiente e exige trabalhos mais elaborados em denúncias ambientais e destacando as boas iniciativas” disse Pradines.

A elite do foro privilegiado

Atualmente cerca de 58.660 autoridades são beneficiadas pela legislação brasileira com o manto da impunidade. Levantamento da Folha de São Paulo mostra que estas autoridades ocupam mais de 40 tipos de cargos nas diversas áreas e níveis da administração pública. Ações judiciais contra estas pessoas são enviadas diretamente para as instâncias superiores. O direito ao foro foi definido pela Constituição de 1988 e estabelece que o Presidente da República e membros do Congresso sejam julgados somente pelo Superior Tribunal Federal (STF). Já governadores, deputados, integrantes do Ministério Público e desembargadores tem sua ação destinada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em alguns estados, comandantes da polícia e bombeiros, titulares de empresas públicas e vereadores também têm foro especial. O levantamento divulgado ontem considerou dados de 60 fontes oficiais como Conselho Nacional de Justiça e portais da transparência municipais e estaduais.

“Nome de Lula permanece”

O pré-candidato à Presidência da República, pelo partido Solidariedade, o alagoano Aldo Rebelo disse que o ex-presidente Lula não saiu do pleito presidencial e que continua sendo o candidato do PT apesar das decisões judiciais e dos obstáculos que deve enfrentar. Segundo ele, a candidatura do ex-presidente será mantida até como forma de manter a unidade do PT. “O nome do Lula permanece” afirmou o ex-ministro, assinalando que isso dificulta a união das esquerdas e até mesmo em um campo mais amplo.

“Nome de Lula permanece” 2

Aldo Rebelo descartou a possibilidade de vir a compor como vice em outra chapa garantindo que nunca cogitou esta situação. “Cogitaram que eu seria vice na chapa de Alckmin, do Rodrigo Maia ou do Ciro Gomes. Mas nunca cogitei isso. Eu estou cogitando consolidar minha candidatura, inclusive, recebendo ofertas de outros partidos oferecendo um vice para mim. Mas isso também não vou examinar agora” afirmou o pré-candidato, que também pretende unir representantes do centro com a esquerda.

Sobre o câncer colorretal

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima 600 mil novos casos de câncer no Brasil este ano. Com exceção do câncer de pele não melanoma, os tipos de câncer mais frequentes serão os de próstata (68.200 novos casos) em homens e o de mama (59,7 mil) em mulheres. Pouco divulgado, o câncer colorretal ou do intestino grosso vem em seguida com 36.360 novos casos em 2018, sendo 27.380 em homens e 8.980 em mulheres. Mas os especialistas são diretos: o câncer colorretal é o tipo da doença facilmente curável quando descoberta no início. Com o diagnóstico no estágio inicial a chance de cura do câncer chega a 90%.

Sobre o câncer colorretal 2

Segundo o Inca, a maioria destes tumores se inicia a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso. A detecção e remoção destes pólipos antes de se tornarem malignos é a forma de prevenir a doença. Porém, alguns fatores aumentam o risco de desenvolvimento da doença, como idade acima de 50 anos, histórico familiar para câncer colorretal. Também a obesidade e a inatividade física são fatores que igualmente aumentam a predisposição ao tumor. O estágio inicial da doença pode ser detectado pela pesquisa de sangue oculto nas fezes e através de endoscopias.

 

 

  • O Hospital da Mulher, que está sendo construído no bairro do Poço, está com 62% dos seus serviços concluídos. O empreendimento amplia o número de leitos e berçários para recém-nascidos e fortalece a rede de proteção para as parturientes.
  • Serão 127 leitos ofertados, atendendo enfermarias, Centro de Parto Normal, Unidades de Cuidados Intermediários e odontologia.
  • A estimativa é de 1500 atendimentos/mês com serviços de ginecologia, neonatologia, infectologia, cardiologia, mastologia, endocrinologia, uroginecologia, reumatologia e dermatologia.
  • A unidade contará ainda com ambulatórios, laboratório, exames de raio X, salas de vacina, de curativos, banco de leite humano, serviço de pré-natal de alto risco, serviço de planejamento familiar, agência transfusional, farmácia, ouvidoria, testes do olhinho, pezinho e orelhinha.