Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 34
Warning: implode(): Invalid arguments passed in /var/www/html/wp-content/themes/tribuna-2017/header.php on line 40
class="post-template-default single single-post postid-83395 single-format-standard">

Roberto Baia

7 de Abril de 2018

Nova liderança

Surge uma nova liderança, em meio às turbulências políticas, do meio jurídico e acadêmico, que põe o seu nome para a disputa eleitoral rumo a casa Tavares Bastos.

“Aos quarenta anos de idade, já sou um homem realizado. Tenho uma família que amo, uma boa situação financeira estabelecida pelo meu trabalho, e uma profissão que me dá orgulho e a oportunidade de defender os mais necessitados. O meu equilíbrio e forças levarei para a Assembleia, na defesa da cidadania para todos, e contra a fome e a miséria desse sistema político cruel desumano”, declara Othoniel Pinheiro Neto.

 

Quem é

Othoniel Pinheiro Neto, defensor público de Alagoas, professor, doutor em Direito e maceioense da gema, lança a sua pré-candidatura a casa Tavares Bastos. Filiado ao PT e defensor ferrenho do projeto político do Partido dos Trabalhadores que combateu as causas do sofrimento do povo menos favorecidos. Extermínio da pobreza extrema , a casa própria pra população de baixa renda e acesso a educação superior para estudantes saídos de escolas públicas são algumas das causas que fazem esse defensor do povo enfrentar mais essa disputa.

 

Condenação de Lula

Sou Lula, sou esse projeto político que as elites econômicas e políticas retrógadas  estão querendo enterrar com esse processo jurídico tendencioso e fora da imparcialidade que condena o maior líder popular que esse país já viu. Assim definiu o advogado Othoniel Pinheiro, a condenação do ex-presidente que elevou de oitava para a sexta economia este nosso Brasil cheio de desigualdade social.

 

Rumo a Assembleia

Othoniel Pinheiro sai de sua zona de conforto e se diz preparado para enfrentar e retomar, na Assembleia Legislativa, a luta contra a pobreza, a falta de emprego, e sobretudo, o retorno da cidadania, que está sendo aviltada com esse processo calunioso e difamatório, e que tentam tirar do povo simples e desprotegido os direitos e garantias conquistados pela política implementada pelo ex-presidente Lula.

 

 

Feira Grande

Após operação de reintegração de posse realizada na manhã de quarta-feira, 04, no loteamento Francisco Apostolo de Lira, na localidade conhecida como Brejo do Mucambo, em Feira Grande, o juiz Douglas Beckhauser de Freitas, presidiu uma audiência de conciliação, na qual além de representantes dos invasores estavam presentes o Defensor público André Chalub, procurador do município, Flavio Augusto, major Jorge Francelino e tenente Paulo César, ambos do Departamento de Gerenciamento de Crises da PM, dentre outros servidores do município.

 

Haviam crianças

Durante a audiência, o magistrado foi informado que no ato do cumprimento da medida de reintegração de posse, ficou constatada pelo Conselho Tutelar do município que haviam setenta e três crianças no local, bem como adolescentes, gestantes e idosos.

O juiz também tomou conhecimento, através de relatos, que das 45 famílias que invadiram o loteamento, 19 preenchem os requisitos para o recebimento do aluguel social, cuja concessão do benefício é de responsabilidade da administração municipal.

 

Aluguel social

Para viabilizar uma futura desocupação dos imóveis sem colocar as pessoas em maior situação de vulnerabilidade, chegou-se a um consenso, envolvendo todos os órgãos reunidos na audiência, que seria adequado conceder um prazo para concessão do benefícios a que todos têm direito.

 

Prazo consensual

O juiz Douglas de Freitas, entretanto, concordou com prazo consensual de 50 dias para análise  por parte do município de Feira Grande  para que as famílias instaladas na localidade recebam os benefícios. Assim, o magistrado estabeleceu um cronograma visando garantir os direitos das famílias que terão, inclusive, até o próximo dia 26 para locar o imóvel que será custeado pelo município.

 

Determinação judicial

Segundo a assistente social Anna Maria, atual coordenadora do Cadastro Único Social, o prefeito Flavio do Chico da Granja não medirá esforços para minimizar o problema, garantindo o cumprimento da determinação judicial, a exemplo do aluguel social (algo em torno de R$ 300,00), além do cadastramento das famílias habilitadas no programa Minha Casa, Minha Vida.

 

Prisão de prefeito

O delegado regional de Arapiraca, Thiago Prado, concedeu entrevista coletiva na 4ª Delegacia Regional de Polícia, em Arapiraca, sobre a prisão do ex-prefeito de Girau do Ponciano Fábio Rangel, conhecido como Fabinho Aurélio.

 

A operação

“Foi uma operação conjunta, envolvendo o Ministério Público Estadual, através do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e Promotoria de Girau do Ponciano, e também da 4ª DRP de Arapiraca, do qual estou à frente. A operação teve o apoio também dos policiais civis do 52º Distrito, e também dos policiais do Cisp de Girau do Ponciano. O objetivo desta ação foi desarticular um esquema, que ocorreu supostamente na gestão do ex-prefeito Fábio Rangel, no município de Girau do Ponciano, entre os anos de 2013 e 2016”, informa o delegado.

 

 

… A Prefeitura de Palmeira dos Índios encerrou na quinta-feira (5) as atividades no lixão do município. A desativação do maior lixão em funcionamento no Estado de Alagoas cumpre a Lei Federal 12.305/10 da Política Nacional de Resíduos Sólidos, ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público Estadual, e em defesa do meio ambiente.

 

… Na ocasião, também foi realizada a assinatura do contrato com a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) de Craíbas, local para onde será destinado o lixo produzido em Palmeira, até que seja implantada a Estação de Transbordo da cidade.

 

… Para o diretor presidente do Instituto do Meio Ambiente Gustavo Lopes o encerramento do lixão de Palmeira é um marco histórico para Alagoas.