Edmilson Teixeira

16 de Março de 2018

Ação para Alagoas

Durante a manhã de ontem, as unidades do Banco do Nordeste do interior e região metropolitana de Maceió reuniram 15, prefeitos e secretários municipais, instituições parceiras e representantes dos setores produtivos locais para prestar contas do resultado de 2017 e anunciar novos créditos para 2018.

Valores

Nos eventos, intitulados “Parceria para o Desenvolvimento”, foi anunciado, para o Estado, cerca de R$ 1,3 bi para a economia alagoana, neste ano, incluindo recursos destinados a infraestrutura e demais segmentos, do microcrédito à grande indústria. O valor representa 30% de incremento em relação ao investido no ano passado.

Números

“Temos uma importante mudança nas taxas de juros do FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste), com perspectiva de ficarem entre 4,6% a 6,7% ao ano. Além disso, o FNE voltado para projetos de infraestrutura, por meio de PPPs, a prorrogação da Lei 13.340, que beneficia produtores rurais endividados, são fatores importantes que contribuem para uma conjuntura econômica favorável em 2018”, afirmou o superintendente regional do BNB, Bruno Pena.

Penedo

O projeto Barco-Escola do Rio São Francisco, assegurado pela  Secretaria de Meio Ambiente de Penedo, em parceria IMA-AL, recebeu, na última quarta-feira, um grupo de alunos dos Cursos de Engenharia de Produção e Sistemas de Informações da UFAL (Campus Penedo), para um passeio no Velho Chico. O projeto atende estudantes, associações e demais segmentos da sociedade, proporcionando o conhecimento sobre as riquezas e problemas ambientais da região.

Sistema

O passeio acontece a bordo de um catamarã e conta com uma equipe multidisciplinar de biólogos, pedagogos, geógrafos e pilotos capacitados para proporcionar a melhor experiência ao público. Na oportunidade o professor de Engenharia de Pesca da UFAL, Guilherme Demétrio, foi à pessoa que ministrou a aula de campo, transmitindo todas as problemáticas que estão ocorrendo no Rio para os alunos. Na próxima quinta-feira (22), será realizado mais um Barco-Escola em comemoração ao Dia Internacional da Água.

Barra de Santo Antônio

Deu no site A Notícia que após ser denunciada junto ao MPE, a secretária de Saúde da Barra de Santo Antônio, Gláucia Torres está sendo investigada por acúmulo de cargos públicos. Nos documentos anexados no processo, as datas de contratação da gestora mostram que ela chegou a trabalhar em dois municípios paralelamente, já que também possuía um cargo na Coordenação de Atenção Básica no município de Paripueira.

Ausência

Ainda segundo o site, os funcionários da Secretaria de Saúde da Barra de Santo Antônio estão preocupados não só com a possível falta de salários, mas também com a constante reclamação da população quanto à escassa administração dos recursos nas redes de atendimento. “As pessoas falam sobre a falta de medicação, de carro e da falta do atendimento ao público. Ser secretário de Saúde é uma coisa complicada, então é preciso estar na cidade e acompanhar de perto o que está sendo pedido” disse  um denunciante.

Matriz de Camaragibe

Após os estudantes universitários de Matriz do Camaragibe que estudam em Maceió serem surpreendidos com a suspensão do transporte coletivo público, a  Defensoria Pública do Estado ingressou com ação civil pública, ontem, em face do Município, solicitando que o referido ente público garanta, imediatamente, o fornecimento de transporte aos universitários que cursam faculdades na capital. É que o serviço, que atendia a mais de 60 estudantes, foi suspenso no último dia 8, sem qualquer aviso prévio ou justificativa.

Argumento

De acordo com o defensor público Manoel Correia Andrade Neto, a interrupção do serviço, que era custeado pela Prefeitura há mais de 20 anos, traz enormes prejuízos aos estudantes, em especial para aqueles que não dispõem de veículo próprio ou recursos financeiros para custear as idas e vindas de Matriz/Maceió – Maceió/Matriz, no período noturno.

Conteúdo

Na ação, o defensor explica que seguindo a Lei n. 8.987/95, a suspensão do transporte ocorreu de maneira ilegal, visto que não atendeu aos requisitos do art. 6º §3º, que condiciona a interrupção do serviço a uma situação emergencial ou mediante prévio aviso, o que não ocorreu no caso.

Rio Largo

Toda semana surge caso envolvendo esquema com gente ligado a política. Um exemplo agora é o vereador por Rio Largo, José Márcio dos Santos. É que a juíza Marclí Guimarães de Aguiar determinou seu afastamento em processo no qual é acusado de se apropriar, parcial ou totalmente, dos salários de seus assessores e de servidores comissionados da Prefeitura, além de desvios de Verbas Indenizatórias de Atividade Parlamentar (VIAPs).

E o pior!

A magistrada  Marclí Guimarães de Aguiar determinou ainda a indisponibilidade dos bens do parlamentar no valor de R$ 110.301,90, por possível dano ao erário, em decisão proferida na última quarta-feira.

Foco

De acordo com a denúncia do Ministério Público (MP/AL), o vereador José Márcio dos Santos utilizava tais cargos para fins particulares, com o objetivo de se beneficiar com parte dos salários dos comissionados. Além disso, os próprios comissionados afirmaram em depoimento que nunca trabalharam nas funções para as quais foram empregados.