Blog do Dresch

1 de Março de 2018

Alagoas aposta nas culturas de soja e milho

As férteis terras alagoanas, onde por séculos a cana-de-açúcar reinou absoluta, começam agora a serem utilizadas para culturas diversas. É o caso da soja e do milho, que neste ano, vão triplicar as áreas selecionadas. No ano passado a soja foi plantada em 350 hectares, e em 2018 serão mais de mil, segundo estimativa do Secretário de Agricultura, Antônio Santiago. Ele cita o trabalho conjunto de produtores locais com de outros estados. “Em Porto Calvo onde eram plantados 50 hectares com soja, a área agora terá 200 hectares. Um produtor do Mato Grosso arrendou uma área de 500 hectares em Campo Alegre, assim como em Teotônio Vilela em uma área de tamanho semelhante” assegura Santiago.

Aposta em soja e milho 2

Em 2015, os produtores alagoanos foram convencidos a plantar soja, como alternativa à crise do setor sucroenergético. Naquele ano foram plantados 200 hectares com uma produção de 800 toneladas. No ano passado o cultivo passou para 354 hectares, alcançando 1.200 toneladas. A expectativa positiva para 2018, além do aumento da área de plantio, está a regularidade das chuvas, assegurada pela Universidade Federal de Alagoas. Em 2017 foi um bom ano em termos de chuvas, chegando a ser um tanto prejudicial pelo volume repentino de chuva sobre o estado.

Aposta em soja e milho 3

A cultura do milho que igualmente cresce no Estado, também deve ser beneficiada pela melhoria do nível tecnológico. Em 2014 Alagoas produziu cerca de 25 mil toneladas. Em 2015 subiu para 60 mil toneladas ficando assim nos anos seguintes. No ano passado a produção ficou em 70 mil toneladas de milho, segundo o cálculo do IBGE, e algo em torno de 230 mil toneladas de silagem. De acordo com Hibernon Cavalcante, presidente da Comissão de Grãos de Alagoas “o objetivo é o incremento da produtividade com um melhor nível tecnológico, uma semente melhor, um adubo melhor. Os bancos também estão disponibilizando empréstimos, então tudo está funcionando melhor” explicou Hibernon. “No ano passado obtivemos uma produtividade de mil quilos por hectare, e antes disso ficávamos em 640, 650 quilos” justificou o presidente da Comissão.

 

STF deve investigar Temer

O presidente Michel Temer deverá ser incluído no rol dos investigados no inquérito que apura o favorecimento da Odebrecht pela antiga gestão da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. A inclusão foi solicitada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Entre 2013 a 2015, durante o governo Dilma Rousseff, o órgão foi dirigido pelos atuais ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. Na manifestação Raquel Dodge divergiu do entendimento do ex-procurador Rodrigo Janot, que decidiu não incluir Temer na investigação, por entender que o presidente tem imunidade constitucional enquanto estiver no cargo. De acordo com a delação premiada do ex-executivo da Odebrecht, Claudio Melo Filho, a empreiteira negociou, durante um jantar no Palácio Jaburu, em maio de 2014, tratativas para doar R$ 10 milhões para o PMDB, fato negado pelos investigados.

Agora, a reforma é tributária

Por conta da intervenção federal no Rio de Janeiro, a reforma da Previdência deverá “descansar” no Congresso. Antes dela, os parlamentares deverão votar a reforma tributária, segundo assegurou o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A reforma Previdenciária foi suspensa por tratar-se de uma mudança constitucional, o que é proibida durante as intervenções. Meirelles assinalou que o Governo vai apresentar um projeto de lei de simplificação tributária ao Congresso Nacional, junto ao orçamento. A Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) deve ser enviada ao Congresso até abril.

Agora, a reforma é tributária 2

Ainda de acordo com o ministro da Fazenda, mesmo com a reforma, a carga tributária não cairá sem corte de despesas, ressaltando que o maior gasto do governo e o que mais cresce é o da Previdência. Afirmou ainda, que sem a reforma da Previdência, haverá uma despesa adicional neste ano de R$ 14 bilhões a R$ 15 bilhões. Ele minimizou a suspensão da reforma neste momento, mas seu efeito é de longo prazo. “A intervenção no Rio vai durar, na pior das hipóteses, até o fim deste ano. Depois disso haverá uma retomada das discussões da reforma da Previdência” concluiu o ministro.

Estrela morreu afogada

A Índia foi impactada esta semana com a morte de uma das mais populares atrizes do cinema indiano (Bollyvood), Sridevi Kappor de 54 anos, que morreu afogada na banheira do hotel onde estava hospedada, em Dubai. A polícia do Emirado fez a comunicação oficial da morte de Sridevi, dando conta que ela se afogou em consequência de um desmaio na banheira do seu quarto. As primeiras informações dão conta de que o óbito foi em decorrência de um ataque cardíaco, seguido do afogamento. Ela estava em Dubai para o casamento de um dos seus sobrinhos. No seu histórico profissional aparecem dezenas de filmes de muito sucesso em todo o território indiano.

 

 

  • Um senhor de 60 anos de idade surpreendeu a polícia do Mato Grosso do Sul. Ele foi abordado em uma blitz, próximo a Três Lagoas a 313 quilômetros de Campo Grande, na divisa do estado de São Paulo.
  • O motorista demonstrou nervosismo o que fez a Polícia Rodoviária Federal realizar uma busca mais minuciosa no seu caminhão.
  • Ele carregava 3,5 mil munições de fuzil, 6,08 toneladas de maconha, 42 frascos de lança perfume e ainda 28 perfumes contrabandeados.
  • Em seu depoimento, o motorista disse ter pego o caminhão já “preparado” com os produtos em Dourados, próximo à fronteira com o Paraguai, principal fornecedor de armas e drogas que entram no Brasil.
  • O destino da “carga” era o Rio de Janeiro.