A Palavra em palavras

20 de Fevereiro de 2018

O amor à Eucaristia como superação da violência e da corrupção

Reflexões ao grupo Amme, nesta Quaresma (2018) cujo tema da Campanha da Fraternidade é “Fraternidade e Superação da Violência” e que traz o lema “Vós sois todos irmãos (Mt 23,8)”. [1]

Por Alisson Francisco

Quem ama não peca, não se permite trocar o Grande Amor por coisas desvaloradas. Quem conhece a Deus na Eucaristia, ainda que se perca um dia, se reerguerá e voltará para Seu Amor.

O mundo vive em época de violência e desejo de violência, por parte de muitos. O amor pelo ser humano está cada vez mais distante de uma grande parte da população mundial. A falta de amor pelas pessoas já nem considera mais alguns como seres humanos. E assim, crescem pensamentos de segregação, humilhação e morte a diversos grupos, etnias ou faixa etárias. Ao ponto de até mesmo desconsiderar serem humanos os inocentes nascituros, condenando-os, em muitos casos, à morte. Como Jesus, os nascituros são mortos sem direito a defesa. Essa é uma das cruzes do tempo atual.

 

Mas quem ama a Eucaristia não se deixa vencer pelo Mal, não se rende, não desiste de receber a Cristo no Santíssimo Sacramento do Altar.

Num mundo de muitos agressivos ou depressivos, o convite de Jesus à Eucaristia é um convite a ir ao encontro do outro. A Comunhão deve superar as barreiras da divisão e da solidão. A solidão acaba no encontro com Cristo Eucaristia. As divisões acabam na Mesa da Comunhão. A Eternidade nos abraça no mergulho do comungar. Então, enchendo-nos do Corpo e Sangue de Cristo, estamos nutridos para ir ao encontro do solitário e para sermos luz do Amor de Deus para um mundo sedente de paz.

Pedimos orações por nós, pela nossa paz, mas a decisão de sermos luz e sinal de paz é uma decisão de cada um de nós, pessoal e intransferível. Decisão esta que será quão mais livre quão frequente a participação no sacramento da Penitência e tão mais firme quão maior for a participação na Eucaristia.

 

A Quaresma é o tempo oportuno para aprendermos a nos superar e a vivermos o amor que supera a violência, é tempo de exercício de amor. Tempo oportuno a aprendermos a nos prepararmos melhor para recebermos o Senhor e podermos bem comemorar a ressurreição na Páscoa.

Que o silêncio de Maria e a paz vinda de Jesus Eucaristia nos insira na paz que brota do Sagrado Coração de Nosso Senhor Jesus Cristo! Que o amor à Eucaristia nos transforme em hábeis instrumentos da paz, num mundo imerso em violência! Que a Virgem Maria seja a nossa guia, na construção da paz, aproximando a todos de Nosso Senhor.

A Confissão é o remédio e a comunhão é o Alimento para a vida no Espírito, no amor e na paz.

 

O amor pela Eucaristia nos conclama a superar a violência contra a sacralidade do nosso ser: a superar o pecado, a corrupção moral e espiritual.

O amor a Jesus Eucaristia fortalece a esperança, renova a fé, sustenta na busca das virtudes e na participação nos sacramentos.

Tal amor nutre na busca da vida íntegra, realizada na verdade, na justiça, no respeito, na humildade e obediência.

Esse amor eucarístico transforma o coração, ajuda e ilumina a purificação e condução dos sentidos.

 

No amor à Eucaristia, o próprio Espírito Santo nos conduz ao respeito à dignidade humana; à nossa dignidade de filhos de Deus; à dignidade do outro, que também é humano digno desde a concepção e cuja dignidade não lhe será tirada, por ser feito à imagem e semelhança de Deus.

Portanto, o amor a Jesus Eucaristia nos conduz ao respeito a Deus, ao Sagrado e, por conseguinte, às coisas sacras, dentre elas a liturgia, os ensinamentos da Santa Igreja e todo o tesouro salvífico que Nosso Senhor Jesus Cristo os deixou e nos presenteia sempre.

O amor à Eucaristia nos une e fortalece no combate a todos os tipos de violência: violência contra si mesmo, contra o outro, contra o meio ambiente etc.. Portanto, o amor à Eucaristia nos afasta do pecado e, por conseguinte, protege-nos do Maligno.

Em outras palavras, é possível dizer que o amor a Jesus Eucaristia, liberta-nos, protege-nos, dá-nos força, felicidade e ainda nos resgata das quedas e vícios para a vida na graça.

Que o amor à Eucaristia nos transforme a sermos melhores do que nós mesmos, nos ilumine para irmos ao encontro do outro e nos sustente a perseverarmos no amor de Deus, em Sua Santa e Amada Igreja! Que Nosso Senhor Jesus no Santíssimo Sacramento do Altar nos guie a sempre caminharmos, unidos a Ele aonde quer que estejamos!

A todos uma santa Quaresma!

Maceió, 17 de fevereiro de 2018. (Disponibilizado na internet a partir de 20/02/2018)

Sem. Alisson Francisco Rodrigues Barreto.[2]

[1] Texto elaborado para reflexão no grupo de oração dos Amigos Marianos Missionários da Eucaristia – Amme, no dia 18 de fevereiro de 2018.

[2] Alisson Francisco Rodrigues Barreto é poeta, filósofo, bacharel em Direito, pós-graduado em Direito Processual. Seminarista, estudante de teologia, é o autor do blog A Palavra em palavras (disponibilizado em TribunaHoje.com) e o fundador do grupo Amme – Amigos Marianos Missionários da Eucaristia, grupo a quem este texto se destina.