Blog do Dresch

30 de dezembro de 2017

Um digno Patrono dos Direitos Humanos

 

 Ícone na luta contra a opressão, com um trabalho reconhecido internacionalmente, Dom Helder Câmara, eterno Arcebispo de Olinda e Recife, recebeu o título de Patrono Brasileiro dos Direitos Humanos. A lei que concedeu a homenagem foi sancionada esta semana pelo Presidente da República. Dom Hélder iniciou o seu trabalho em defesa dos mais pobres no vizinho estado de Pernambuco, mas o seu enfrentamento em nome da Igreja Católica, contra a opressão da ditadura militar, o tornou respeitado e reconhecido em todo o país. Ele foi nomeado como Arcebispo de Olinda e Recife em 1964, justamente o ano do golpe militar no Brasil.

Patrono dos direitos humanos 2

               De imediato Dom Helder começou a estruturar e organizar os movimentos religiosos e sociais nos quais sempre se destacou na luta contra o autoritarismo e contra os abusos aos direitos humanos. Ele também foi um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) entidade que ainda hoje ocupa lugar de destaque nas questões nacionais. Ele foi o único brasileiro indicado quatro vezes para o Prêmio Nobel da Paz. Dom Hélder faleceu em 1999, nos fundos da Igreja de Nossa Senhora da Assunção das Fronteiras, no Recife, que foi transformado em museu. No Memorial Dom Hélder Câmara estão expostos objetos como livros, quadros, roupas e móveis de uso pessoal do arcebispo.

Ocupação chega a 100%

             Maceió deve ganhar mais de uma dezena de novos hotéis nos próximos dois anos, e eles serão mais do que necessários para atender à demanda de turistas. Exemplo disso é a ocupação hoteleira nas festas de fim de ano, que, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Alagoas (ABIH-AL) chegou a 100% em Maceió. Ou seja, todos os quartos de hotéis e pousadas da capital alagoana estão ocupados neste feriadão. A taxa representa um aumento de 15% em relação ao mesmo período do ano passado. Para o secretário de Turismo de Maceió, Jair Galvão “este foi um ano especial para o turismo em Maceió” graças ao aumento do fluxo de turistas e a geração de emprego e renda.

Uma morte cruel

            Após passar cerca de 15 anos de sua vida, presa em um cubículo por seus próprios país, uma mulher japonesa morreu congelada, segundo informou a imprensa da cidade de Neyagawa, na província de Osaka. A mulher, que media apenas 1,45 metro, estava com desnutrição extrema e pesava apenas 19 quilos quando foi encontrada pela polícia local. A mulher viveu confinada em um quarto de 3 metros quadrados, sem calefação, desde que tinha 16 anos. Os pais da jovem, Kakimoto e a esposa Yukari Kakimoto, prenderam a filha porque ela sofria de um transtorno mental que a deixava muito violenta. Eles confessaram que a alimentavam uma vez por dia.

Uma morte cruel 2

          Airi Kakimoto ficou confinada por mais de uma década e meia, em um quarto construído pelo seu pai, que instalou um banheiro improvisado e um tubo conectado a um tanque instalado na parte externa da casa para que pudesse beber água. O quarto tinha ainda uma porta dupla que somente abria por fora e uma câmera de vigilância. Os pais da jovem, que deve ter morrido em 18 de Dezembro, foram presos por abandono de cadáver, acusação que as autoridades japonesas costumam apresentar, até que provas suficientes sejam reunidas para a abertura de uma investigação por assassinato.

“Twitter é dos esquerdopatas”

           O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) afirmou esta semana que o Twitter é a rede social dos “esquerdopatas” e que suas ideias “precisam ser combatidas em todos os campos”. Disse o parlamentar “o terreno onde há mais esquerdopatas em ação é o twitter. Pessoas com pensamento diferente deles, tem que se mobilizar e os contrapor com a verdade também nesta rede social. Suas ideias precisam ser combatidas” disse Bolsonaro. Ele não esconde suas intenções de concorrer à Presidência da República em 2018 e nas pesquisas de intenção aparece em segundo lugar, sempre atrás do ex-presidente Lula.

  • Uma empresa europeia resolveu produzir o menor aparelho celular do mundo, pelo menos por enquanto. Trata-se do Zanco Tiny T1.
  • O aparelho tem 4,67 centímetros de altura por 2,1 de largura, 1,2 centímetros de espessura e pesa apenas 13 gramas. Além disso há uma tela de 0,49 polegadas de resolução de 64X33 pixels, teclado numérico, alto-falante, microfone, entrada para chip nano, porta de carregamento USB.
  • O telefone funciona em redes 2G e dispõe de bateria que permite o uso por três dias em tempo de espera e três horas de conversação. Armazena ainda 300 números de contato e 50 ligações e mensagens de textos mais recentes.
  • Porém, e sempre tem um porém, o mini-celular não instala aplicativos, não tem câmara e tem pouco espaço para carregar arquivos. Ele tem memória RAM de 32MB, e também 32MB de armazenamento, sem espaço para cartões de memória.
  • Custa entre 35 e 39 libras esterlinas, com entrega para Maio de 2018.
  • Que venha 2018. Tenhamos todos um excelente Ano Novo!