Blog do Dresch

28 de dezembro de 2017

Musa mundial sempre em defesa dos animais

brigite 600x300 c - Musa mundial sempre em defesa dos animais

 

            A atriz francesa Brigitte Bardot anunciou ontem que, em Janeiro, estará lançando um “livro testamento” onde mostra o trabalho desenvolvido durante toda a sua vida, sua luta em defesa dos animais, “e a confissão da expressão do meu desgosto” disse ela. A estrela, de 83 anos, sex simbol mundial dos anos 50 e 60 (no auge com o filme “E Deus criou a mulher”) afirmou que a obra vai se chamar “Lágrimas de Combate”, e será sua última publicação “num balanço da minha visão das coisas, da sociedade, da forma como fomos governados, da maneira como se trata os animais em meu país”.

Em defesa dos animais 2

           A editora Plon apresenta a obra como “um testamento animal”, uma reflexão inédita, serena e rebelde ao mesmo tempo. Seu último livro, lançado em 2003, “Um grito no silêncio” causou polêmica por seus posicionamentos radicais. Bardot, que se aposentou do cinema aos 39 anos, está lançando uma nova campanha pela Fundação Brigitte Bardot (fundada em 1986), dedicada ao bem estar animal, será a última campanha contra os artigos de pele.

Chantagem e reciprocidade

           Em uma entrevista coletiva, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, negou que esteja chantageando governadores para ampliar o apoio de parlamentares à reforma da Previdência. Na semana passada, o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB) disse ao Estadão que o governo está condicionando a liberação de pedidos de empréstimos junto à Caixa Econômica Federal (CEF) aos estados, a entrega de votos em favor da emenda constitucional pelos governadores e prefeitos com influência sobre parlamentares. “Financiamentos na CEF são ações de governo, senão podiam ser tomados em outros bancos. Isso deve ser discutido com os governadores como uma espécie de reciprocidade no sentido de que seja aprovada a reforma da Previdência, que é uma questão de vida ou morte para o Brasil” disse Marun aos jornalistas. “Governadores que têm financiamento para serem liberados, estão sendo chamados para ajudarem a aprovar a reforma” assinalou o ministro.

Os novos Centros Integrados

           São Luiz do Quitunde e Igaci são os mais novos municípios alagoanos a contar a partir de agora com os Centros Integrados de Segurança Pública (Cisp). Em São Luiz, cuja obra foi inaugurada na antevéspera do Natal, a obra foi construída em tempo recorde, apenas quatro meses, e investidos R$ 1,4 milhão de recursos próprios do Estado de Alagoas. O Centro foi erguido em um terreno cedido pela prefeitura de São Luiz do Quitunde, na rua Fernando Sarmento, no centro da cidade, e vai proporcionar maior segurança ao município e a outras cidades próximas.

Os novos Centros Integrados 2

         Já em Igaci, o governador Renan Filho, e o secretário Lima Júnior da Segurança Pública, entregaram o 11º Centro, localizado na rodovia AL-115. Essa obra custou aos cofres estaduais R$ 1,425, e dispõe das condições adequadas a oferecer instalações e acomodações modernas aos policiais civis e militares que ali estarão lotados. Os outros municípios alagoanos que já dispõem de Centros Integrados são: Boca da Mata, Cajueiro, Girau do Ponciano, Junqueiro, Murici, Ouro Branco, São José da Laje, São José da Tapera e Viçosa.

Contra a privatização

         A privatização das estatais e de empresas ligadas ao governo federal é combatida por sete em cada dez brasileiros, de acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha. Além disso, 67% da população considera que a venda de empresas brasileiras para grupos estrangeiros trará mais prejuízos do que benefícios. A oposição ás privatizações predomina em todos os recortes da pesquisa, seja por região, sexo, escolaridade, preferência partidária e até entre os que aprovam a administração de Temer. O único cenário em que a ideia tem a aprovação da maioria é entre os de renda superior a dez salários mínimos por mês, quando 55% dos ouvidos manifestaram-se favoráveis à proposta.

Contra a privatização 2

         Os moradores das Regiões Norte e Nordeste são os mais resistentes à ideia, com taxas de 78% e 76% de reprovação respectivamente, enquanto os do Sudeste são os que melhor aceitam a proposta, com 67% contrários e 25% a favor. Colocaram-se contra a privatização até mesmo os eleitores de partidos que defendem o processo, como o PSDB, que historicamente apoiou e promoveu ações semelhantes, com 55% contrários e 37% a favor. Outro ponto pesquisado foi sobre a privatização da Petrobrás, onde apenas 24% se disseram favoráveis contra 61% contrários. Uma possível participação estrangeira na Petrobrás foi ainda mais rejeitada: 78% se disseram contra e 15% a favor.

  • A inauguração do campo Dr. Sócrates Brasileiro, na Escola Florestan Fernandes, localizado em um assentamento do MST em Guararema (SP) transformou-se em um ato de desagravo a Lula.
  • Estiveram ali, reunidos para uma pelada, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o cantor e compositor Chico Buarque além de militantes e artistas, e tendo como árbitro o jornalista Juca Kfouri.
  • Na arquibancada, gente como rapper Mano Brown e o escritor Fernando Morais, artistas, intelectuais, sindicalistas e lideranças populares.
  • Antes de começar a partida, o Juiz Kfouri, chamou as equipes, disse que se chamaria ‘Juca Moro” e que Lula estava advertido antes do jogo começar. No desenrolar do jogo, foi marcado um pênalti e Lula foi escalado para bater.
  • Perdeu da primeira vez, mas o juiz Juca Moro mandou voltar e Lula fez o gol, tirou a camisa e correu para o abraço, para vibração geral.