Blog do Dresch

27 de dezembro de 2017

Lava Jato respinga em inocentes neste ano de 2017

             Um rápido levantamento mostrou que em 2017, o quarto ano da Operação Lava Jato, vários personagens que não fazem parte diretamente do mundo político, acabaram sendo atingidos. É o caso do cantor e compositor Benito Di Paula, que teve de alterar a voz para chamar a atenção do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) por parodiar sua canção “Tudo está no seu lugar” para festejar o arquivamento da segunda denúncia contra Michel Temer. O político usou a música para zombar da oposição. Benito protestou; “Não tô apoiando porra nenhuma!”. Também o músico Kiko Zambianki, viu o seu nome surgir no esquema da Odebrecht. Era apenas o empresário Francisco de Assis Neto, conhecido por Kiko, operador do esquema de corrupção do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ). Na lista da empreiteira ele era identificado por “Zambi” daí a confusão. “É uma sacanagem, uma canalhice” disse o músico.

Lava jato respinga em inocentes 2

             Também foram atingidos, a jornalista Ticiana Villas Boas, apresentadora do SBT e esposa de Joesley Batista. Ela largou a profissão logo após o marido tocar fogo em Brasília, com a delação premiada que desandou a esposa e o casamento. Outro atingido foi o artista plástico Romero Brito, que pintou quadros com a família de Sergio Cabral (como havia feito da família Obama e Dória). Os quadros estavam na casa de veraneio do ex-governador e devem ir a leilão. A filha de Silvio Santos e esposa do deputado Fábio Faria (PSD-RN), Patrícia Abravanel também ficou em situação delicada. O casal apareceu em um esquema de propina em um jantar “elegante” na casa de Joesley, fato desmentido pelo casal que até abriu processo judicial contra o dono da JBS. Outro foi o cabelereiro Celso Kamura, citado pela publicitária Mônica Moura (mulher de João Santana) que revelou que pagou R$ 50 mil ao profissional, com dinheiro de caixa 2.

Energia sobe mais em 2018

              Se em 2017 o aumento no custo da energia residencial chegou a 14%, diante de uma inflação que deve beirar os 3%, para o ano novo as coisas não serão muito diferentes. A princípio teremos um reajuste oficial de 9,4% em 2018.  As causas seriam as chuvas insuficientes para compensar períodos de seca, e o aumento dos encargos sociais. Em algumas regiões, as tarifas ainda podem pesar mais no bolso, adverte a consultoria especializada TR Soluções após um levantamento estimativo para o setor. Mas tudo vai depender das chuvas entre Janeiro e Abril. Se no Nordeste chover próximo a média, o reajuste de energia deverá ficar entre 10% e até 20%. Para afastar o cenário de dificuldade e o aumento ser menor, seria preciso chover de 30% a 40% acima da média. No caso específico da Eletrobrás Alagoas, o leilão que poderá decidir o seu destino acontece nesta quinta-feira. Os acionistas dirão se ela deve ser privatizada ou simplesmente liquidada. Segundo a direção da empresa no Estado, a dívida da Eletrobrás Distribuidora de Alagoas é superior a R$ 1,5 bilhão.

Três grotas urbanizadas

             No final de semana natalino, o governador Renan Filho, entregou obras de urbanização em três comunidades de Maceió, dentro do Programa Vida Nova nas Grotas, realizado em parceria com o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Urbanos (ONU–Habitat). Foram beneficiadas a Grota da Macaxeira, da J, Mota Alencar e da Esperança. Foram entregues 1,1 quilômetro de escadarias, 2.980 metros quadrados de passeio, 195 metros quadrados de pavimentação, 2,2 quilômetros de corrimão e 65 metros de pontilhão. A ação do Governo de Alagoas já chegou a 31 grotas do município de Maceió.

STF e o ensino religioso

            O governo decidiu aguardar a publicação da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a oferta de ensino religioso nas escolas para decidir como ficará esta questão na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), homologada semana passada. Em Setembro o STF autorizou o ensino religioso de natureza confessional nas escolas públicas. “Temos que aguardar a conclusão e a coleta de todos os votos dos ministros para que possamos ter clareza em relação aos aspectos de constitucionalidade definidos pelo Supremo. Então será possível enviar ao Conselho Nacional de Educação uma proposição para adequar a Base ao que for definido no STF” explicou o Ministro da Educação, Mendonça Filho.

STF e o ensino religioso 2

          O texto aprovado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) na semana passada prevê que o ensino religioso deve ser oferecido nas instituições públicas e privadas, mas como já ocorre e está previsto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), a matrícula deverá ser optativa aos alunos do Ensino Fundamental. Entre as competências para este ensino estão a convivência com a diversidade de identidades, crenças, pensamentos, convicções, modos de ser e viver. O Conselho deverá ainda decidir se o ensino religioso terá tratamento como área do conhecimento ou como componente curricular da área de ciências humanas no Ensino Fundamental.

Plano para reduzir mortos

            A Câmara dos Deputados aprovou recentemente um plano nacional para reduzir o número de mortos no trânsito pelos próximos dez anos. O Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito, tem como objetivos diminuir a proporção de mortos em relação ao tamanho da população: e reduzir a proporção de mortos em relação ao número de veículos de uma determinada localidade. As metas estabelecidas no Plano serão calculadas a cada ano, levando em consideração os dados de cada estado. O projeto segue agora para sanção presidencial.

  • Nô Pedrosa marcou a esquerda alagoana por mais de 50 anos. No início da sua participação política chegou a militar em partidos políticos, especialmente no PCB, seguindo seus irmãos mais velhos.
  • Mas depois da ditadura militar, assumiu sua veia anarquista. A esquerda da esquerda, contra tudo e todos, mas sem ameaçar, nem brigar com quem quer que seja.
  • No seu “gabinete” na Praça Pedro II, passavam diariamente, deputados, autoridades, assessores, jornalistas e principalmente universitários, já que transformou-se em referência na Ufal, onde chegou a estudar.
  • E mesmo com a sua diletância anarquista, era ouvido por todos, assimilado por alguns, mas sempre conquistando admiradores pela sua posição libertária, rebelde, humanitária.
  • Walfrido Pedrosa de Amorim, o Nô Pedrosa, foi assassinado com um tiro no pescoço no fim de semana do Natal. Foi velado e sepultado ontem.