Blog do Dresch

15 de dezembro de 2017

Estado fará mais investimentos no próximo ano

 

O Governo de Alagoas aumentou em 57,5% os investimentos para 2018, no comparativo com que estava previsto inicialmente para este ano. Os recursos previstos para investimentos no próximo ano são de R$ 1,3 bilhão, segundo assegurou o secretário de Planejamento, Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques. “A cada orçamento anual, o Estado tem uma poupança cada vez maior para investir, porque está fazendo o dever de casa, controlando seus gastos correntes como folha de pagamento e custeio. Desta forma, na proposta orçamentária para 2018 o Estado terá capacidade de investir mais do que o estimado nos anos anteriores” explicou Marques.

Governo investirá mais em 2018 – 2

Essa possibilidade de ampliação de investimentos, segundo o secretário será direcionada a quatro eixos fundamentais para o Estado. Na saúde, com a construção de cinco novos hospitais, sendo dois na capital (Metropolitano e da Mulher) e outros três no interior. Na educação, o investimento consolidará principalmente a rede pública de escolas com ensino integrado, com 50 unidades. Na área da segurança os investimentos serão para a inteligência, a tecnologia, novos equipamentos, viaturas e ampliação do policiamento preventivo. Outro investimento importante é no segmento da infraestrutura viária, principalmente na duplicação da rodovia que liga Maceió a Arapiraca e também a AL 101-Norte.

Renan e o semipresidencialismo

O senador Renan Calheiros (PMDB) utilizou as redes sociais esta semana para criticar a articulação do presidente Michel Temer para implantar o smipresidencialismo no país assim como a indicação do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) como articulador político do governo. “Temer não reformou as aposentadorias, mas instalou o semipresidencialismo no país. Com a posse (de Marun) completou o Primeiro Gabinete: o gabinete Eduardo Cunha. A partir daí, teremos problemas com o surgimento de novo personagem na cadeia sucessória. Quem falará como chefe do governo? E como primeiro-ministro? Não é duplo sentido…é preocupação mesmo” disse Renan. Ele também se reportou sobre as articulações para aprovar a emenda do semipresidencialismo. Com a extinção do cargo de vice-presidente da República, a pauta pode afetar as conversas para a sucessão presidencial. Renan assumiu o papel de opositor ao governo de Michel Temer, pois já se colocou contra a reforma trabalhista, também se opõe a reforma da Previdência e já declarou apoio inconteste à pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

Obra de arte no museu árabe

Um mistério no mundo das artes foi revelado oficialmente. O anônimo comprador da pintura de Leonardo da Vinci “Salvator Mundi” foi o príncipe saudita, Bader bin Abdullah Mohammed bin Farhan al-Saud, segundo o jornal The New York Times. O comprador é amigo do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin al-Saud. A obra de arte de Leonardo da Vinci foi adquirida por mais de 450 milhões de dólares (mais de R$ 1,5 bilhão) e ficará exposta, a partir de agora no Louvre de Abu Dabi, segundo anúncio feito pelo próprio Museu em redes sociais. O quadro foi vendido em um leilão da Christie’s em Novembro, batendo todos os recordes, e com o anonimato do comprador do mesmo.

Obra de arte no museu árabe 2

O preço da pintura do genial Leonardo da Vinci superou todas as obras vendidas anteriormente, inclusive a “Mulheres de Argel” de Pablo Picasso, vendida por US$ 179,4 milhões, em Maio de 2015. “Salvator Mundi” é uma pintura de Jesus Cristo, em óleo sobre tela, com dimensões de 45×66 centímetros e que data de 1500 (aproximadamente), e que foi leiloada em 2005, ano em que a encontraram. Posteriormente o quadro foi leiloado pelo oligarca Dmitry Rybolovlev, que em 2013 a tinha comprado por US$ 127,5 milhões de dólares de Yves Bouvier, negociante de arte suíço. Este havia adquirido a obra de arte por US$ 80 milhões, naquele mesmo ano.

Alagoas, poder e sangue

O companheiro jornalista Odilon Rios, lança hoje o livro “Alagoas, poder e sangue (1817-1847) que reúne histórias do nosso estado durante as três primeiras décadas após a emancipação política. O trabalho reúne fatos recuperados a través de pesquisa nas falas provinciais e mostra aspectos sangrentos de um estado que ainda despertava das amarras e da dependência de Pernambuco. Na apresentação da obra, Odilon cita o assassinato do juiz João José da Fonseca Lessa, crime brutal ocorrido dentro de casa, em Atalaia. O crime concentrou o foco do país na província alagoana. Esta e outras histórias compõem o relato de Odilon, em uma obra que se encaixa adequadamente na comemoração dos 200 anos de emancipação de Alagoas. O lançamento acontece ás 18h, no Espaço Cultural da Praça Sinimbu (antiga Reitoria da UFAL).

Alagoano assume a Abav

Eleito por aclamação em São Paulo, o alagoano Carlos Palmeira pretende desenvolver na Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav Nacional) um trabalho participativo, com a participação das agências de todo o país na discussão dos assuntos de interesse do segmento. Palmeira vai presidir a entidade até 2019. Também enfrentará o desafio de comandar a Associação em um momento de adaptação aos novos modelos de negócios do setor impostos pela tecnologia e pela elaboração de eventos nacionais e internacionais, como a Abav Expo, a mais tradicional feira de turismo do país.

 

  • Acontece neste final de semana o vestibular da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal), com as provas sendo realizadas neste Sábado(16) e no Domingo (17).
  • Os cursos com maior número de candidatos inscritos são Medicina, Enfermagem e Fisioterapia
  • Medicina oferta 50 vagas, para 4.350 candidatos não cotistas e 1052 candidatos cotistas. Cada grupo disputa 25 vagas, o que gera uma concorrência 174 candidatos por vaga (não cotista) e 42,08 por vaga cotista.
  • Enfermagem oferta 40 vagas, sendo 239 candidatos por vaga não cotista e 141 candidatos cotistas, cada um disputado 20 vagas.
  • Fisioterapia também oferece 40 vagas, com 221 candidatos não cotistas e 133 candidatos cotistas.
  • Os outros cinco cursos superiores de tecnologia, o mais concorrido é o de radiologia, com 81 candidatos não cotistas disputando 30 vagas, e 69 candidatos não cotistas disputando as outras 30 vagas.