Blog do Dresch

12 de dezembro de 2017

Empresas desonestas e maus políticos atacaram a Petrobrás

tl12 600x300 c - Empresas desonestas e maus políticos atacaram a Petrobrás

           Em um duro discurso, mirando os políticos e as empresas que fraudaram durante anos a Petrobrás, o presidente da empresa, Pedro Parente, disse que a estatal “foi o tempo todo prejudicada pela desonestidade de alguns poucos executivos, em conluio com empresas igualmente desonestas e maus políticos”.  A declaração aconteceu, quando ele recebeu R$ 654 milhões do Ministério Público do Paraná, oriundos dos acordos de delação premiada e de alguns acordos de leniência. “Diferente de outras empresas que se envolveram em escândalos de corrupção, a Petrobrás não se beneficiou de nenhum novo contrato, nenhuma nova obra, não teve qualquer vantagem com esse processo criminoso” assegurou o presidente.

Parente ataca maus políticos 2

               Pedro Parente disse mais: “Somos a principal vítima do que foi um gigantesco esquema de desvio de recursos públicos, ímpar nesse país. Como vítima não podemos deixar de empenhar nosso absoluto e integral apoio a Operação Lava Jato” afirmou. Segundo ele, a Petrobrás já recebeu no total R$ 1,47 bilhão desde o início da operação. Outros R$ 821 milhões já haviam sido entregues a empresa anteriormente. Porém, o montante a ser devolvido à Petrobrás, segundo o Ministério Público Federal é de R$ 10,8 bilhões previstos em 163 acordos de delação premiada e dez de leniência, firmados desde Março de 2014.

84 apartamentos vazios

            O desperdício na Câmara dos Deputados é enorme. No caso dos apartamentos funcionais, destinados aos parlamentares, os custos são desnecessários e pagos pelo contribuinte. Atualmente, 84 apartamentos estão vazios, gerando um custo de R$ 4 milhões com manutenção, limpeza, funcionários, água e energia. Enquanto isso a Câmara dá uma ajuda mensal (auxílio-moradia) no valor de R$ 4.253,00 para quem não quiser ocupar um apartamento funcional. São, ao todo, 432 imóveis destinados aos deputados. São apartamentos espaçosos, com mais de 200 metros quadrados, acabamento de primeira, mobiliário moderno. Os apartamentos da Câmara somente podem ser ocupados por deputados, mas alguns deles têm servidores morando há algum tempo, como a funcionária da liderança do PR, Maria Tereza Buaiz, que abrigou o presidente do partido, quando era procurado pela Polícia Federal. Ela permanece ocupando o imóvel amparada por decisão judicial. Pode?

Cestas nutricionais em Palmeira

          O prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cesar, juntamente com o secretário estadual de Assistência e Desenvolvimento Social, Fernando Pereira, distribuíram no último Sábado, 374 cestas nutricionais, destinadas a gestantes e nutrizes em situação de vulnerabilidade social. Foram 102 unidades para nutrizes e 272 para gestantes. As cestas são compostas por 14 itens como arroz, feijão, macarrão, leite em pó, farinha de mandioca e de milho, aveia em flocos e biscoitos. A distribuição visa reduzir os números da mortalidade infantil de Alagoas, e ao mesmo tempo possibilitando uma melhor qualidade de vida para a gestante e sua família.

Assassina falou demais

             A brasileira Gesonita Barbosa de 35 anos, presa na Itália pelo assassinato do seu ex-marido Antonio Olivieri, 50, teria dito a um amigo, por mensagem de texto, que a morte do esposo a tornaria “uma mulher rica”. A brasileira e seu companheiro Paolo Ginocchio, 45, armaram um plano para assassinar Olivieri. O crime ocorreu em Setembro, em Sestri Levante, na província de Gênova, e Ginocchio foi flagrado por câmeras armando uma emboscada. Ele desligou a energia na casa da vítima e este ao religar foi atingido com um golpe na cabeça que o matou. Gesonita e Olivieri estavam em vias de separação, e o objetivo da mulher era herdar os bens do marido: duas casas, uma garagem e uma considerável conta bancária.

Nova jornada de trabalho

           A diretoria do Magazine Luiza estuda a implantação de um novo modelo de jornada de trabalho, permitida pela reforma trabalhista. A jornada seria agora de 12 horas de trabalho, por 36 horas de descanso. O varejo – um dos maiores empregadores do país – foi um dos maiores apoiadores da reforma. A informação sobre o novo modelo, foi confirmada pelo presidente da empresa, Frederico Trajano. Ele acredita que, dessa forma poderá contratar até 1.700 pessoas, nos momentos de aumento das vendas. Assim é possível empregar mais gente por menos tempo (e com salários menores, claro!). O Grupo Pão de Açúcar também faz testes com o novo modelo de jornada de trabalho.

A impunidade pernambucana

            Centenas de pessoas participaram, neste Domingo (10) de uma manifestação pela passagem de dois anos do assassinato da menina Beatriz Angélica Mota. Os manifestantes reuniram-se em Juazeiro (BA) e caminharam até o centro de Petrolina, em Pernambuco. Foi ali que aconteceu o crime, no Colégio nossa Senhora Auxiliadora, no dia 10 de Dezembro de 2015. Beatriz de 7 anos, participava de uma confraternização na escola, e ao afastar-se da família para beber água, ela desapareceu, e seu corpo foi localizado 40 minutos depois, no interior de um depósito de material esportivo, apresentando 42 golpes de faca.

  • Após uma longa negociação entre o governo federal, o Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade (ICMBio), ficaram acertadas as novas regras para aplicação dos recursos da compensação ambiental.
  • Na mesma medida provisória também foi publicada a dilatação do prazo para a contratação de brigadistas em unidades de conservação nacionais.
  • Para o presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, o órgão está comemorando a implantação da medida, considerada a mais importante do ano. Para ele, a nova regra vai fortalecer a gestão e viabilizar a consolidação de várias unidades do país.
  • Ele explicou ainda que a nova regra deve destravar R$ 1,2 bilhão, atualmente represados. “Isso é o que já está em carteira, acumulado, fora as novas obras que vão acontecendo a cada mês e a cada ano” disse Soavinski.
  • Do total, cerca de R$ 800 milhões serão destinados a regularização fundiária em unidades de conservação, que precisam ser indenizadas. O restante será investido na melhoria da infraestrutura de administração, proteção, visitação, educação ambiental e pesquisa.