Blog do Dresch

1 de novembro de 2017

Senado aprova criação da “Comenda Hilda Arns”

senado aprova criacao da e2809ccomenda hilda arnse2809d 600x300 c - Senado aprova criação da “Comenda Hilda Arns”

            O Senado da República aprovou, semana passada, um projeto de resolução que cria a “Comenda Zilda Arns” destinada a agraciar pessoas ou instituições que trabalhem na proteção da criança e do adolescente. O projeto é de autoria do senador alagoano Fernando Collor de Mello. A Comenda será destinada a cinco pessoas ou instituições físicas ou jurídicas a cada ano. Collor propôs que a indicação seja feita pelos senadores acompanhada pelas justificativas dos méritos dos indicados. O senador alagoano ressaltou a importância da trajetória de Zilda Arns, que fundou a introduziu a “Pastoral da Criança” e trabalhou toda a vida em missões humanitárias.

Comenda Zilda Arns 2

               A médica pediatra e sanitarista Zilda Arns morreu em 2010, sendo uma das milhares de vítimas do terremoto em Porto Príncipe, no Haiti, onde ela desenvolvia uma missão humanitária para introduzir naquele país a Pastoral da Criança. Nos últimos anos de vida, a médica recebeu diversas homenagens, menções especiais e títulos de cidadã honorária. Também a ONG Pastoral da Criança teve seu trabalho reconhecido em diversos países desde a sua fundação. Zilda Arns foi reconhecida, em 2012 como uma das maiores brasileiras de todos os tempos.

 

Ferrando o servidor

                   O governo Temer continua ferrando o trabalhador e o servidor público, como se fossem eles os culpados pela crise que o país enfrenta. Agora o presidente assinou uma medida provisória, com duas alterações visando o salário do funcionalismo. Uma delas cancelando qualquer tipo de aumento do funcionalismo em 2018, mesmo que este já esteja previsto na lei e no orçamento. A mesma coisa aconteceu neste ano de 2017. O Governo considera que as categorias de servidores “são as mais bem remuneradas” e ignorou solenemente o acordo feito anteriormente, que estabelecia reajustes anuais por quatro anos. Outra mudança que consta na medida é a alteração da contribuição previdenciária, de 11% para 14% para os servidores públicos com remuneração acima de R$ 5 mil. Os trabalhadores do serviço público federal que ganham acima do valor terão o excesso tributado com a nova alíquota.

 

Juíza elogia e cancela show

                   A Justiça de São Paulo proibiu, na última segunda, a realização de um show do cantor e compositor Caetano Veloso em um terreno ocupado pelo MTST. A decisão foi da juíza Ida Inês Del Cid, da 2ª Vara da Fazenda Pública de São Bernardo do Campo, que estipulou uma multa de R$ 500 mil caso o show fosse realizado. Segundo o despacho da juíza o “brilhantismo” e a “voz inigualável” de Caetano atrairiam um público numeroso, e os sem-teto não poderiam garantir a segurança. O show não aconteceu, mas Caetano foi até o terreno ocupado e manifestou seu apoio ao movimento. Ele esteve no local com esposa Paula Lavigne e as atrizes Letícia Sabatella, Sônia Braga e Aline Morais.

Juíza elogia e cancela show 2

                   Os sem-teto instalaram sete mil barracas de lona em um terreno de 60 mil metros quadrados pertencente a MZM Construtora. O local estava abandonado há 40 anos, e o MTST queria que o poder público desapropriasse a área e construísse moradias populares. O Tribunal de Justiça, no início do mês, autorizou a reintegração da área, com a condição de que antes se tentasse um acordo o que não aconteceu. A juíza decidiu no seu despacho, impedir o show da seguinte forma: “…não há estrutura para shows, ainda mais, de artista tão querido pelo público, por interpretar canções lindíssimas, com voz inigualável” afirmou a magistrada.

Ideologia e pancadaria

                   Depois de ter sido boicotado por cineastas no Cine PE, o documentário “O Jardim das Aflições” de Josias Teófilo, que retrata as ideias do filósofo conservador Olavo de Carvalho, virou novamente motivo de confusão. O filme estava sendo exibido na última sexta-feira (27), em auditório da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) quando estudantes contrários ás ideias do filósofo cercaram o local. Alguns dos alunos foram ver o que acontecia e foram recebidos com gritos de “recua, direita, recua” e “fascistas”. Houve reação e uma pancadaria teve início. Alguns dos estudantes vestiam camisa com a imagem do deputado Jair Bolsonaro.

Ideologia e pancadaria 2

                   Presente a exibição do filme, o cineasta Josias Teófilo tentou apartar a briga. “Houve violência dos dois lados. Virou uma luta de guerra” disse ele após a confusão. A presença dos manifestantes no local se devia a uma exibição paralela, promovida em protesto contra o filme, organizada pelo “Comitê de Luta Contra o Golpe” da UFPE. Na descrição deste segundo evento, pelas redes sociais, a organização afirma que “a exibição do filme sobre Olavo de Carvalho é claramente mais uma afronta à esquerda”. Teófilo se defendeu dizendo que somente busca “uma voz divergente dentro da universidade. Para isso a gente tá precisando até se arriscar”.

 

 

  • A sexta temporada da série “House of Cards” da Netflix, vai ser mesmo a última, segundo o portal Variety. A decisão foi tomada logo após Kevin Spacey, protagonista da série, ser acusado de ter assediado um ator de Hollywood, quando este era ainda adolescente.
  • As gravações da sexta temporada havia começado este mês e a data de estreia ainda não estava marcada, mas seria em 2018. Spacey faz o papel de Frank Underwwod, alto funcionário o Congresso americano.
  • No Domingo, 29, o ator Anthony Rapp deu uma entrevista afirmando que Kevin Spacey o teria assediado em uma festa quando tinha 14 anos. O assédio, não teria passado de “uma cantada” no banheiro.
  • O ator de House of Cards, publicou uma resposta em que dizia não se lembrar do caso, pois, provavelmente estava bêbado e pediu desculpas. Na oportunidade ele resolveu assumir sua homossexualidade.
  • Posteriormente o irmão de Spacey também se manifestou dizendo que o pai de ambos era nazista e teria assediado sexualmente os irmãos quando pequenos.
  • Kevin, além de ator da série também era produtor executivo da mesma. “House” foi indicada a 53 prêmios Emmy desde que foi lançada em 2013, sendo considerada uma das mais importantes da Netflix para fixar sua estratégia de produzir séries originais.