Blog do Dresch

28 de outubro de 2017

A vida e obra de Nise da Silveira, segunda no Misa

a vida e obra de nise da silveira segunda no misa 600x300 c - A vida e obra de Nise da Silveira, segunda no Misa

                 Nesta segunda feira (30) às 19h30 no Museu da Imagem e do Som (MISA) a professora, antropóloga e doutora Luitgarde Oliveira Cavalcante Barros fará uma palestra abordando a vida e a obra da médica psiquiatra Nise da Silveira. “A iniciativa da palestra é o reconhecimento pelo relevante trabalho desta alagoana ilustre junto ás instituições de Saúde Mental e o pioneirismo das ações que desencadearam a Reforma Psiquiátrica no país” disse o Secretário de Estado da Comunicação, jornalista Enio Lins. A palestra “Nise da Silveira: uma história de vida” é gratuita e aberta ao público.

 

Preso, porém roubando

                 Pessoas ligadas ao ex-ministro e ex-deputado, Henrique Eduardo Alves, atuaram, segundo a Polícia Federal, para ocultar parte do seu patrimônio, mesmo após sua prisão, em Junho deste ano. De acordo com o delegado de Combate ao Crime Organizado da PF no Rio Grande do Norte, Oswaldo Scalezi, “o ex-ministro continuou articulando para transferir parte de seus bens para dar a entender que seu patrimônio estaria de acordo com as rendas por ele declaradas”. Alves está preso em Natal por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro em desvios nas obras de construção da Arena das Dunas, na capital do Rio Grande do Norte. Policiais também identificaram um esquema criminoso que fraudava licitações em diversos municípios daquele estado, obtendo recursos para alimentar a campanha do ex-ministro do Turismo ao governo do estado do Rio Grande do Norte. A PF garante que, mesmo detido, Alves continuou articulando, usando empresas de forma fraudulenta, e recebendo valores para distribuir aos assessores e para si mesmo.


Nise é tema de palestra 2

                 A professora Luitgarde é alagoana de Santana do Ipanema, e hoje é reconhecida como uma das principais pesquisadoras das manifestações sociais e culturais do sertão nordestino. Tem graduação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutorado e mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (graduação e pós-graduação). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase nos temas: pensamento social brasileiro: catolicismo popular; antropologia da violência; antropologia da literatura; memória e história oral: movimentos sociais-antropologia política. É autora de diversos livros com o enfoque em lideranças sertanejas e movimentos sociais do Nordeste.

CNBB: Portaria é retrocesso

                 A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) classificou de desumana e considerou um retrocesso a portaria do Ministério do Trabalho, que alterou as regras para classificação e combate ao trabalho escravo. “Tal iniciativa elimina proteções legais contra o trabalho escravo arduamente conquistadas, restringindo-o apenas ao trabalho forçado com o cerceamento da liberdade de ir e vir. Permite, além disso, a jornada exaustiva e condições degradantes, prejudicando assim, a fiscalização, autuação, penalização e erradicação da escravidão por parte do Estado brasileiro” disse em nota a CNBB, repudiando a portaria.

CNBB: portaria é retrocesso 2

                 A nota distribuída pela entidade, reconhece a importância da decisão do Supremo Tribunal Federal de suspender a “portaria da escravidão”, conforme intitula a confederação, e destaca que o país “tem o dever de repudiar qualquer retrocesso ou ameaça à dignidade e liberdade da pessoa humana”. O vice-presidente da CNBB, dom Murilo Krieger alertou que a defesa não deve ser feita apenas por bispos, mas assumidas por todos os “que, conscientes de seus direitos, devem assumir seu protagonismo perante as realidades do mundo, e não podemos ficar só esperando soluções vindas do alto, no sentido de altas autoridades, mas temos que mostrar que, como cidadãos, temos o direito de nos manifestar” a firmou Krieger.

Visita a hospitais

            Com o objetivo de realizar uma avaliação do andamento das obras, o governador em exercício, Luciano Barbosa, juntamente com técnicos do governo, visitou os trabalhos que estão sendo feitos no Hospital da Mulher, no Poço, e também no Hospital Metropolitano, na Avenida Menino Marcelo. No primeiro, a comitiva visitou os oito andares já construídos, onde a parte estrutural já está concluída. Restam apenas as etapas de acabamento e equipagem. O investimento é de R$ 25.757.717,08. Quando estiver pronto vai ofertar 127 leitos, com capacidade para realizar 1.500 consultas e exames, além de 225 parto de risco habitual por mês. A previsão de entrega é para Abril do próximo ano.]

Visita a hospitais 2

            Já as obras do Hospital Metropolitano, localizado na parte alta da capital, estão caminhando rapidamente. Quando pronto a unidade disponibilizará 180 leitos para atendimento. Os recursos são de R$ 64.524.701, 80, e atualmente, só na obra, já emprega 150 pessoas diretamente. O trabalho no local está sendo acelerado, com a abertura de mais um turno de atividades, para compensar o atraso provocado pelas chuvas que caíram nos últimos meses em Maceió. Segundo o secretário de Infraestrutura, Humberto Carvalho, que acompanhou o governador, a determinação agora é de acelerar os trabalhos colocando o maior número possível de trabalhadores nos três turnos.

 

 

  • O Conjunto Graciliano Ramos, estará até Domingo recebendo os amigos da comunidade, para participarem e degustarem as delícias da 1ª Feira Gastronômica do bairro.
  • São 17 empreendimentos gastronômicos da parte alta da cidade, com uma ampla oferta de pratos diversos, atendendo a todos os gostos, garante a Associação de Moradores, organizadora do evento
  • As barracas estão instaladas no entorno da praça central do conjunto, e no local pode se encontrar massas italianas, pasteis, acarajé, tapioca, caldinhos de diversos sabores, feijoada, mocotó, rabada e outras iguarias.
  • Estarão participando da feira: Mangiare Massas Recheadas, Sabor da Mainha, Caldíssimo Guimarães, Das Terras Tapiocas, Casa do Cuscuz e Cia., Ceva Sabores e Bebidas, Pastelaria O Topadão, Espetinho do Carlinhos, Feijoada da Naza, Barraca do Sanduba, Big Lanches Família, Coxicopos, Galeto Bom Tempero, Ateliê Doce Marcelle, La Cucina, Restaurante Baobá Raízes e Tradições, Merendeiras da Semed e a Mãe Neide com seu conhecido acarajé baiano.
  • A feira contará também com várias apresentações artísticas e expressões culturais, mostra de artesanato e homenagem pela passagem do 125º ano de nascimento de Graciliano Ramos, comemorado ontem (27).