Blog do Dresch

24 de outubro de 2017

Por ofensas, Caetano processa Alexandre Frota

                 Por ter chamado o cantor e compositor Caetano Veloso de pedófilo, o ator Alexandre Frota está sendo processado pelo próprio e por sua esposa, Paula Lavigne. Também é alvo da ação judicial o Movimento Brasil Livre (MBL) e seus coordenadores Kim Kataguari e Renan Santos. Caetano foi ofendido na página do grupo. “Caberá à Justiça julgar as ofensas disseminadas pelo grupo que está conduzindo essa campanha. Agradecemos a solidariedade que temos recebido de amigos e fãs. Nossa agenda não é política, é humana” afirmou a esposa do músico. A polêmica surgiu depois de uma entrevista de Paula á Playboy, em 1998, e que foi requentada. Ela contou que perdeu a virgindade aos 13 anos com Caetano, sendo que ele tinha 40 anos na época.

 

Produto Interno Bruto

                 O Brasil está criando um instrumento para mensurar o seu patrimônio natural.  Será o Produto Interno Verde (PIV) que vai levar em conta os recursos naturais como florestas, águas e fontes de energia. Segundo o IBGE, o PIV fará parte de um extenso sistema macroeconômico de contas do país. Para obtê-lo, será necessária a descrição detalhada dos recursos naturais, para tornar possível mensurar o impacto das atividades produtivas e do crescimento econômico do país sobre este patrimônio ecológico. Com base nestas informações, serão traçadas as estratégias de desenvolvimento sustentável. O levantamento das riquezas naturais será feito em parceria do IBGE com Agência Nacional de Águas (ANA), Serviço Florestal Brasileiro e a Empresa de Pesquisa Energética, entre outros. Um exemplo prático da importância do PIV, é que hoje é fundamental saber o estoque de água disponível no país, como ela é consumida pela atividade econômica e pela população em geral, e qual o impacto que sofre pelo crescimento.


Síndrome de Down em debate

                 Especialistas nacionais e grandes nomes internacionais, participarão em Maceió do 8º Congresso Brasileiro sobre Síndrome de Down que acontece nos dias 26, 27 e 28 deste mês, no Centro de Convenções, em Jaraguá. Os organizadores do evento acreditam que pelo menos 3 mil pessoas participarão do Congresso, que vai receber, de forma inédita, mais de cem palestrantes, que vão abordar basicamente cinco eixos: Saúde, Educação, Direitos e Autonomia: Produção de Conhecimentos e Oportunidades. Outro ponto positivo do Congresso está na sua presidência. O evento terá à frente a pedagoga Flávia Bandeira, 33 anos e com Síndrome de Down. É a primeira vez que isso acontece.

Com o foco na banda larga

             Apostando na expansão da banda larga como foco principal da nova política de telecomunicações, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação abriu consulta pública para rever e renovar a política atual, que caiu em desuso já que é focada na universalização da telefonia fixa. O objetivo do Ministério é levar banda larga a todos os municípios do país. Hoje, 40% não contam com conexão de fibra ótica. Além disso, a meta é levar a tecnologia 4G para todas sedes dos municípios e distritos com densidade populacional relevante. Ainda assim o governo não descarta o uso de outras alternativas para conectar municípios mais isolados, como rádio e satélite.

Com o foco na banda larga 2

             Além do saldo das concessões, que o governo estima em R$ 20 bilhões, mas as empresas estimam que ele seja de R$ 10 bilhões, a pretensão é usar o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações, para viabilizar os investimentos na banda larga. Estes recursos nunca foram usados para este fim e sempre direcionados a cobrir a meta fiscal. Mas não é a primeira vez que o governo pretende universalizar a banda larga. A primeira versão foi lançada em 2010 no governo Lula com preço máximo e velocidade mínima definidos. Depois, no Governo Dilma, em Maio de 2016 foi lançado o Brasil Inteligente, com meta de velocidade mínima de navegação e de atendimento a escolas públicas urbanas e rurais.

 

 

Alagoas e a Prova Brasil

             Cerca de 111 mil alunos da rede público de ensino de Alagoas, participam da Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (Anresc) conhecida como Prova Brasil, que começou ontem e se estende até o dia 3 de Novembro. Em todo o país, participam mais de 7,5 milhões de estudantes do 5º e/ou 9º anos do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio. A avaliação é complementar ao Sistema Nacional de Avaliação Básica (Saeb) e também é um dos componentes para o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A prova é realizada a cada dois anos e avalia o rendimento dos estudantes nas disciplinas de Português e Matemática.

Crédito concentrado

          Os quatro maiores bancos do país, concentram a maior parte do mercado de crédito, segundo o mais recente Relatório de Estabilidade Financeira do Banco Central. Na última análise, o Itaú-Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal detinham 78,65% de todas as operações de crédito realizadas no Brasil. Em meados do ano passado está concentração era um pouco menor, 76,95%. Há quase dez anos o percentual era de 54,67%. De acordo com o relatório, as quatro instituições também são responsáveis pela maior parte dos ativos bancários, calculados em 72,98%. Estes bancos também detêm 76,74% dos depósitos.

 

 

  • A escola Estadual Bom Conselho faz a festa durante toda esta semana, que marca o aniversário de 140 anos de criação daquele educandário, que é um patrimônio da rede estadual, do bairro de Bebedouro e de Maceió.
  • Criado como sendo o Asilo das Órfãs Desvalidas Nossa Senhora do Bom Conselho, em 1877, o educandário passou a fazer parte da rede pública de ensino em 1964.
  • A programação festiva começou ontem com a inauguração de uma galeria em homenagem ao ex-alunos da Escola. Teremos ainda café regional, bate-papo com ex-alunos, desfile da banda de fanfarra pelas ruas de Bebedouro, além de diversas outras manifestações comemorativas.
  • E ainda gincana cultural e show de talentos, e recital de poemas e um sarau cultural.
  • A diretora geral da instituição, Damiana Melo disse que a festa dos 140 anos tem movimentado não só a escola, como todo o bairro de Bebedouro, além de ex-alunos residentes no exterior.