Edmilson Teixeira

10 de outubro de 2017

Chã Preta – carimbo sujo

Por unanimidade, na última sexta-feira, os desembargadores federais do TRF da 5ª região em Recife/PE, negaram provimento ao recurso de apelação do ex-prefeito de Chã Preta Audálio de Vasconcelos Holanda, que o condenou por crime de improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e dano ao erário. Com a decisão colegiada Audálio torna-se inelegível por cinco anos, e como se não bastasse, passa a ser  o primeiro político de seu município  carimbado com a indigesta  etiqueta de ficha suja.     

 

Estrela de Alagoas

A ex-prefeita de Estrela, Ângela Garrote (PP) afirma que não perdeu o  sonho de ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Na eleição de 2014, Garrote alcançou 13.782 votos. Seus redutos têm sido Estrela onde o filho já está num segundo mandato consecutivo como prefeito e Palmeira dos Índios, onde também tem um filho ocupando um cargo político, Toninho Garrote (PP), vereador eleito como o terceiro mais votado, com 1.754 votos.

 

Capela

 

Capela vivencia seu clima de festa, por conta da chegada do dia 16 de outubro. Trata-se da emancipação política, de um município que há 127 anos pertencia a Atalaia. Prefeito Adelminho Calheiros (PMDB) está organizando um evento festivo, mas,  dentro das condições econômicas em que se encontra a Prefeitura.

 

Cajueiro

 

Em Cajueiro, há cerca de quatro meses, servidores comissionados e contratados estão sofrendo a amargura de seus salários atrasados. Prefeito Palmery (PMDB), que se encontra num terceiro mandato, não tem buscado alternativa para tocar a máquina, sobretudo na execução de obras e outros serviços. Já dispensou um mundo de gente e lamenta manter  mais de cinco mil alunos da rede municipal, mas que o repasse de ajuda federal está em cima de apenas três mil. Quando prefeito da última vez, Palmery  chegou a  presidir a AMA, num momento em que o país já dava sinais de uma crise que estava por vir.

 

Efeito dominó

As lamentações em Cajueiro não se concentram apenas nos servidores que estão se receber, mas também em todo o comércio local. Os comerciantes  lamentam o grave problema, sobretudo pela ausência da circulação de dinheiro. “É Lamentável a nossa situação; aqui a coisa tá preta e  se continuar do jeito que vai, muita gente vai quebrar”, disse um empresário  que pediu para não se identificar.

 

Atalaia

 

Foram definidas na tarde de domingo, as duas equipes finalistas do VI Campeonato de Futebol Amador do município de Atalaia. Terceiro Tempo Girador e Matriz venceram suas respectivas partidas semifinais e irão agora duelar no próximo domingo, a partir das 15 horas, no Estádio O Luizão, pelo título do campeonato amador de maior importância no calendário esportivo da cidade. Será um duelo de dois bairros históricos de Atalaia, a Rua de Cima e o Girador. 

 

Penedo

Jogadores do Penedense que durante a semana que passou fizeram paralização por conta de salários atrasados, além de problemas de alimentação na sede onde estão alojados, venceram fácil no último domingo pela Segunda Divisão do alagoano, o fraco Comercial de Viçosa, por 3 x 0. O time do Comercial compareceu ao estádio Alfredo Leahy com apenas  11 jogadores, sem suplente algum.

 

 

Rio São Francisco

A Assembleia Legislativa de Alagoas realiza no próximo dia 24, às 9 horas, uma audiência pública, a fim de discutir a atual situação do Rio São Francisco e a instalação da frente parlamentar em defesa da Chesf e do próprio Rio. A proposta é de autoria dos deputados Inácio Loiola (PSB) e Francisco Tenório (PMN).

Diagnóstico

De acordo com o deputado Inácio Loiola a situação do Rio São Francisco é grave e representa um dos maiores problemas do Brasil. “E para agravar muito mais esse quadro, o governo Temer, numa atitude inexplicável coloca a venda parte da Eletrobrás e dentro das empresas vinculadas a esta, está a Chesf. O São Francisco era um rio sadio, pujante e hoje é um rio doente, um paciente que está na UTI”, observou o parlamentar.

Posição

O deputado Francisco Tenório (PMN) explicou que a audiência se faz necessário em função da necessidade urgente que o tema requer. “Essa audiência irá tirar a posição do parlamento alagoano frente às questões do Rio São Francisco e a necessidade de sua total recuperação. O rio desde quando foi descoberto só se investe na sua exploração e nada na sua recuperação. É por isso que existe essa profunda necessidade de recuperarmos o São Francisco se quisermos continuar vendo este rio chegando até o mar”, disse.


Barra de São Miguel

Ontem foi um dia histórico para o povo da Barra. É que o lixão da cidade agora é coisa do passado. Todo material de lixo coletado a partir de agora, será conduzido para a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) no município do Pilar. O lixão da Barra passa a ser o 36º no Estado a ser lacrado pela  Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), dando cumprimento ao que preconiza a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Procedimentos

O antigo lixão será cercado, com apoio do Instituto do Meio Ambiente (IMA), para evitar que a população volte a jogar lixo na região. Segundo o prefeito da Barra de São Miguel, Zezeco, sua gestão vai traçar um planejamento para a área que por tantos anos serviu apenas para destino de lixo. Durante a solenidade que encerrou o lixão, o secretário Alexandre Ayres fez destaques sobre a atuação do Governo de Alagoas para contribuir junto aos municípios para a gestão correta dos resíduos sólidos.