Roberto Baia

7 de outubro de 2017

Barbárie em Capela

O ator e diretor alagoano, Luiz Oliveira, radicado no Rio de Janeiro desde 1978, relatou uma ação que, se comprovada, por ser considerada uma ‘monstruosidade’ cometida em Capela, onde está trabalhando com o projeto de criação da CCB Casa da Cultura do Brasil. O projeto luta pela cultura independente no Brasil.

 

Na mala da viatura

Oliveira conta foi abordado há dois meses, por policiais militares locais, que o agrediram física e psicologicamente. Ele diz que foi chamado de mentiroso e que era integrante da facção da Favela da Rocinha do Rio de Janeiro. Relata, ainda, que foi jogado na mala da viatura e levado para a delegacia.

 

Arma na cabeça

Todas elas ações adotadas por quatro policiais, incluindo uma militar feminina, que repreendeu o ator e diretor com um revolver apontado para sua cabeça, enquanto os demais jogaram seus pertences na calçada.

 

‘Triste barbárie’

 

“Triste e lamentável tamanha barbárie numa cidade tão especial para mim, onde tenho muitos novos amigos, a comunidade que conhece o meu trabalho, prestigia e me respeita disse o artista.” “A policia não é bandida; muito pelo contrário, me orgulho de ser atendido por um policial em qualquer circunstância, mas, temo, quando sou abordado de tal forma por bandidos policiais”, lamentou.

 

Tratamento digno

Já na delegacia, o ator conta que ficou na mala do camburão durante 40 minutos, quando surgiu um dos policiais já com outro comportamento. “Lá, fui tratado como um verdadeiro cidadão pelo policial civil que se encontrava de plantão e que disse que eu estava liberado e pedindo desculpas pelo comportamento dos colegas”.

Oliveira disse não saber dizer a motivação desse comportamento por parte dos policiais.

 

 

Currículo qualificado

Luiz Oliveira teve participações importantes em várias atrações das emissoras de televisão brasileiras. Na TV Globo, atuou em Tele Tema, Caso Verdade e Sitio do Pica Pau Amarelo; trabalhou em O Boi Misterioso e O Menino Vaqueiro, na Bandeirantes; em teleteatro, no SBT; em Dr. Biruta e Sua Turma e Às Aventuras do Dr. Biruta e Sua Turma, na Record.

Também participou de vários espetáculos adultos e infantis como ator, autor e diretor, tendo alguns prêmios e indicações em festivais.

 

Indicações

Foi, ainda, indicado ao prêmio de melhor ator coadjuvante do Brasil no espetáculo “Concerto para Virgulino sem orquestra” no Teatro Gláucio Rocha no Rio de Janeiro. No cinema, teve destaque em “Mulheres Liberadas”, com direção de Adnor Pitanga e Bye Bye Brasil, em uma produção de Carlos Lagoeiro.

 

Defesa da Chesf

A Assembleia Legislativa aprovou 15 matérias do próprio Legislativo, destacando a criação da frente parlamentar em defesa da Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco) e do rio São Francisco. Também foi aprovada a realização de uma audiência pública, no dia 17, para discutir o assunto e a instalação da frente.

A proposta foi apresentada pelo deputado Inácio Loiola (PSB) e subscrita e pelo deputado Francisco Tenório (PMN).

 

Grave problema

De acordo com Loiola, a situação do São Francisco é grave e representa um dos maiores problemas do Brasil. “Para agravar esse quadro, o governo Temer, numa atitude inexplicável, coloca à venda parte da Eletrobrás e, dentro das empresas vinculadas a esta, está a Chesf”.

 

Quintella em Palmeira

O ministro dos Portos e Aviação Civil, o alagoano Maurício Quintella, estará em Palmeira dos Índios no dia 23, para inaugurar o trecho da BR-316 Palmeira-Carié, que passou por requalificação.

O ministro irá anunciar o programa nacional para eliminar pontos críticos da rodovia, que beneficiará toda a duplicação do acesso ao município, que vai modernizar a infraestrutura de chegada à cidade.

 

Recursos licitados

Quintella disse que serão investidos cerca de R$ 12 milhões, recursos já em fase de licitação. “Estamos muito esperançosos e felizes de Palmeira ter sido a primeira cidade brasileira escolhida para o lançamento, por parte do Ministério dos Transportes e do Dnit, desse programa nacional. Este é mais um momento muito feliz para o município”, disse o prefeito Júlio Cezar.

 

— A partir das 16h deste sábado, 07, no Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca, a Prefeitura e a Liga Arapiraquense de Desportos Amadores dão início à 29ª edição do Campeonato de Futebol Amador.

 

— Cerca de 400 atletas farão parte do torneio. Serão 12 equipes das comunidades das zonas Urbana e Rural do município na competição.

 

— O Campeonato terá, este ano, pouco mais de 76 dias de duração, estando a final prevista para o dia 23 de dezembro.