Flávio Gomes

4 de outubro de 2017

“Estupro moral” nas redes

Marcelo Firmino, site “Éassim”: “Vítima dos falsários das redes sociais, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) chamou a atenção no Senado para o próximo processo eleitoral, com uma leitura bem realista dos fatos que se sucederão em 2018. Segundo ele, a próxima eleição vai ser ganha não por quem trouxer melhores ideias, ‘mas por quem conseguir responder melhor às falsas notícias, aos boatos que se espalharão’. Mas, cá pra nós, poderá ser ganha também por quem melhor espalhar os chamados  fake news pelas praças do País, considerando que esse conteúdo, muitas vezes bizarro, ora absurdos, e outras tantas violentos, logo caem no gosto popular e assim são absorvidos como verdade absoluta. O lamentável disso tudo é que a sociedade brasileira tomou pelo gosto por esse tipo de conteúdo que fere imagens, destroem reputações e provocam até atentados a alma de indivíduos. Eis, portanto, uma triste realidade que se espalhou com as redes sociais e que dão a exata dimensão da sociedade doente em que vivemos. Nada é discutido com altruísmo, mas preferencialmente com perversidade, mentiras e desejos mórbidos. Hoje mais de 120 milhões de brasileiros são usuários do WhatsApp e os gestores do aplicativo já disseram em entrevistas que o Brasil é o País que circula as mensagens de pior conteúdo no mundo. Isso, portanto, não vai parar. A tendência é piorar, principalmente em período eleitoral onde os interesses nocivos à razão e à educação fluem de forma mais intensa e criminosa. Aliás, como disse o senador Cristovam, provocam ‘o estupro moral’.”

Bronca

Os empresários de turismo podem até não dizer abertamente, mas não estão satisfeitos com a mudança de comando na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, para acomodação política. Até porque o atual secretário, Helder Lima, tem feito um trabalho à altura das expectativas das lideranças do setor.

Memória

Ademais, os empresários não guardam boas lembranças da segunda gestão de Ronaldo Lessa, quando governador, quando incluiu a então Setur no loteamento político. Foi um dos piores períodos do turismo em Alagoas, só recuperado em 2007, quando Virgínio Loureiro assumiu a pasta, no primeiro governo Téo Vilela.

Área limpa

A decisão do governador Renan Filho em relação à Sedetur é irreversível. Tanto que já foram exonerados diversos ocupantes de cargo em comissão na pasta. Entre eles, José Lessa, secretário adjunto, indicação do deputado estadual Ricardo Nezinho. Até ontem os cotados para o cargo eram Israel Lessa e Rafael Brito.

Conquista

Ministro do Turismo, Marx Beltrão, após reunião na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, em Paris: “Estamos implantando todas as medidas necessárias para que o turismo brasileiro seja o principal propulsor da geração de emprego e renda. Faz parte ampliar essa cooperação internacional.”

Raízes

Heloísa Helena sempre disse que não tinha vontade de disputar mandato eleitoral em outro Estado. E agora reafirmou isso, ao deixar passar o prazo de mudança de domicílio. Fica em Alagoas para concorrer à Câmara dos Deputados, recusando os convites do eu partido (Rede) para disputar o Senado pelo Rio ou Brasília.

Fato novo

Há muita expectativa, inclusive aqui em Alagoas, em relação ao julgamento hoje, no STF, de ação de um cidadão que pretende ser candidato, no próximo ano, sem estar filiado a algum partido. Raquel Dodge, Procuradora Geral da República, deu parecer favorável, baseado no Pacto de São José da Costa Rica, de 1992.

Opinião

Kennedy Alencar: “Ao dizer que o ministro Henrique Meirelles seria um ‘excelente’ quadro eleitoral, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) deu um recado para o DEM e o PSDB. Os elogios a Meirelles funcionam como uma mensagem ao DEM, que gostaria de apoiar o tucano João Doria em 2018 ou até filiar o prefeito.”

 

*O governador Renan Filho visita hoje a cidade de Porto Calvo, em mais um ato em alusão aos 200 anos de Alagoas.  A programação se inicia às 10 horas, no Memorial Calabar, e inclui visita aos locais onde foram travadas batalhas do período holandês.

*Para agilizar suas ações, a 28ª Vara Cível de Maceió (Infância e Juventude) realizou ontem audiência no Centro Socioeducativo Deus Proverá, no Jacintinho. Atuaram a juíza Fátima Pirauá, promotor Luiz Medeiros e defensora pública Manuela Carvalho.

 

*A Sedetur recebe inscrições, somente até hoje, para o edital visando seleção de oito artesãos ou entidades interessados em participar da 28ª Feira Nacional do Artesanato, que será realizada em Belo Horizonte, entre os dias 5 e 10 de dezembro.

*A Fundação Municipal de Ação Cultural, da Prefeitura de Maceió, realiza hoje oficina de elaboração de projetos para a formação de pontos de cultura. Inscrições na sede da FMAC, na Avenida da Paz, ou pelo e-mail oficinaspontosdecultura@gmail.com.

*O espetáculo de hoje pelo projeto Teatro é o Maior Barato é a peça infantil “A Barata Bela e o Rato Tito”, criada em 1997. Direção: Bete Miranda. Elenco: Marcos Wanderley, Pierre Pelegrini e Carmem Freire. Horário: 19h30m. Ingresso: R$ 20,00. 

*A diretoria do CRB baixou o preço do ingresso para R$ 10,00, no jogo contra o ABC, 6ª feira, 20h30m, no Trapichão. O clima é de quase desespero diante da possibilidade de entrar na zona de rebaixamento, não sair mais e dar adeus à Série B do Brasileiro.

 

 

“O Senado barrou medidas contra a corrupção”

Marcial Coêlho

Procurador-chefe do Ministério Público Federal em Alagoas, em entrevista a Carlos Victor Costa, nesta Tribuna Independente