Blog do Dresch

26 de setembro de 2017

Aldo Rebelo assina ficha de filiação do PSB

                 Militante histórico do PCdoB, o alagoano Aldo Rebelo, assina hoje a ficha de filiação do PSB, em ato marcado para acontecer no Salão Vermelho, do Hotel Nacional, em Brasília, na abertura solene da reunião do Diretório Nacional do PSB. A mudança de partido, acontece de forma estratégica em relação à possibilidade de uma alternativa de governo no momento, e até mesmo nas eleições do próximo ano. Rebelo, alagoano de Viçosa, foi deputado federal por São Paulo, chegou a presidência da Câmara dos Deputados, com uma gestão considerada impecável, e foi ministro da Defesa, dos Esportes e da Ciência e Tecnologia, dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

 

Mantido horário de verão

                 O governo voltou atrás e anunciou que “a tendência no momento, é manter o horário de verão”. O anúncio foi do líder governista na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-SP), que participou, no Domingo de um encontro com o presidente Temer, ministros e líderes da base aliada. “Fizemos avaliação de que há tendência para que se mantenha, até por fazer parte da cultura do brasileiro e por prudência também” disse. Segundo o deputado, a última palavra será do presidente, mas todos os participantes da reunião se posicionaram a favor da manutenção do horário de verão. Na última edição, o horário do de 16 de Outubro de 2016 a 19 de Fevereiro de 2017, No período a economia foi de R$ 159,5 milhões, decorrentes da redução do uso de energia das termelétricas, graças ao uso da luz natural deste período do ano. Mesmo com economia garantida, o horário de verão tem sido colocado como de menor importância, uma vez que nos últimos anos, o horário de pico do consumo de energia, se deslocou do início da noite para a tarde, quando um número maior de aparelhos de ar condicionado está em operação.

Sem coleta, nem tratamento

                 Um relatório divulgado neste Domingo (24) pela Agência Nacional de Águas (ANA) mostrou que um em cada 4 brasileiros (27%) mora em casas desprovidas de coleta e tratamento de esgoto, e que tampouco possuem fossa séptica. Entre os que têm esgoto coletado, 18% não tem o serviço de tratamento. Os atlas de esgotos e despoluição das bacias hidrográficas da ANA, analisam 5570 municípios brasileiros quanto ao esgotamento sanitário e a disponibilidade de recursos hídricos. Não foram analisadas as áreas rurais. Além disso, toda a carga orgânica poluidora (que inclui fezes e urina) gerada diariamente no país (9,1 mil toneladas), apenas 39% é removida com a infraestrutura de coleta dos municípios. Assim, 5,5 mil toneladas de carga orgânica chegam todos os dias aos recursos hídricos. É bosta que não acaba mais.

Sem coleta, nem tratamento 2

                 O relatório elaborado pela Agência mostrou ainda que, nas cidades são geradas uma média de 54g de carga orgânica poluidora por dia. As 100 cidades mais populosas do país são responsáveis por 2,2 mil toneladas de carga orgânica por dia (40% do total). E a metade desta carga provem de 15 cidades com populações urbanas acima de 1 milhão de habitantes. Se for comparado com municípios menos populosos (5 mil com população inferior a 50 mil habitantes), eles são responsáveis por 1,9 mil toneladas.

Especialização para assessoria

                   Já estão abertas as inscrições para a primeira turma de especialização em Assessoria de Imprensa, segundo anúncio feito pela Universidade Federal de Alagoas e pela Comissão Permanente do Vestibular (Copeve). O latu sensu é destinado a jornalistas graduados e com registro profissional junto ao Ministério do Trabalho e Emprego. A especialização conta com 25 vagas para a primeira turma, cujas aulas serão na modalidade presencial e gratuitas. A carga horária será de 387 h, com 15 professores com experiência no ambiente acadêmico e no mercado de trabalho. A proposta é garantir a qualificação de jornalista para atuação em assessorias de imprensa.

O mundo sem antibióticos

                        A Organização Mundial da Saúde (OMS), alertou mais uma vez esta semana, para o número insuficiente de novos produtos desenvolvidos e uma resistência cada vez maior aos remédios que estão no mercado Assim, o mundo perde a batalha e está ficando sem antibióticos. Segundo a OMS a maioria dos produtos que estão sendo desenvolvidos pelo setor farmacêutico, representa apenas uma pequena modificação dos atuais antibióticos, com impacto apenas de curto prazo. Desses, quase nenhum tem o potencial de superar a resistência das infecções. Apenas a resistência aos antibióticos que tratam da tuberculose, causa hoje a morte de 250 mil pessoas ao ano.

O mundo sem antibióticos 2

                           Neste mesmo sentido, a OMS já identificou outros 12 casos em que a resistência aos produtos de mercado significa uma grave ameaça. No total 51 novos antibióticos estão em diferentes etapas de avaliações e testes, mas destes, apenas 8 são classificados como “inovadores” e vão adicionar valor ao arsenal de remédios que a humanidade dispõe. Além da tuberculose, doenças ou infecções como a bactéria E.coli podem passar a representar novas ameaças, Para a Organização, o mundo necessita urgentemente de novos investimentos em pesquisa. Senão em breve voltaremos a ver pessoas morrendo de infecções, mesmo após cirurgias relativamente pequenas, disse o comunicado da OMS.

 

 

  • A Grota do Ouro Preto recebeu no fim de semana, o resultado do trabalho desenvolvido na comunidade, pelo Programa Vida Nova nas Grotas, executado pelo Governo do Estado, em parceria com o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat).
  • A entrega das obras contou com a participação do governador Renan Filho e do secretário do Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral.
  • O Programa Vida Nova nas Grotas, executou ações de desenvolvimento social e econômico, inclusão produtiva e prevenção à violência.
  • Foram construídos mais de 1.600 m2 de passeio, quase 450 metros lineares de escadaria, 1.500 de corrimão e 60 metros de pontilhões. Para drenar e conter as enxurradas, foram concluídos 221 metros de canaletas e mais de 160 metros lineares de muros de contenção foram instalados.
  • Na inauguração, o governador Renan Filho salientou a importância do trabalho de inclusão social, no momento em que Alagoas comemora o bicentenário da Emancipação.