Roberto Baia

19 de setembro de 2017

Arapiraca e o Conagreste

Sem a participação de Arapiraca, que se afastou das reuniões do Consórcio de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (Conagreste), os prefeitos do Agreste e Sertão de Alagoas buscam o fortalecimento no trabalho conjunto em debates para discutir o desenvolvimento local e regional. Em entrevista concedida na manhã de segunda-feira (18), ao radialista Isve Cavalcante, o deputado estadual Ricardo Nezinho (PMDB) disse que está acompanhando os fóruns em nível estadual e elogiou o protagonismo do prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar (PSB).

 

Elogiou Palmeira              

Nezinho argumentou que o prefeito está levando para o seu município as reuniões do Consórcio Público Regional de Resíduos Sólidos do Agreste (Conagreste) e tentando implantar uma sede do Instituto de Criminalística (IC).”É louvável que o prefeito Júlio Cezar está fazendo a sua parte, mas Arapiraca tem a sua importância e precisa mostrar sua força também nos fóruns regionais de desenvolvimento”, frisou o deputado.

 

Elogiou Craíbas

Ainda durante a entrevista, Ricardo Nezinho pontuou que a destinação e tratamento do lixo é um assunto que interessa muito a todos os arapiraquenses.

Ele parabenizou o prefeito de Craíbas, Ediel Leite, pelo trabalho á frente do consórcio regional, e lembrou que mais de 150 mil toneladas de lixo são jogadas nas ruas da cidade. “É também uma questão de meio ambiente e saúde pública que precisa ser olhada e tratada com muita responsabilidade”, acrescentou.

 

Ainda Palmeira

A Prefeitura de Palmeira dos Índios, por intermédio da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), iniciou ontem (18) as programações da Semana Nacional de Trânsito com o tema “Minha Escolha faz a Diferença”.

 

Conscientização

Durante toda a semana, a SMTT realizará diversas atividades de conscientização para ciclistas, motociclistas, motoristas, pedestres, e também, nas escolas da cidade, além de blitz educativa para a promoção de um trânsito seguro e prevenção de acidentes.

 Segundo dados da SMTT, a cada mês são registrados 90 acidentes envolvendo motos, em Palmeira. A ideia da campanha é criar uma política de educação no trânsito para reduzir este índice.

 

Ato difícil

O agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Alagoas Klugman César disse que a conscientização é sempre um ato difícil, mas que pequenas mobilizações podem transformar a educação no trânsito e salvar vidas. “Com as ações voltadas para educação no trânsito os números de acidente caem, mas também modifica a maneira como o motorista ou o piloto se comporta no trânsito. Esses hábitos podem ajudar muito a salvar vidas. A Polícia Rodoviária Federal está aqui para ajudar o município de Palmeira nessas ações e no que for possível”, garantiu o agente da PRF.

 

Peixamento

O senador Benedito de Lira arregaçou as calças literalmente e fez, ele mesmo, o peixamento de um açude em Major Izidoro. A prefeita Santana Mariano também entrou na água e fez o mesmo. A atitude do senador foi aplaudida pelos moradores. A prefeita agradeceu a presença do senador e disse que na Semana Santa de 2018, os 30 mil alevinos já estarão com peso e tamanho ideais para o consumo das famílias do município do sertão alagoano.

 

Biu no Sertão 1

O senador Benedito de Lira passou todo o dia de sábado em Major Izidoro. Fez entrega das chaves do trator e do caminhão térmico que vão ser empregados na agricultura familiar. Foram entregues também kits de apicultura para a Associação dos Quilombolas do Poxinanã.

O senador fez discurso na cerimônia. Disse que vai continuar trabalhando em Brasília para levar esses benefícios àqueles que mais necessitam das políticas públicas.

 

Biu no Sertão 2

Os eventos em Major Izidoro foram coordenados pela prefeita, que teve a seu lado o marido dela, Cézar, o superintendente da Codevasf, Antônio Nelson, e o secretário nacional de Irrigação, Napoleão Casado, além dos vereadores, lideranças políticas e comunitárias.

 

Polícia Federal

Com assessoria: A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta segunda-feira (18), em Alagoas, 2ª fase da Operação Afronta. A finalidade da ação é alcançar outros membros de uma organização criminosa que fraudava concursos públicos pelo país, com o uso de pontos eletrônicos.

Em outubro de 2015, a PF deflagrou em Sorocaba (SP), a 1ª fase da operação, que apurou a fraude ao concurso público do Tribunal Regional Federal da 3ª Região para os cargos de técnico e analista judiciário.

… Nove membros da organização foram indiciados na primeira ação: o líder do grupo, o técnico responsável pelos equipamentos eletrônicos usados na fraude, quatro pessoas responsáveis pelos desvios das provas, e três pessoas responsáveis por corrigir as questões desviadas.

 

… Além disso, foram indiciados doze candidatos que receberam as questões por meio de equipamentos de ‘ponto eletrônico’, e duas pessoas que também tiveram participação na fraude, embora não fossem membros da organização.

 

… A segunda fase da operação surgiu após informações dando conta de que outros concursos também haviam sido fraudados.

 

… Com base nas informações, a PF solicitou à Fundação Carlos Chagas informações acerca de quais outros certames aqueles indivíduos responsáveis por desviar as provas (chamados de ‘pilotos’) haviam se inscrito e que fornecesse os gabaritos de respostas de todos os candidatos destes concursos suspeitos, num total de 43.