Sérgio Toledo

1 de setembro de 2017

Hospital de Pronto Socorro. Unidade de Emergência Dr. Armando Lages. Hospital Geral do Estado.

Hospital de Pronto Socorro. Unidade de Emergência Armando Lages. Hospital Geral do Estado.

Logo que cheguei aqui em Maceió no final do ano de 1975, voltando de faculdade e pós-graduação, iniciei minha atividade médica em ortopedia no Hospital de Pronto Socorro de Maceió. Administrado pela Prefeitura de Maceió e localizado onde hoje é a Santa Casa 24horas.

Fazíamos “das tripas coração” como diz o ditado popular. A equipe médica era composta por um cirurgião geral (chefe do plantão) um anestesista, dois clínicos gerais e um ortopedista. Apesar de todas as dificuldades inerentes ao local e a época realizávamos um atendimento padrão.

Ainda não existia um número grande de usuários, apesar de atendermos todo o Estado de Alagoas e até alguns municípios do vizinho Pernambuco.

Os tempos mudam e as melhoras não aparecem.

Hoje e já algum tempo atrás as dificuldades só aumentam para todos: usuários e profissionais da área da saúde que usam e trabalham no HGE.

Já falei publicamente e no particular quando de minha vivencia médico associativa sobre o que vi e aprendi quando da minha pós-graduação no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

Hospital de urgência e emergência não pode ser um hospital geral!

A urgência é feita. A emergência é realizada. Dentro de vinte e quatro ou quarenta e oito horas os pacientes devem ser transportados, transferidos para serviços específicos de acordo com suas patologias. Explicando: fratura exposta, limpeza, fixação, transferência para um hospital onde o especialista dá seguimento ao tratamento.

Nada de ficar no pronto socorro. Ficando, o pronto socorro sempre estará lotado e o serviço será precário com resultados péssimos para os enfermos.

Transitei algum tempo pelo Hospital José Carneiro e pude colocar para o Dr. Marco Antônio Mota Gomes, seu diretor na época, que poderíamos dar um suporte à Unidade de Emergência. E assim fizemos. Duas enfermarias foram disponibilizadas. Uma para homens e outra para mulheres e meninas e meninos. Dentro do que podíamos funcionou e muito bem, porém nada foi dado seguimento quando da saída do diretor e nossa.

As coisas estão como estão!