Roberto Baia

16 de agosto de 2017

Fraudes em Traipu

Com Ascom – O prefeito de Traipu, Eduardo Tavares, protocolou duas representações, semana passada, no Ministério Público Federal (MPF), contra supostas fraudes praticadas por ex-gestores do município através da Secretaria de Educação de Traipu.

 

Investigação

Uma delas pede a investigação para apurar se houve, de fato, desvio de dinheiro nos programas Mais Educação e Caixa Escolar. Já a segunda, solicita abertura de uma ação civil pública para investigar indícios de corrupção, que teria sido praticada com verbas destinadas ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) – encaminhadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

 

Mais Educação

As supostas fraudes praticadas nos programas Mais Educação e Caixa Escolar ocorreram nos anos de 2015 e 2016, no âmbito da Educação do município, através de recursos que chegavam da União para ser gerenciados por diretores das unidades escolares da rede pública de ensino.

 

Indícios

Há indícios de que agentes políticos – agentes públicos e pessoas alheias ao quadro de servidores -, além de alguns diretores escolares, junto a membros de comissões locais por eles chefiadas, faziam uso dos recursos financeiros disponibilizados pelo governo federal para outras finalidades, que não a aquisição de móveis e de utensílios. Na prática, a verba não foi utilizada para reformas de escolas, aquisição de material e utensílios escolares.

A estimativa é de que tenha sido desviado, por exemplo, cerca de R$ 76 mil, apenas de uma única escola pública pertencente à rede municipal de Traipu.

 

Irregularidades

Os indícios de que houve fraudes com o dinheiro dos programas Mais Educação e Caixa Escolar foram descobertos pela investigação realizada por uma comissão, que foi instaurada pelo prefeito Eduardo Tavares e pelo então secretário municipal de Educação Maurício Lessa, esse ano, para apurar supostas irregularidades cometidas por gestões anteriores.

“Requeremos a esse Ministério Público Federal as providências que se fazem necessárias para a maior apuração dos fatos e punição dos supostos culpados”, explicou Eduardo Tavares

 

 

 

Visitas no interior

O presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal), Marcus Vasconcelos, iniciou na tarde de segunda-feira, 14, uma série de visitas que pretende fazer às promotorias de Justiça de vários municípios, para conversar sobre as atribuições e fiscalizações desenvolvidas pela Arsal. Ontem, ele foi recebido pelo promotor Jorge Dória, em Pilar.

 

Encontro

Durante o encontro, o técnico de Planejamento da Arsal, Fábio Calheiros, apresentou ao promotor de Justiça de Pilar um resumo do funcionamento do Sistema de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros, entregando-lhe o regulamento unificado do setor. O assessor jurídico da Agência, Ricardo Omena, também participou da reunião.

 

Arsal e MP

Marcus Vasconcelos explicou que, com os encontros, irá buscar aproximar a Arsal do Ministério Público Estadual, reforçando o papel da atividade regulatória. “Pretendemos agendar visitas a várias promotorias no interior, para explicar a função da Agência e buscar apoio nos trabalhos voltados para os consumidores e usuários das áreas reguladas em todo o Estado”, destacou.

 

 

 

Cultura

O Teatro Hermeto Pascoal receberá nesta sexta-feira, dia 18, às 19h a apresentação Musical “Coco da Raiz ao Pop”, com o multiartista Igor Machado (Coco Pop Xote Novo) e o Mestre de Cultura Popular Pai Alex Gomes (Coco dos Gomes), ambos de Alagoas. A apresentação faz parte do Projeto Sesc das Artes.

 

Documentário

A partir das relações artísticas que Pai Alex Gomes e Igor Machado estabelecem com o universo poético musical de Alagoas, sobretudo das ligações com as tradições de matrizes nagô?juremeiras que atravessam rios, mares e sertões, faz surgir à ideia de “Coco da Raiz ao Pop”, cuja proposta é trazer aos palcos a arte da terra, do chão batido, da voz que ecoa até alcançar outras dimensões, do trupé que afirma: Esse chão é nosso! Em 2014, Igor Machado conheceu Alex Gomes, o patriarca dos Gomes, a partir de pesquisas para o documentário “O Juremeiro de Xangô”.

 

 

 

… O Projeto foi aprovado pelo Ministério da Cultura, Através do edital Curta Afirmativo 2014. Igor assina como roteirista, diretor assistente e trilha musical.

 

 

… Igor Machado em 2012 é contemplado no edital microprojetos da bacia do São Francisco, para então produzir e gravar, ao lado do coletivo por ele articulado, Arteiros S/A, o disco “Coco Pop Xote Novo”, fazendo com que o grupo aprofundasse suas buscas na música, sem, contudo, perder o diálogo com a literatura, teatro e circo.

 

…  Foi começando como riacho, que o Coco Pop Xote Novo desaguou na 7ª Feira dos Municípios de Alagoas em janeiro de 2013. Em seguida, nas Festas dos santos juninos de 2013, compondo as programações das cidades de Arapiraca, Maceió, Traipú, Craíbas e outras.

 

… Passaram pela Feira da Reforma Agrária de Arapiraca e várias outras apresentações. Concorreu e foi contemplado no edital “Mais Cultura nas Escolas” do MINC/MEC.